sábado, 31 de janeiro de 2015

Versículos do Dia

Versículos do Dia

 Eu te conheci no deserto, na terra muito seca.
Oséias 13:5

Porque o Cordeiro que está no meio do trono os apascentará, e lhes servirá de guia para as fontes vivas das águas; e Deus limpará de seus olhos toda a lágrima.
Apocalipse 7:17

PÃO DIÁRIO - 31/01/2015 - Burocracia

Burocracia

…por intermédio de quem [Jesus] obtivemos […] acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes; […] na esperança da glória… — Romanos 5:2


A expressão “fita vermelha” descreve a irritante maneira como a burocracia impede as coisas de ficarem prontas. Originalmente, a frase refere-se à prática comum de prender documentos oficiais com uma fita vermelha. No anos iniciais do século 19, o termo foi popularizado pelos escritos de um historiador escocês Thomas Carlyle, que protestava contra as procrastinações do governo. Após a Guerra Civil Americana, o problema da “fita vermelha” ressurgiu à medida que os veteranos da guerra lutaram para receber os seus benefícios. O termo denota frustração e desapontamento devido aos penosos obstáculos levantados para alcançarem os seus objetivos.

A fita vermelha e burocrática é quase lendária, mas há um lugar no universo onde ela nunca se aplica — o trono de Deus. No livro de Romanos 5:2, Paulo fala de Cristo, “…de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes…” Quando nossos corações estão partidos ou as nossas vidas atribuladas, não há burocracia que dificulte o nosso acesso a Deus. Jesus Cristo pavimentou o caminho de maneira que podemos ter acesso para entrar confiadamente na presença do Rei do céu (Hebreus 4:16).

Lembre-se, quando seu coração estiver ferido, você não terá que cortar muitas fitas vermelhas para apresentar suas necessidades a Deus. Por meio de Cristo, temos acesso completo e imediato.

— Bill Crowder

Leia: Romanos 5:1-8 

Examine: A Bíblia em um ano: Êxodo 21-22; Mateus 19

Considere: O trono de Deus está sempre acessível aos Seus filhos.

Atributos de um homem de Deus


A viúva de Sarepta, dirigindo-se ao profeta Elias, disse: “Agora sei que és homem de Deus…” (1Rs 17.24). 

Quais foram os atributos desse homem de Deus?

Em primeiro lugar, Elias foi um homem que andou na presença de Deus (1Rs 17.1). Elias era um homem desconhecido, de uma família desconhecida, de um lugar desconhecido, mas um homem levantado por Deus em tempo de crise política e apostasia religiosa. Elias apresentou-se ao ímpio rei Acabe, para trazer-lhe uma palavra de juízo. Porque Israel estava rendido à idolatria, servindo a Baal, o deus da prosperidade”, Deus fechou as comportas do céu e as chuvas foram retidas por três anos e meio. A seca implacável não foi apenas um fenômeno da natureza, mas um juízo divino ao povo rebelde. Elias disse ao rei: “Tão certo como vive o Senhor, Deus de Israel, perante cuja face estou, nem orvalho nem chuva haverá nestes anos, segundo a minha palavra”. Elias é um homem de Deus, porque vive na presença de Deus em vez de andar segundo os ditames do mundo.

Em segundo lugar, Elias foi um homem que orou por grandes causas (1Rs 17.19-22). Inobstante Elias ser um homem semelhante a nós, sujeito aos mesmos sentimentos (Tg 5.17), foi poderosamente usado por Deus tanto na oração como na pregação. Elias falou a Deus e falou ao povo. Ele orou com instância para não chover, e não choveu (Tg 5.17). Ele orou, e o filho único da viúva de Sarepta ressuscitou (1Rs 17.19-22). Ele orou e o fogo do céu caiu, numa retumbante demonstração do poder de Deus diante da impotência dos ídolos (1Rs 18.36-39). Ele orou e o céu deu chuva novamente (Tg 5.18; 1Rs 18.42-45). Tiago ilustrou o princípio bíblico: “Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo”, inspirado na vida de Elias (Tg 5.16). Escasseiam-se em nossa geração os homens de oração. Precisamos não apenas de homens cultos e influentes na sociedade, mas, sobretudo, de homens conhecidos no céu, homens de oração. Nosso maior anelo é que se levantem, em nosso tempo, homens que tenham a humildade de se dobrarem diante de Deus, para que tenham a coragem de se levantarem diante dos homens.

Em terceiro lugar, Elias foi um homem que corajosamente confrontou o pecado (1Rs 17.1; 18.18; 18.21). Elias não foi um profeta da conveniência. Não fez do seu ministério uma plataforma de relações públicas. Jamais negociou a verdade. Nunca deixou de atacar firmemente as fortalezas do pecado. Anunciou o juízo de Deus sobre a nação apóstata. Confrontou o perverso rei Acabe, chamando-o de perturbador de Israel. Denunciou a atitude covarde do povo que vivia coxeando entre dois pensamentos. Desafiou os profetas de Baal, expondo aos olhos da nação a inoperância de seus ídolos. Precisamos de homens que tenham coragem de denunciar o pecado no palácio e na choupana. Na política e na religião. Na vida dos líderes e dos liderados.

Em quarto lugar, Elias foi um homem em cuja boca a palavra de Deus era a verdade (1Rs 17.24). A viúva de Sarepta ao ver seu filho morto retornando à vida pela oração de Elias, afirmou: “… a palavra de Deus na tua boca é verdade”. Uma coisa é pronunciar a palavra de Deus; outra coisa é ser boca de Deus. Nem todas as pessoas que proclamam a palavra de Deus são boca de Deus. O profeta Jeremias diz que aqueles que são boca de Deus arrependem de seus pecados, andam na presença de Deus e apartam o precioso do vil (Jr 15.19). E. M. Bounds disse, com razão, que homens mortos tiram de si palavras mortas e palavras mortas matam. Lutero dizia que sermão sem unção endurece os corações. Nas palavras de Jonathan Edwards, precisamos de homens que tenham luz na mente e fogo no coração. Homens que conheçam não apenas a respeito de Deus, mas, sobretudo, conheçam a intimidade de Deus.

Que os homens Cristãos , sigam as mesmas pegadas do profeta Elias, e sejam, em nossa geração, verdadeiros homens de Deus!



Hernandes Dias Lopes

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Versículos do Dia

Versículos do Dia

O ouvido que ouve, e o olho que vê, o Senhor os fez a ambos.
 Provérbios 20:12

E vimos, e testificamos que o Pai enviou seu Filho para Salvador do mundo.
 1 João 4:14

PÃO DIÁRIO - 30/01/2015 - Os bons velhos tempos

Os bons velhos tempos

Lembro-me dos dias de outrora… — Salmo 143:5

Às vezes nossas mentes voltam nos anos e anseiam por aqueles momentos e lugares que foram melhores — “os bons velhos tempos”.
Mas para alguns, o passado abriga apenas memórias amargas. Nas profundezas da noite, eles ponderam suas próprias falhas, desilusões e fantasias, e pensam em como a cruel mão da vida os tratou.

É melhor relembrar o passado como Davi fez, contemplando os benefícios que Deus fez, “…penso em todos os teus feitos e considero nas obras das tuas mãos” (Salmo 143:5). Ao trazermos à mente a bondade do Senhor, podemos ver Suas bênçãos através dos anos. Estas são as memórias que fortalecem o bem mais elevado, pois evoca um profundo desejo por mais de Deus e mais do Seu suave cuidado. Elas transformam o passado em um lugar de familiaridade e comunhão com o nosso Senhor.

Ouvi uma história sobre uma senhora idosa que sentava em silêncio por horas em sua cadeira de balanço, as mãos dobradas em seu colo, olhos perdidos à distância. Um dia sua filha perguntou, “mãe, no que você pensa quando você senta aí tão quieta?” Sua mãe replicou suavemente com um brilho em seus olhos, “Isto é só entre Jesus e eu.”

Eu oro para que nossas memórias e meditações possam atrair-nos à Sua presença.

— David H. Roper

Leia: Salmo 143:1-6 

Examine: A Bíblia em um ano: Êxodo 19-20;Mateus 18:21-35

Considere: A comunhão com Cristo é o segredo da felicidade agora 

POSIÇÃO DESEJADA


 Folgo mais com o caminho dos teus testemunhos do que com todas as riquezas.  Salmo 119.14


Todos os feitos do Senhor em sua vida tem como propósito ajudá-lo a atingir a posição que o salmista afirmou ter conseguido. Deus jamais ensinaria algo que lhe causasse algum tipo de prejuízo, pois o Remédio de Deus, Sua Palavra, não produz “efeito colateral” nem tem contraindicação. O que Ele lhe dá vem na medida certa e completa. Se depender dEle, você jamais será malsucedido.

A chave da vitória é crer no que Deus diz e reivindicar Suas promessas. Não basta saber que certa bênção lhe pertence, mas não assumi-la, porque, agindo assim, você nunca a terá. A prova de que você está diante de Deus se observa quando, ao ouvir a Palavra e entender o que Deus proíbe, você deixa de praticar o erro. Muitas vezes, tal proibição causa decepção à pessoa porque ela está “vendida ao inimigo”, não enxergando a razão de determinados procedimentos serem condenados. No entanto, depois, ela reconhece o grande presente que o Pai lhe deu.

Quem anda com o Altíssimo busca Seus mandamentos, pois lhe dão grande prazer. Já aqueles que os cumprem sem inteireza de coração não sabem o dano que fazem a si mesmos, pois isso é como uma desfeita a Deus. Só existe um meio de servir ao Senhor: com alegria! Atendê-Lo de bom grado sempre nos trará galardão. O testemunho do Senhor é a voz dEle dizendo que você deve trilhar o caminho apontado por Ele.

Praticar os mandamentos divinos não é um castigo do Pai de amor, mas um benefício vindo dos Céus. Por isso, ao se colocar na direção mostrada por Deus, você ficará mais forte a cada decisão que tomar e mais feliz com o que a sua fé realizará. Dar atenção ao que o Senhor fala é o máximo de obediência que você pode demostrar a Ele. Com isso, a sua vida começará a mudar e, em pouco tempo, você se surpreenderá com o que conquistou.

Cristão triste é aquele que não aprendeu o caminho dos testemunhos de Deus e, devido a isso, o inimigo o oprime com o espírito da melancolia. Sob a opressão do diabo, mesmo que o ser humano tenha uma família maravilhosa, bons amigos e nada lhe falte, ele não se alegrará. O segredo de ser feliz já lhe foi revelado; agora, é só se realizar por completo! As riquezas nem sempre devem ser bem-vindas, a não ser aquelas que o próprio Deus lhe tenha dado.

Jamais aceite algo que não tenha sido prometido ou abençoado pelo Senhor. Ora, se Ele não lhe dá o que considera importante, deve haver algum motivo sério. Existem vários tipos de riquezas – intelectuais, materiais, mentais etc. –, mas a melhor é a que lhe é entregue debaixo da bênção do Senhor, uma vez que não há acréscimo de dores (Pv 10.22).

Portanto, não exceda seus limites para ficar rico, trabalhando além da conta, nem use algum meio escuso para obter aquilo de que precisa. O Senhor é engrandecido com a prosperidade dos Seus servos (Sl 35.27). Deixe Deus dirigi-lo e, então, verá que Ele sabe trazer a prosperidade, sem condenação. Afinal, Jesus nos trouxe a vida abundante!

Em Cristo, com amor,



R. R. Soares

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Versículos do Dia

Versículos do Dia

Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro, e ilumina os olhos. 
Salmos 19:8

Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade.
1 João 2:4

PÃO DIÁRIO - 29/01/2015 ~ A verdadeira liderança

A verdadeira liderança

…e quem quiser ser o primeiro entre vós será servo de todos. —Marcos 10:44


Enquanto visitava o campus universitário num dia gelado de inverno, deparei-me com dois rapazes lascando uma grossa camada de gelo na calçada próxima a uma casa de irmandade. Deduzindo que deveriam ser calouros a quem tinha sido atribuído o duro trabalho pelos veteranos da fraternidade, perguntei: “Eles não mencionaram estes tipos de tarefas quando vocês ingressaram, mencionaram?” Um deles olhou para cima com um sorriso e disse, “Bem, somos ambos veteranos. Eu sou o vice-presidente e o meu amigo aqui é o presidente.” Eu os agradeci pelo seu trabalho duro e segui meu caminho sendo lembrado que a marca de um verdadeiro líder é o seu serviço aos outros.

Quando dois dos discípulos de Jesus lhe pediram cargos de honra no Seu reino vindouro, o Senhor reuniu seus Doze seguidores mais próximos e lhes disse: “…quem quiser tornar-se grande entre vós, será esse o que vos sirva; e quem quiser ser o primeiro entre vós será servo de todos” (Marcos 10:43-44). Se houve alguma dúvida sobre o que Jesus quis dizer, Ele os lembrou de que Ele não tinha vindo para ser servido, mas para servir aos outros e dar Sua vida para resgatá-los do poder do pecado (v.45).

A marca da verdadeira liderança divina não é poder e privilégio, mas o serviço humilde. Deus nos dá força para seguirmos o exemplo de Jesus e indicar o Seu caminho.

— David C. McCasland

Leia: Marcos 10:35-45 

Examine: A Bíblia em um ano: Êxodo 16-18;Mateus 18:1-20

Considere: Um líder qualificado é alguém que aprendeu a servir.

Consequências…

consequencias

Nesta última parte da mensagem sobre a vida de Ezequias, o Senhor nos fala sobre futuro e nos faz refletir sobre o que temos plantado. É certo que Ezequias rompeu com o passado, fez o que era certo diante do Senhor, rompeu com o pecado, reformou o reino e o transformou num dos mais prósperos de sua época. (A história completa de Ezequias, você encontra em 2 Reis, 18, 19 e 20). Rei admirável, que andava com Deus, ele, no entanto, cometeu falhas que comprometeria terrivelmente o futuro das próximas gerações….

Mas quais foram suas falhas?

Se ele foi tão bom e andava nos caminhos de Deus, como poderia ter comprometido o futuro de seus sucessores?

A bíblia diz que Ezequias adoeceu de morte. Está escrito: “Naqueles dias adoeceu Ezequias mortalmente; e o profeta Isaías, filho de Amós, veio a ele e lhe disse: Assim diz o SENHOR: Põe em ordem a tua casa, porque morrerás, e não viverás.”

Põe em ordem a tua casa porque morrerás…

Que profecia terrível de se ouvir!

Imagino o susto e a tristeza de Ezequias ao receber aquela sentença de morte!

Como seu coração deve ter doído!

No entanto, aquele era um homem especial e sua reação foi virar o rosto para a parede, chorar e falar com Deus: “Ah, SENHOR! Suplico-te lembrar de que andei diante de ti em verdade, com o coração perfeito, e fiz o que era bom aos teus olhos. E chorou Ezequias muitíssimo.”

Nossa, que oração!

Quem poderia ousar, fazendo uma oração dessas?

“Suplico-te lembrar de que andei diante de ti em verdade, com o coração perfeito, e fiz o que era bom aos teus olhos…”

Ezequias havia andado retamente, ele sabia o que estava dizendo. Quem teria coragem de fazer esse tipo de oração?

Somente alguém que tivesse andado realmente na presença do Senhor e a Palavra diz que Deus se comoveu com a oração de Ezequias e lhe concedeu mais 15 anos de vida, saúde e prosperidade.

Deus se comoveu porque realmente o coração do rei era reto.

Mas, então, o que Ezequias fez de errado? Se ele foi tão bom e andava nos caminhos de Deus, como poderia ter comprometido o futuro de seus sucessores?

No entanto, após obter aquela grande vitória e receber mais 15 anos de vida, o coração de Ezequias encheu-se de orgulho.

Aquele Rei temente a Deus começou a se achar mais importante do que realmente era, começou a ver em si mesmo a razão do sucesso de Judá. Deixou, então, de vigiar e passou a viver em função de seu sucesso.

O grande reformador do reino de Judá, aquele que investira no presente de seu reino como nunca alguém havia investido, deixou-se enganar por um coração orgulhoso e vaidoso. O ápice desse deslize acontece então quando, sem perguntar ao Senhor, recebe representantes do reino da babilônia. Aqueles homens, enviados pelo inimigo, levaram presentes a Ezequias e, em troca, conheceram tudo o que Judá possuía.
A partir de então, Judá se transformava em um grande alvo de conquista da babilônia e essa realidade é apresentada pelo profeta Isaías ao rei, nos versículos 17 e 18 do cap 20 de2 Reis: “Eis que vêm dias em que tudo quanto houver em tua casa, e o que entesouraram teus pais até ao dia de hoje, será levado a babilônia; não ficará coisa alguma, disse o SENHOR. E ainda até de teus filhos, que procederem de ti, e que tu gerares, tomarão, para que sejam eunucos no paço do rei da babilônia”.

O que o Senhor quer nos mostrar através dessa história?
Hoje o Senhor nos mostra a importância da vigilância para o nosso futuro.
Muitas vezes somos tão inclinados a viver as emoções do presente que nos esquecemos que as decisões que tomamos hoje são as responsáveis pelo nosso futuro amanhã.

Se plantamos banana, colhemos banana e não melancia…

Muitas vezes culpamos a Deus pelas conseqüências de nossos atos, achamos que Deus está nos punindo, mas no entanto estamos colhendo o que plantamos…

O que temos plantado na nossa vida ultimamente?

Como temos tomado nossas decisões?

Até que ponto o Senhor está na frente do nosso agir?

Apesar de todos os seus feitos, Ezequias plantou um futuro de guerra e destruição simplesmente porque agiu pela emoção. Certamente sentiu-se lisonjeado com a visita dos babilôneos e, sem avaliar a situação e, muito menos perguntar a Deus o que fazer, aceitou receber os visitantes e lhes revelou todos os seus segredos.

Quais são as pessoas que colocamos dentro de nossa casa?

A quem abrimos nosso coração e contatamos nossos segredos?

Quantas vezes amargamos o sabor amargo da traição porque nos deixamos levar pela aparência, pelos elogios, presentes ou até mesmo posição social!

Não podemos nos queixar da traição de alguém se nos precipitamos e agimos sem prudência…

Pensar apenas nos  prazeres e conquistas do presente, agindo segundo suas emoções, sem consultar a Deus que o sustentava, foi o grande erro de Ezequias, que deixou para seus sucessores um futuro de destruição, morte e escravidão.

Pense nisso…

Usufrua de tudo o que Deus lhe dá no presente, lute, reforme, conquiste, abrace, ria…

Mas não se esqueça que o amanhã é o resulto do que fazemos hoje.




Por Deyse Melo

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Versículos do Dia

Versículos do Dia

 Lembra-te destas coisas, ó Jacó, e Israel, porquanto és meu servo; eu te formei, meu servo és, ó Israel, não me esquecerei de ti. 
Isaías 44:21

Porque os dons e a vocação de Deus são sem arrependimento. 
Romanos 11:29

PÃO DIÁRIO - 28/01/2015 - Hora da história

Hora da história

…estando já manifestos como carta de Cristo […] escrita não com tinta, mas pelo Espírito do Deus vivente… —2 Coríntios 3:3

Quando criança, eu amava quando minha mãe lia para mim, sentava-me em seu colo e ouvia cada palavra. Enquanto ela lia, eu examinava os detalhes de cada figura e esperava ansiosamente para ouvir o que viria na página seguinte.

Você já pensou sobre a ideia de as nossas vidas contarem uma história? Em cada situação — boa, má ou indiferente — as pessoas ao nosso redor estão observando e ouvindo as histórias que contamos. Nossa história é comunicada não somente por nossas palavras, mas também por nossas atitudes e ações ao reagirmos às bofetadas e bênçãos da vida. Nossos filhos e netos, cônjuge, vizinhos e colegas de trabalho, todos podem observar a história que estamos contando.

O apóstolo Paulo nos lembra de que como seguidores de Jesus, nossas vidas são como carta “…conhecida e lida por todos os homens […] carta de Cristo […] escrita não com tinta, mas pelo Espírito do Deus vivente…” ( 2 Coríntios 3:2-3).

Qual é a história que aqueles ao nosso redor estão lendo por meio da carta de nossas vidas? Histórias de perdão? Compaixão? Generosidade? Paciência? Amor?

Se você experimentou a alegria de uma vida cheia de graça que vem do Espírito de Deus em sua vida, então bem-vindo à alegria de ser um dos contadores de história da grandeza de Deus!

— Joe Stowell

Leia: 2 Coríntios 3:1-11 

Examine: A Bíblia em um ano: Êxodo: 14-15;Mateus: 17

Considere: Permita que a sua vida conte a história do amor e misericórdia de Cristo ao mundo a sua volta.

CONSTRUA!

construcao

Ele não foi um rei comum… Ezequias foi um rei como Judá jamais teve. Não se deixou influenciar pela trajetória de pecados de seus antecessores, não se conformou com a realidade pecadora da sociedade, não teve medo de assumir uma postura contrária e muito menos de mudar. Ezequias restaurou o culto a Deus em Judá e possibilitou um grande avivamento.


Essa foi a postura de Ezequias diante de seu passado e das conseqüências do pecado de seus antecessores. Em momento algum ele deixou que tudo aquilo o influenciasse.


Ezequias olhou para o presente e respondeu à realidade que o cercava com o ímpeto de um grande reformador. Ele não apenas destruiu os altares dos ídolos e as imagens que povoavam o reino de Judá, mas ele CONSTRUIU. Tirou o que era ruim e fez grandes obras.


O que podemos tirar disso tudo para a nossa vida atual?


A história de Ezequias nos ensina que junto com a reforma tem que vir a construção. Muitas vezes queremos que uma realidade em nossas vidas mude, mas não queremos nos empenhar em construir. Não queremos ter trabalho, queremos a reforma, mas não queremos responsabilidade com o NOVO que está por vir e que só virá se nos empenharmos.


Veja bem, mesmo que consigamos eliminar tudo o que é ruim de nossas vidas presentes, se não colocarmos o novo no lugar do velho não chegaremos a lugar nenhum e correremos o risco de voltar para os mesmos caminhos e erros.


Em Mateus 12:43-45 Jesus exemplifica bem isso, quando diz: “quando o espírito imundo tem saído do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso, e não o encontra. Então diz: Voltarei para a minha casa, de onde saí. E, voltando, acha-a desocupada, varrida e adornada. Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e são os últimos atos desse homem piores do que os primeiros. Assim acontecerá também a esta geração má”


Ei!


Se queremos mudanças precisamos estar aptos a construir, sem medo do trabalho e da responsabilidade. Sem medo ou preocupação com as críticas, olhares maldosos, murmurações ou oposições. Se queremos reformas temos que construir! Para haver o avivamento em nossas vidas presentes temos que arrancar o que é mal e CONSTRUIR…


Construir indo ao encontro do outro e suprindo suas necessidades;


Construir buscando a face de Deus, conhecendo mais Ele e passando isso para os outros


Construir saindo do cantinho da acomodação, buscando o aperfeiçoamento…


Construir valorizando-se mais, sorrindo mais, abraçando mais…


Construir lutando por seus sonhos e subindo um degrau dia após dia, crendo que, se fizermos a nossa parte,  na hora certa colheremos os frutos


Construir…


Você quer reforma na sua vida presente?


Você tem que construir!


Porque, se a reforma acontecer sem que haja construção de uma nova estrutura, a casa vai cair!


Pense nisso…


O que você precisa reformar e construir na sua vida presente?


Reforme, você precisa quebrar os ídolos e arrancar o pecado da sua vida. Reforme, pise na cabeça dos ídolos , rompa com o pecado, sem medo, porque Deus está contigo!


Mas saiba que você precisa CONSTRUIR em cima dos escombros, você precisa mudar a sua realidade com uma vida consagrada a Deus e dedicada à obediência de sua Palavra.


Em 2 reis 18:5-7 está escrito: “No SENHOR Deus de Israel confiou, de maneira que depois dele não houve quem lhe fosse semelhante entre todos os reis de Judá, nem entre os que foram antes dele. 6 Porque se chegou ao SENHOR, não se apartou dele, e guardou os mandamentos que o SENHOR tinha dado a Moisés. Assim foi o SENHOR com ele; para onde quer que saía se conduzia com prudência”.


Não tenha medo de reformar, mas não pare aí, CONSTRUA. Como Ezequias, busque a orientação de Deus, veja o que Ele quer para a sua vida presente, CONSTRUA e seja feliz!




Por Deyse Melo

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Versículos do Dia

Versículos do Dia

Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.
 Isaías 53:4

E bem sabeis que ele se manifestou para tirar os nossos pecados; e nele não há pecado.
1 João 3:5

PÃO DIÁRIO - 27/01/2015 - Lista de convidados

Lista de convidados

…ao dares um banquete, convida os pobres, os aleijados, os coxos e os cegos; e serás bem-aventurado… —Lucas 14:13-14


Qumran foi uma comunidade judaica do primeiro século que se isolou das influências externas para se preparar para a chegada do Messias. Eles tiveram grande cuidado com a vida religiosa, lavagens cerimoniais e estrita observação às regras de conduta. Documentos remanescentes mostram que eles não permitiam coxos, cegos e aleijados em suas comunidades; baseavam-se em suas próprias convicções de que qualquer um que tivesse um “defeito” físico era cerimonialmente impuro. Na comunhão ao redor da mesa, os inválidos nunca participavam como convidados.

Ironicamente, naquela mesma época, o Messias de Israel trabalhava nas cidades e vilas da Judeia e Galileia. Jesus proclamou o reino de Seu Pai, trouxe ensino e conforto, e realizou poderosos milagres. Corajosamente, o Senhor proclamou: “Antes, ao dares um banquete, convida os pobres, os aleijados, os coxos e os cegos; e serás bem-aventurado…”( Lucas 14:13-14).

O contraste entre as palavras de Jesus e a lista da “elite espiritual” dos convidados de Qumran nos ensina. Com frequência, gostamos de nos sentar à mesa com pessoas que pareçam, pensem, e ajam como nós. Mas nosso Deus nos exorta a ser como Ele e a abrirmos as nossas portas a todos.

— Dennis Fisher

Leia: Lucas 14:7-4

Examine: A Bíblia em um ano: Êxodo 12-13;Mateus 16

Considere: O evangelho inclusivo não pode ser partilhado por um povo exclusivo. — George Sweeting

Nada pode influenciar sua vida

nada

Lendo a história do Rei Ezequias, o Senhor me falou fortemente sobre passado, presente e futuro. Para não ficar muito grande, vou dividir essa mensagem em três partes. A primeira, que publico agora, trata-se do passado… Leia atentamente esta mensagem porque creio que, da mesma forma que o Senhor falou comigo, falará contigo tremendamente.

Em 2 Reis 18, 19 e 20, encontramos a história de Ezequias, rei de Judá. Segundo a Bíblia, rei como Judá jamais teve. Homem que seguiu os caminhos do Senhor, que andava com Deus, que derrubou os ídolos que haviam sido levantados em Judá, que limpou o templo e restituiu a adoração ao Senhor e possibilitou que Judá vivesse um grande avivamento. Não é à toa que no versículo 5 está escrito: “No SENHOR Deus de Israel confiou, de maneira que depois dele não houve quem lhe fosse semelhante entre todos os reis de Judá, nem entre os que foram antes dele”.

Da história de Ezequias, a primeira lição que tiramos é a sua postura de vida diante do passado. Ezequias assumiu o trono de um reino corrompido pela idolatria e prostituição. O povo de Deus se prostrava diante de outros deuses e vivia uma vida de pecado e condenação.

Ao subir ao trono, no entanto, Ezequias não olhou para o passado, não se prendeu aos erros de seus antecessores. Ezequias não permitiu que o peso daquelas gerações anteriores viesse sobre ele. Fiel a Deus, não teve medo de mudar, não teve medo de romper com o pecado, não teve medo de cara feia e muito menos de oposição.

Certamente não foi tarefa fácil. Acabar com a festa do pecado deve ter lhe rendido muita dor de cabeça. Muitos juraram sua morte, muitos o odiaram, muitos o chamaram de tolo, muitos chacotearam de sua fé, muitos disseram que ele iria cair…

Não era tarefa fácil mas Ezequias foi adiante, se manteve firme nos caminhos do Senhor, pisou com os pés a cabeça dos ídolos, restituiu a adoração no templo e possibilitou um grande avivamento.

“No SENHOR Deus de Israel confiou, de maneira que depois dele não houve quem lhe fosse semelhante entre todos os reis de Judá, nem entre os que foram antes dele”.

O que tiramos dessa história para nossas vidas? O que o Senhor nos diz através dela?

Hoje o Senhor nos diz que o passado não pode ter peso sobre nossa vida. As tradições, os costumes e o pecado não tem poder sobre nossas vidas se andarmos com Deus e nos deixarmos guiar por Ele.

Façamos uma pausa agora para perguntar: O que do nosso passado tem influenciado nossas vidas? Como o pecado que afunda o mundo tem influenciado nossas vidas?

Fizeram tudo errado na sua casa? Não andaram nos caminhos do Senhor? Parece que essa situação se estende até você?

Hoje o Senhor te diz que sua vida não pode ser tocada por maldição alguma. O que foi realidade de sua família no passado já não é mais para você. Porque para você está reservado um presente e um futuro de bênçãos na presença do Senhor.

E se você me disser que o pecado ainda mora na sua casa? E se o meio no qual você vive é um meio onde a Palavra do Senhor não é conhecida e muito menos seguida?

Não se preocupe com isso, viva a sua vida!

O pecado não terá domínio sobre você se, como Ezequias, você buscar os caminhos do Senhor e confiar nele. Hoje o Senhor te  mostra o caminho para vencer e mudar a sua realidade.

Faça a sua parte, mude o que você precisa mudar no seu comportamento  e A-GUAR-DE

Se buscares o Senhor de todo o teu coração, Ele te honrará nesta terra. Se como Ezequias, buscares andar na presença do Senhor, nada poderá te resistir e o avivamento entrará na tua vida e na tua casa.

Pense nisso…

Não permita que os erros passados, não permita que a sujeira do mundo tenha influencia sobre ti. Creia, confie e busque o Senhor e Ele se alegrará em ti e te dará a vitória.




Por Deyse Melo

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Versículos do Dia

Versículos do Dia

Porque o Senhor dá a sabedoria; da sua boca é que vem o conhecimento e o entendimento. 
Provérbios 2:6

Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus. 
1 Coríntios 2:12

PÃO DIÁRIO - 26/01/2015 - Semelhante a Jesus

Semelhante a Jesus

…aquele que diz que permanece nele, esse deve andar assim como ele andou. —1 João 2:6

Durante um culto infantil, a professora falou sobre o primeiro dos Dez Mandamentos: “Não terás outros deuses diante de mim” (Êxodo 20:3). Ela sugeriu algumas maneiras para as crianças guardarem este mandamento, e disse, “nada deve vir antes de Deus — nem doces, nem tarefas da escola, nem videogames.” Disse-lhes também que colocar Deus em primeiro lugar significava que o tempo investido com Ele, na leitura da Bíblia e oração deveria vir antes de qualquer outra atividade.


Uma criança mais velha no grupo respondeu com uma instigante pergunta. Ela perguntou se o fato de ser cristão significava seguir regras ou se, em vez disso, Deus queria estar envolvido em todas as áreas das nossas vidas.


Às vezes cometemos erros como vermos a Bíblia como uma lista de regras. Certamente obedecer a Deus (João 14:21) e investir tempo com Ele é importante, mas não porque precisamos ser cumpridores de regras. Jesus e o Pai tinham um relacionamento baseado em amor. Quando nos relacionamos com Deus, desejamos investir o nosso tempo com Ele e obedecê-lo, assim podemos nos tornar mais parecidos com Jesus. João disse: “…aquele que diz que permanece nele [Jesus] esse deve também andar assim como ele andou” (1 João 2:6). Ele é o exemplo que podemos seguir.


Quando queremos entender como amar, como ser humilde, como ter fé ou mesmo como estabelecer as nossas prioridades, podemos olhar para Jesus e seguir o Seu coração.


— Anne Cetas


Leia: 1 João 2:5-11


Examine: A Bíblia em um ano: Êxodo 9-11;Mateus 15:21-39


Considere: Jesus nos chama para segui-lo.

domingo, 25 de janeiro de 2015

Qual é a sua metamoforse?


lagarta


Havia uma lagartinha que tinha muito medo de sair e morrer pisoteada pelos homens. Por isso, foi-se fechando. As plantas também a rejeitavam, achando que ela só queria comer suas folhas. Mal sabiam que essa lagartinha gorda, que rastejava pedindo ajuda, poderia ser aquela borboleta que viria ajudar a polinizar as suas flores.
Mas ninguém tinha consciência disso, muito menos a lagartinha, que só chorava, apertada em sua tristeza, em seu desalento e solidão…

Até que um dia, uma coruja disse a ela:

- Pare de chorar, faça alguma coisa! Aí dentro de você mora uma linda borboleta, deixe-a sair. Ela pode voar, ser aceita pelos homens e pelas plantas, ver lá de cima o que você vê daqui debaixo, mudar de jardim e tudo o mais.

A lagartinha, então, pediu ajuda.Como poderia se tornar borboleta?

A coruja, sábia amiga, disse-lhe que era necessária uma metamorfose, uma fase de mudança, em que precisava se fechar num casulo para empreender esforços. Viriam dores, mas só as necessárias para que a transformação fosse total.

Ainda com a palavra, a coruja explicou: Você precisa ter fé, tem de pensar positivamente. Mesmo nos momentos em que a dor for insuportável, você precisa acreditar que pode ser livre, bem aceita, que pode voar por onde desejar. Pense em ser borboleta o tempo todo e tudo vai ser mudado aos poucos, numa verdadeira metamorfose até que, mais rápido do que você imagina, você sairá do casulo e voará pelos ares…Pense nisso!

Quantas vezes nos sentimos fracos, rejeitados, incompreendidos…

Quantas vezes nos fechamos para o mundo, para as pessoas, para as conquistas, com medo de sermos pisoteados…

E passamos tempo demais chorando e reclamando o que não temos, entristecidos por uma realidade que não conseguimos mudar.

Visualize a história da lagarta que, apesar de toda a aparência de fracasso tem um imenso potencial para voar. Visualize a lagartinha da história e lembre-se que para chegar a voar, ela precisa passar por uma dolorosa faze de transformação e metamorfose…

E eu te pergunto: Qual é a sua metamorfose? O que você precisa mudar? O que você precisa deixar?

Toda transformação gera conflito, gera mudança, mas tudo isso é fundamental para que uma nova vida aconteça. Quem se deixa levar pelo medo, quem se deixa aprisionar por esse sentimento, acaba por condenar a sua própria vida ao fracasso…

No Salmos27, 1-3 está escrito: O SENHOR é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei? O SENHOR é a força da minha vida; de quem me recearei? Ainda que um exército me cercasse, o meu coração não temeria; ainda que a guerra se levantasse contra mim, nisto confiaria.

Não se deixe levar pelo medo!

Como a lagarta da história, você precisa ter fé, pensar positivamente e mesmo que a dor da transformação seja profunda você precisa acreditar que pode vencer, que pode voar…

Pense nisso, ninguém vai acreditar por você, ninguém vai enxergar o seu potencial de vôo se você não acreditar primeiro, pense nisso e seja feliz!



Por Deyse Melo

Versículos do Dia

Versículos do Dia

Tem misericórdia de mim, ó Senhor, porque estou angustiado. Consumidos estão de tristeza os meus olhos, a minha alma e o meu ventre.
Salmos 31:9

Maria Madalena foi e anunciou aos discípulos que vira o Senhor, e que ele lhe dissera isto. 
João 20:18

PÃO DIÁRIO - 25/01/2015 - Palavras sadias

Palavras sadias

Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade… — Efésios 4:29


Algum tempo atrás, uma atriz vencedora do prêmio Emmy posicionou-se corajosamente ao sair no meio da cerimônia do Prêmio Anual de Música Americana. Sua razão? Ela ficou cada vez mais chateada e desapontada pelo que ela descreve como “uma investida de piadas indecentes e de comentários indecorosos” e observações cruas e atrevidas dos apresentadores, artistas e anfitriões. Ela disse que a noite foi uma afronta a qualquer pessoa com o mínimo de dignidade e autorrespeito.

O discurso inconveniente era um problema até mesmo nos dias do apóstolo Paulo. Ele lembrou os cristãos em Éfeso que deveriam despojar-se da vulgaridade, lascívia, calúnias, e linguagem obscena de suas vidas (Efésios 5:4; Colossenses 3:8). Estas eram as expressões de suas vidas antes da justificação (1 Coríntios 6:9-11), e tais expressões, já não tinham lugar em sua nova identidade em Cristo. Em vez disso, as suas vidas seriam caracterizadas pelo discurso íntegro. Suas palavras de edificação dariam graça aos ouvintes. O Espírito Santo os ajudaria a guardar as suas palavras, os convenceria do discurso inadequado e os ajudaria a usar palavras para beneficiar outros (João 16:7-13).

Fomos chamados a demonstrar a presença de Deus com tudo o que somos, e isso inclui nossas palavras. Que nossas bocas possam estar repletas de gratidão e palavras que edifiquem aos outros.

— Marvin Williams

Leia: Efésios 4: 25-32 

Examine: A Bíblia em um ano: Êxodo 7-8;Mateus 15:1-20

Considere: Uma vida transformada reflete palavras que edificam.

Uma igreja comprometida com missões


Cristo morreu para comprar com seu sangue os que procedem de toda tribo, povo, língua e nação. Depois que ressuscitou dentre os mortos comissionou sua igreja a fazer discípulos de todas as nações. O campo é o mundo. A mensagem é o evangelho da graça. Os mensageiros são todos aqueles que foram lavados no sangue do Cordeiro. Os recursos para fazer esta obra são aqueles que estão em nossas mãos. Todos os recursos de Deus para o avanço de sua obra estão em nossas mãos. Somos seus mordomos! Destacamos algumas verdades importantes sobre o papel desta igreja como agência do Reino de Deus na proclamação do evangelho nesta cidade, neste país e até aos confins da terra.

1. Fazer missões é uma obra que exige urgência 
– O trabalho missionário não pode esperar. A seara é grande, os trabalhadores são poucos e o tempo urge. Não há esperança para os pecadores fora de Cristo. Não há salvação senão no evangelho da graça. Ninguém pode ser reconciliado com Deus por meio das obras, da religião ou dos sacrifícios. Somente Cristo é o caminho para Deus. Somente ele é a porta do céu. Só ele é o mediador entre Deus e os homens. Qualquer outra mensagem é inútil. Qualquer outro atalho somente conduzirá os homens à desilusão e à perdição eterna. A evangelização dos povos é uma tarefa impostergável. Deve ser a prioridade absoluta da nossa agenda. É tempo de sermos luz para as nações. É tempo de investirmos o melhor dos recursos que Deus nos tem dado na obra missionária.

2. Fazer missões é uma obra que exige envolvimento de todos 
- O privilégio de fazer missões não é apenas para aqueles que têm o chamado de sair de sua cultura e ir além fronteiras. Todos nós podemos orar por missões. Todos nós devemos contribuir com missões. Todos nós precisamos fazer missões. Toda a igreja deve estar engajada nesse projeto de conseqüências eternas. A obra missionária não deve ser apenas um apêndice na agenda da igreja, mas uma frente de ação em que todos os crentes estejam envolvidos. A evangelização não é um programa, mas um estilo de vida. Fazemos missões na dinâmica da vida, em nosso lar, em nossa escola, em nosso trabalho e até mesmo em nosso lazer. Fazemos missões quando oramos pelos missionários e quando contribuímos para a sua manutenção no campo. Tanto os que descem ao poço como os que seguram as cordas estão igualmente comprometidos com esta tarefa de conseqüências eternas.

3. Fazer missões é uma obra que exige os melhores investimentos
 - Não podemos cumprir a agenda estabelecida por Cristo de ir por todo o mundo e fazer discípulos de todas as nações sem fazer investimentos financeiros na obra. Somente uma igreja fiel na mordomia dos bens pode ser missionária. Somente uma igreja generosa no ofertar pode ser luz para as nações. O melhor e mais duradouro investimento que fazemos é na salvação de vidas. A Bíblia diz que quem ganha almas é sábio. O dinheiro que investimos em missões é uma semente que se multiplica e produz frutos para a vida eterna. Mas, não é suficiente apenas investimentos de recursos financeiros; precisamos também de investimento de vida. Deus chama uns para ir; outros para ficar. Uns devem estar numa ponta da corda, descendo aos lugares sombrios para resgatar as ovelhas errantes; outros devem estar na outra extremidade da corda para sustentar aqueles que descem com a provisão necessária. Missões não é trabalho de um missionário visionário e aventureiro que deixa sua terra, sua cultura e embrenha-se no meio de tribos e povos ignotos para levar-lhes a luz do evangelho. Missões é um trabalho planejado, onde a igreja toda se dispõe a fazer seus melhores investimentos para que mais pessoas sejam alcançadas e salvas pelo evangelho de Cristo. Esta igreja tem o privilégio de ser uma agência do Reino de Deus nesta cidade, neste Estado, neste País e, também, no mundo inteiro. Cumpramos nossa missão enquanto é tempo!



Rev. Hernandes Dias Lopes