sexta-feira, 29 de maio de 2015

Versículo do Dia

Versículo do Dia

Não morrerei; mas vivo ficarei para anunciar os feitos do Senhor.
 Salmos 118:17

PÃO DIÁRIO - 29/05/2015 - Verdadeiro sacrifício

Verdadeiro sacrifício

Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos. —João 15:13


Érico estava entre os bons sujeitos. Como policial, ele via o seu trabalho como um serviço à sua comunidade e se dedicava a servir bem a todo custo. Uma prova desse desejo estava na porta do vestiário de Érico no posto policial, onde ele afixou o versículo de João 15:13.
Nesse versículo, nosso Senhor disse: “Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos.” Essas palavras, porém, não significavam apenas ideais nobres, mas, o comprometimento de Érico com seu dever como policial — um comprometimento que lhe exigiu o preço supremo ao ser morto em serviço. Foi uma demonstração verdadeira sobre o valor do verdadeiro sacrifício.
Jesus Cristo viveu as poderosas palavras do livro de João 15:13 poucas horas após dizê-las. No cenáculo, onde Jesus falou a respeito de tal sacrifício, seguiu-se por comunhão com o Pai no Getsêmani, uma série de julgamentos ilegais e, depois, a crucificação perante uma multidão de escarnecedores.
Como Filho de Deus, Jesus poderia ter evitado o sofrimento, a tortura e a crueldade. Ele era totalmente isento de pecado e não merecia morrer. Mas o amor, o combustível do verdadeiro sacrifício, o conduziu à cruz. Como resultado, podemos ser perdoados se aceitarmos, pela fé, o Seu sacrifício e a Sua ressurreição. Você já confia naquele que entregou Sua vida por você?
— Bill Crowder


Leia: Romanos 5:1-11 

Examine: A Bíblia em um ano: 2 Crônicas 1-3;João 10:1-23

Considere: Somente Jesus, o sacrifício perfeito, pode declarar que as pessoas culpadas são perfeitas.

Volte em paz para sua casa

Resultado de imagem para Volte em paz para sua casa

Jacó precisou fugir da casa de seus pais. Seu irmão Esaú queria matá-lo. Depois de muitas trapaças e mentiras, a situação no seu lar ficou insustentável. Orientado por sua mãe, enganou o pai e traiu o irmão. Agora, não pode mais ficar. Tem de sair. As fraquezas de Jacó, entretanto, não anularam o propósito de Deus em sua vida. Deus aparece para ele em Betel e lhe faz promessas. Jacó prossegue viagem e chega em Padã-Arã, e ali conhece Labão e suas filhas. Trabalhou quatorze anos para seu sogro para ter o direito de casar-se com Raquel. Deus abençoou sua vida e ele prosperou. Seu sogro era um homem esperto e queria se aproveitar dele, mas Deus reverteu a situação e Jacó enriqueceu-se. Depois de vinte anos, Jacó tem numerosa família e muitos bens.

O sucesso de Jacó foi a perturbação de Labão e de seus filhos. Jacó já não era mais bem-visto pelo sogro nem pelos cunhados. Jacó não tem mais espaço naquela terra, então, resolve voltar. Reúne suas mulheres, seus filhos, seu gado e sai. Porém, ao saber de sua fuga, Labão vai atrás dele, cheio de ira e o confronta. Jacó se defende e eles se perdoam e se reconciliam. Jacó volta à sua terra e Labão retorna a seu lar. Esse episódio nos enseja algumas lições.

Em primeiro lugar, quando há falta de transparência nos relacionamentos, surgem mágoas e ressentimentos. Labão quis passar a perna em Jacó e explorá-lo. Jacó desde cedo percebeu que a relação de seu sogro com ele não era uma relação de amor e transparência, mas de interesse e exploração. Isso criou uma fenda no relacionamento entre eles. Mesmo trabalhando perto, morando perto e convivendo, não havia diálogo nem comunhão.

Em segundo lugar, quando a malquerença se instala, a convivência se torna insuportável. Jacó não podia mais ficar. Precisou reunir sua família e sair. As palavras dos cunhados e o rosto do sogro não era mais favorável a ele. Suspeitas, acusações e hostilidade eram tudo que havia sobrado daquela relação utilitarista. A família não tem mais comunhão. O dinheiro ocupou o lugar dos relacionamentos. O lucro tomou o lugar do amor. A intenção de levar vantagem em tudo, pavimentou o caminho para a mágoa e a mágoa separou quem deveria ter vivido em comunhão.

Em terceiro lugar, quando a comunhão acaba e a desavença se estabelece, é preciso ter coragem para enfrentar o problema. Labão vai atrás de Jacó. O que domina seu coração é o ódio. Está furioso. Está revoltado. Sentiu-se traído. Jacó por sua vez, lanceta os abcessos da alma e põe para fora sua mágoa represada há vinte anos. Essa faxina da alma, porém, trouxe oportunidade para eles falarem um para o outro o que estava engasgado. Abriram a caixa de ferramenta, o porão da alma e fizeram uma assepsia do coração. O confronto e a confissão trouxe cura para eles.

Em quarto lugar, o confronto precisa desembocar em perdão e restauração. Labão e Jacó se reconciliaram. Abraçaram e se perdoaram. Comeram juntos e choraram. Agora, Labão torna-se, de fato, o pai de suas filhas e o sogro de Jacó. Dá conselhos e faz aliança. Não temos uma família perfeita. Porém, mesmo com suas rusgas e seus conflitos mal resolvidos, jamais podemos desistir da nossa família. Ela é preciosa e não podemos abrir mão dela. Precisamos ter coragem para confrontar e humildade para pedir perdão e perdoar. Precisamos dar o primeiro passo para restaurar o que foi quebrado e restituir o que foi perdido.

Em quinto lugar, quando os relacionamentos são curados, há paz para cada um voltar para sua casa. Tanto Labão quanto Jacó puderam voltar em paz para sua casa. Cada um seguiu o seu caminho e cada um foi guiado por Deus para cumprir o propósito de sua vida. Caminhar deixando pendências para trás é uma tragédia. Jacó saiu do encontro com o sogro para o encontro com Esaú. O mesmo Deus que o ajudou a restaurar seu relacionamento com o sogro, pavimentou o caminho da reconciliação com Esaú, seu irmão. Há conflitos na sua casa? Há pendências em sua família? É hora de resolver isso e voltar em paz para casa!



Por Rev. Hernandes Dias Lopes

Jesus Está Voltando


Jesus está voltando, assista o vídeo abaixo, nele contem os principais acontecimentos , que dizem que a volta de Jesus está próxima, a Bíblia nos revela tais acontecimentos, texto base Mateus 24:3



video



Tema da pregação do dia 24/05/2015 , Preletor Pb Francisco Roberto I.E.A.B. Arapuá , texto Bíblico
Mateus 24:3  " E, estando assentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular, dizendo: Dize-nos, quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo? " faça uma reflexão, você está preparado para volta de Cristo?

AVIVAMISSÕES

Curta nossa página e fique por dentro da obra missionária

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Versículo do Dia

Versículo do Dia

Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim.
 Gálatas 2:20

PÃO DIÁRIO - 28/05/2015 - Devedor

Devedor

Pois o amor de Cristo nos constrange… —2 Coríntios 5:14

Dizem as histórias que, quando jovem, Robert Robinson (1735–90) gostava de envolver-se em confusão com os seus amigos. Aos 17 anos, porém, ouviu uma pregação de George Whitefield baseada no evangelho de Mateus 3:7 e reconheceu a sua necessidade de salvação em Cristo. O Senhor transformou a vida de Robinson e ele se tornou um pregador. Ele também compôs vários hinos, incluindo o mais conhecido, “Fonte és Tu de toda bênção” (HCC 17).
Ultimamente, tenho ponderado sobre a maravilhosa graça de Deus para nós e a última estrofe desse hino: “Devedor à Tua graça, cada dia e hora sou!” O hino traz à mente as palavras do apóstolo Paulo: “O amor de Cristo nos constrange […] para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou” (2 Coríntios 5:14-15).
Não podemos conquistar o amor e a graça de Deus. Mas, porque Ele a deu liberalmente a nós, só podemos amá-lo, em retribuição, vivendo por Ele! Não tenho bem certeza de como é isso, mas, deve incluir o aproximar-se dele, ouvir a Sua Palavra, servir e obedecê-lo por gratidão e amor.
Como devedores, somos chamados a viver cada dia para Jesus, que se entregou por nós.
— Anne Cetas

Leia: 2 Coríntios 5:12-17 

Examine: A Bíblia em um ano: 1 Crônicas 28-29;João 9:24-41

Considere: Quem conhece a graça de Deus, a demonstra.

TODOS PRECISAM SER CONSOLADOS

Resultado de imagem para TODOS PRECISAM SER CONSOLADOS

E Jesus, chamado Justo, os quais são da circuncisão; são estes unicamente os meus cooperadores no Reino de Deus e para mim têm sido consolação.Colossenses 4.11

Paulo – o perseguidor da fé cristã que se tornou um gigante na evangelização e, nesse momento, encontrava-se preso em Roma – não tinha muitas pessoas com quem pudesse contar. Porém, se, por um lado, isso o fazia sentir-se sozinho ou abandonado, por outro, ele podia buscar mais o Senhor e desfrutar dessa incomparável presença. No entanto, os servos de Deus precisam de cooperadores, os quais buscam o Altíssimo e Lhe servem. A verdade é que nada falta àqueles que obedecem ao Ide de Jesus.

Por que algumas pessoas que foram ajudadas por nosso ministério não entenderam a visão dada pelo Altíssimo a nós e partiram para outras partes, onde, como peixes fora d’água, respiram com dificuldade? Elas poderiam estar conosco, aprendendo e ajudando-nos a realizar ainda mais. No entanto, muitas vezes, a inveja, a cobiça e outros defeitos de personalidade falam mais alto do que a voz do Senhor. Os irmãos deveriam sempre viver em união (Sl 133.1).

Poucos têm tido a sabedoria de não se afastar de quem anda perto de Deus e faz o que Ele tem ordenado. Ora, se participarem das lutas, também desfrutarão da glória. A Palavra declara que busca o próprio interesse aquele que se separa, porque, ainda que, aparentemente, consiga um pouco mais de recursos materiais ou de glória, sem dúvida, obedecendo ao Mestre, obterá muito mais (Pv 18.1). 

Deus não o forçará a fazer nada; porém, se você conseguiu ajuntar dez talentos ao se afastar dEle, ajuntará 300, 600 ou 1.000 ao lado dEle. Por que não ser um Barnabé, o ajudante de Paulo, se o Altíssimo o chamou para isso? Ora, quem não cumpre as ordens de Deus não está apto para ser servo. Só será bem-aventurado aquele que for achado cumprindo a sua missão na volta de seu Senhor (Mt 25.14-46). Cuidado!

Por incrível que pareça, os que ficaram ao lado de Paulo em Roma foram um escravo fugitivo e um grupo da circuncisão. Onde estavam os outros? Fazendo a obra de Deus ou se envolvendo com o pecado? Por que se deixar manchar pela desonestidade e viver na prostituição e nas demais transgressões, se você foi chamado para cumprir uma das mais importantes missões dadas pelo Criador? 

Não há bênção maior do que poder ser cooperador de quem tem uma chamada especial na obra de Deus. No caso que estamos estudando, Paulo foi enviado a Roma para dar testemunho de Jesus perante o homem que comandava o mundo naquela época. O prejuízo que o Reino de Deus tiver por causa da carnalidade de alguém trará a essa pessoa uma condenação bem maior.

O apóstolo se sentia consolado pela presença e pelo ministério daqueles que Deus colocara a seu lado. Por isso, jamais reclame de coisa alguma. Se lhe faltam amigos, Jesus é o melhor deles; se lhe faltam recursos, o Senhor suprirá, em Cristo Jesus, cada um deles (Fp 4.19). Jamais faltará algo a quem realmente é enviado por Deus.

Em Cristo, com amor,



R. R. Soares

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Versículo do Dia

Versículo do Dia

E o Espírito do Senhor se apoderará de ti, e profetizarás com eles, e tornar-te-ás um outro homem.
 1 Samuel 10:6


PÃO DIÁRIO - 27/05/2015 - Navegando na tempestade

   
Navegando na tempestade

Pois ele falou e fez levantar o vento tempestuoso […] e […] os livrou das suas tribulações. —Salmo 107:25,28


O antigo povo da nação de Axum, localizada junto ao Mar Vermelho, na atual Etiópia, descobriu que os ventos tempestuosos da estação das monções podiam ser aproveitados, por meio de velas, para uma navegação veloz. Em vez de recear os fortes ventos e chuvas, o povo aprendeu como navegar em meio às tempestades.
O Salmo 107 proporciona uma maravilhosa descrição sobre como Deus permite que as tempestades venham a nós e, em seguida, nos ajuda a navegar através delas. “Pois ele falou e fez levantar o vento tempestuoso […] e […] os livrou das suas tribulações” (Salmo 107:25,28).
Confiar na orientação de Deus em tempos de tribulação é um dos assuntos encontrados na Bíblia. O livro de Hebreus 11 apresenta um elenco de muitos que usaram seus problemas como uma oportunidade para exercitar a fé e experimentar graça, provisão e livramento de Deus: “…os quais, por meio da fé, subjugaram reinos, praticaram a justiça, obtiveram promessas, fecharam a boca de leões, extinguiram a violência do fogo, escaparam ao fio da espada, da fraqueza tiraram força…” (vv.33-34).
As circunstâncias tempestuosas são inevitáveis. Embora nossa primeira reação possa ser fugir do problema, podemos, em vez disso, pedir a Deus para ensinar-nos como confiar nele para conduzir-nos em meio às tempestades.
— Dennis Fisher


Leia: Salmo 107:23-32 

Examine: A Bíblia em um ano: 1 Crônicas 25-27;João 9:1-23

Considere: Melhor é atravessar as tempestades com Cristo do que navegar tranquilamente sem Ele.

Fechando as cortinas da vida

Resultado de imagem para fechando as cortinas da vida


Paulo foi o maior pastor, teólogo, missionário e plantador de igrejas da história do cristianismo. Ele plantou igrejas nas províncias da Galácia, Macedônia, Acaia e Ásia Menor. Ele enfrentou açoites, prisões, naufrágios e apedrejamento, mas jamais perdeu a doçura nem deixou de glorificar a Deus no sofrimento. Em 2 Timóteo 4.6-18, Paulo fala que seu passado foi marcado por combate, perseverança e fidelidade (2Tm 4.7). Ao enfrentar seu presente, afirma que não é Nero que vai lhe matar, mas ele é quem vai se entregar (2Tm 4.6). Ao vislumbrar seu futuro, está seguro de que a recompensa divina já está preparada para ele.

Paulo está no corredor da morte, na ante-sala do martírio. Está fechando as cortinas da vida numa masmorra úmida, fria e insalubre. Não havia mais esperança de liberdade. Deus não o pouparia mais da morte, mas o libertaria através da morte. É nesse contexto que o veterano apóstolo compartilha conosco seus sentimentos. O que Paulo estava sentindo na prisão, antes do seu martírio?

1. O drama da solidão (2Tm 4.9,11,21). 

Paulo não está apenas preso, mas também só. Ele precisa de Deus, mas também de gente ao seu lado. Por isso, roga a Timóteo para vir estar com ele. Pede a Timóteo para trazer Marcos, o mesmo Marcos que ele um dia dispensara. Paulo anseia por comunhão e relacionamento. Deseja ter alguém do seu lado antes de morrer. Gente precisa de Deus, mas gente também precisa de gente.

2. O drama do abandono (2Tm 4.10). 

Paulo diz que Demas, por ter amado o presente século, o havia abandonado. Aquele que um dia caminhara com ele e fora seu cooperador, agora abandona suas fileiras. Quando mais Paulo precisa de ajuda e companheirismo, Demas o deixa só. Quando mais Paulo está focado no céu, ansiando pela era por vir, Demas ama o presente século e dá as costas para Deus.

3. O drama da traição (2Tm 4.14,15). 

Paulo enfrenta no final da vida a amarga realidade da traição. Alexandre, o latoeiro causou-lhe muitos males. Os estudiosos afirmam que foi esse indivíduo que delatou o apóstolo Paulo, culminando em sua segunda prisão e consequente martírio. Alexandre não perseguiu apenas o pregador, mas também a pregação. Ele atacou não apenas o mensageiro, mas também a mensagem. Mesmo o maior missionário da igreja cristã, não é poupado de enfrentar, já no final da vida, a dolorosa realidade da traição.

4. O drama da privação (2Tm 4.13). 

Paulo foi o maior líder da igreja cristã no primeiro século. Nenhum imperador exerceu tanta influência na história como ele. Mas esse homem chega ao final da vida sem aposentadoria, sem casa para morar nem mesmo roupa para vestir. Ele pede a Timóteo para trazer-lhe seus livros, pergaminhos e até mesmo a capa. O inverno estava chegando e ele não suportaria as baixas temperaturas de Roma enfurnado naquela gélida masmorra. Paulo não tem luxo e está privado até mesmo das coisas essenciais.

5. O drama da ingratidão (2Tm 4.16). 

O velho apóstolo enfrenta mais um golpe doloroso no final da vida. Na sua primeira defesa, ninguém foi a seu favor, antes todos o abandonaram. Aquele que investira sua vida na vida dos outros, agora quando precisa de uma palavra a seu favor, vê a sala da audiência vazia, pois todos o haviam abandonado. Antes de sentir-se desolado com a ingratidão dos homens, Paulo afirma que Deus o assistiu e o revestiu de forças. 
Antes de tombar no cadafalso romano, o veterano apóstolo ergue os olhos aos céus, e diz: “Ao Senhor Jesus seja a glória pelos séculos dos séculos”.



Por Rev. Hernandes Dias Lopes

terça-feira, 26 de maio de 2015

Versículo do Dia

Versículo do Dia

Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra. 
Atos 1:8

PÃO DIÁRIO - 26/05/2015 - Pátria celestial

Pátria celestial

…nossa pátria está nos céus… —Filipenses 3:20


Certa tarde, durante o Ensino Médio, minha melhor amiga e eu pegamos dois cavalos para passearmos. Lentamente, atravessamos campos de flores silvestres e bosques. Mas, quando direcionamos os cavalos para o estábulo, eles dispararam para casa como dois foguetes. Nossos amigos equinos sabiam que era hora de jantar e de uma boa escovada, e estavam ansiosos por isso.
Como cristãos, nossa verdadeira casa é o céu (Filipenses 3:20). Mesmo assim, às vezes, nossos desejos nos amarram ao aqui e agora. Desfrutamos os bons presentes de Deus — casamento, filhos, netos, viagens, carreiras, amigos. Ao mesmo tempo, a Bíblia nos desafia a focarmos “…nas coisas lá do alto…” (Colossenses 3:1-2). As coisas lá do alto podem incluir os benefícios invisíveis do céu: presença permanente de Deus (Apocalipse 22:3-5), repouso eterno (Hebreus 4:9) e herança incorruptível (1 Pedro 1:4).
Recentemente, li: “Os cristãos desejam a herança celestial; e, quanto maior é a fé, mais fervoroso [é o desejo].” Vários fiéis do Antigo Testamento mencionados em Hebreus 11 tinham grande fé em Deus, que os capacitou a aceitar Suas promessas antes de recebê-las (v.13). Uma dessas promessas era o céu. Se depositarmos a nossa fé em Deus, Ele nos fará desejar aquela “pátria celestial” (v.16) e nos fará ter desapego por este mundo.
— Jennifer Benson Schuldt


Leia: Hebreus 11:8-16 

Examine: A Bíblia em um ano: 1 Crônicas 22-24;João 8:28-59

Considere: Para o cristão, a palavra céu se escreve L-A-R.

A mulher chorona

mulher chrona



Havia em uma aldeia uma senhora chamada de “mulher chorona” pois todos os dias, chovendo ou fazendo sol, ela sempre estava chorando. Ela vendia bolinhos na rua, e um monge sempre, no início da manhã, passava por ela. Um dia, curioso, ele lhe perguntou:

– Sempre que passo, seja em belos dias ensolarados, seja em dias chuvosos, vejo a senhora chorando. Por que isso acontece?

– Tenho dois filhos,- ela respondeu – Um faz delicadas sandálias, o outro guarda-chuvas. Quando faz sol, penso que ninguém comprará
os guarda-chuvas de meu filho, e ele e sua família vão passar necessidades. Quando chove, penso no meu filho que faz sandálias, e que ninguém vai comprá-las. Então ele também vai ter dificuldade para sustentar sua família.

O monge pensou, sorriu e disse:
– Mas… a senhora deveria ver as coisas da forma correta. Veja: quando o sol brilha, seu filho que faz sandálias venderá muito, e isso é muito bom! Quando chove, seu filho que faz guarda-chuvas venderá muito, e isso é também muito bom! Basta que cada um saiba administrar as suas bênçãos, preparando-se para os dias de pouca venda… Todos os dois são afortunados, são privilegiados por terem uma função, um trabalho e todos os dois são abençoados no seu tempo…
A velha, parou um pouco, olhando para o infinito, como se estivesse vasculhando o horizonte. Em seguida olhou-o com alegria e exclamou:
– Tem razão!
Desde então a velha passou todos os dias, chovendo ou fazendo sol, sorrindo feliz.

Neste dia, pense nisso…

O nosso maior problema no dia a dia é que temos o hábito de olhar sempre as coisas pelo lado negativo. Nos amarguramos, passamos os dias, nos lamuriando, choramingando, simplesmente porque não conseguimos ver o verdadeiro sentido das coisas, dos acontecimentos.
Tudo na vida pode e deve ser aproveitado!
Tudo depende da forma como nos dispomos a enxergar a realidade!

Imagine uma criança que pede a seus pais uma nota de cem reais e recebe, é claro, bem menos, apenas 5 reais para comprar balas. Ela tem duas alternativas: chorar e fazer pirraça até levar umas palmadas ou agradecer pelo que recebeu e aproveitar aquele valor da melhor maneira possível. Tudo depende da forma como enxergamos as coisas! Certamente, com o tempo, aqueles pais, de acordo com a atitude de seu filho, vão aumentando o valor a ser dado.

Lembre-se de Eclesiastes 3 1: “TUDO tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu”.
Onde você está agora? No trabalho? Em casa? o que tem vivido?
Não importa a sua situação, aproveite cada momento que você tem para o seu crescimento, para o fortalecimento de sua fé. Não faça como a criança pirracenta ou como a mulher chorona, aprenda a crescer em todas as situações!
Olhe ao seu redor e peça a Deus o dom do discernimento…
Por que você está vivendo esta situação agora? Qual é o propósito de Deus neste momento em sua vida?
Creia no que está escrito em Romanos 8:28 que diz: “E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”.
Pare com a mania de distorcer a sua realidade, de choramingar, de reclamar, de dizer o quanto você é infeliz, azarado, amaldiçoado. Não faça como a criança pirracenta ou como a mulher chorona!
Tudo depende da forma como enxergamos e enfrentamos as coisas!

Veja bem….

O verdadeiro vencedor, os grandes empreendedores, são aqueles que aprendem com as dificuldades. São aqueles que vêem as dificuldades como desafios, como oportunidades de crescimento e não como obstáculos!
Pense nisso!
Dê um tempo a si mesmo, avalie cada situação de sua vida de forma diferente, agradeça a Deus pelas oportunidades de crescimento que você tem e seja feliz!!!



Por Deyse Melo

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Versículo do Dia

Versículo do Dia

Meus filhinhos, escrevo-lhes estas coisas para que vocês não pequem. Se, porém, alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo.
 1 João 2:1

PÃO DIÁRIO - 25/05/2015 - Pastor de estrelas


Pastor de estrelas

Por que, pois, dizes […] O meu caminho está encoberto ao Senhor…? —Isaías 40:27


Na primavera, os pastores de ovelhas levam os seus rebanhos das planícies para as montanhas. Milhares de ovelhas sobem às partes altas, para pastarem no verão.
Semana passada, minha mulher e eu cruzamos com um rebanho numa montanha. As ovelhas estavam descansando num prado junto a um ribeiro tranquilo — uma cena pitoresca que evocava recordações do Salmo 23.
Mas, onde estava o pastor? As ovelhas pareciam estar sós — até que algumas se separaram do rebanho e começaram a vaguear em direção a uma ravina distante. Ouvimos então um apito agudo vindo de cima. Levantando os olhos, vimos o pastor sentado no alto de uma colina, acima das ovelhas, montando guarda ao seu rebanho. Um cão montanhês e dois cães border collies estavam ao seu lado. Em resposta ao sinal do pastor, os cães correram colina abaixo e trouxeram as ovelhas desviadas de volta ao rebanho, que era o seu lugar.
Da mesma maneira, o Bom Pastor está guardando você. Embora você não possa vê-lo, Ele o vê! Ele o conhece pelo nome e sabe tudo a seu respeito. Você é a ovelha do Seu pasto (Ezequiel 34:31). Deus promete que buscará Suas ovelhas, apascentá-las-á de bons pastos e ligará as que se quebraram (vv.12,14,16).
Você pode confiar no atento cuidado de Deus.
— David H. Roper


Leia: Ezequiel 34:11-16 

Examine: A Bíblia em um ano: 1 Crônicas 19-21;João 8:1-27

Considere: O Cordeiro que morreu para nos salvar é o Pastor que vive para nos cuidar.

Olhe para o lado certo



olhos


Você já parou para pensar como nossos olhos são importantes para a nossa vida? Com eles, norteamos nosso caminho e com eles somos apresentados a todos os prazeres que a vida oferece.

Um bom Mestre Cuca sabe que a beleza de um prato é fundamental. Quanto mais atrativo visualmente, maiores são suas chances de sucesso.
Nos supermercados, as belas embalagens nos influenciam na decisão pelo produto que levaremos para casa.

A escolha inicialmente acontece através dos olhos e se não soubermos discernir para nós o melhor, se não tivermos prudência na hora da escolha, seremos enganados pelos olhos, pelo que vemos…
Através dos olhos podemos nos encher de desejos, ou de ira, ou de cobiça…
Quantos  são seduzidos e enganados pelas aparências…
Nesta semana u te convido a pensar sobre o papel de seus olhos. Ou melhor, sobre como você têm utilizado seus olhos…

Em Mateus 6: 22,23 Jesus nos diz: “A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz; Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso.”

Muitas vezes queremos vitórias em nossas vidas, queremos a presença de Deus, queremos uma comunhão mais íntima com Ele, queremos ser usados para ajudar quem amamos, queremos que nossos relacionamentos sejam melhores.
Queremos tantas coisas boas, mas na realidade não conseguimos conquistar nem a metade e aí colocamos a culpa nas pessoas, nos acontecimentos ou em Deus. Nos esquecemos de avaliar onde temos colocado nossos olhos…
Queremos a comunhão com Deus, mas teimamos em olhar para as coisas que não lhe agradam. Contaminamos nossa alma, nossos lares, nossa vida e não entendemos porque Deus não se manifesta…
Nos esquecemos de avaliar onde temos colocado nossos olhos…
Queremos filhos obedientes, famílias unidas mas nos esquecemos disso quando estamos em casa e optamos pela TV, pela novela que só ensina degradação….
Nos esquecemos de avaliar onde temos colocado nossos olhos…

Em Prov. 23: 5 Porventura fixarás os teus olhos naquilo que não é nada? porque certamente criará asas e voará ao céu como a águia.
Deus quer nos dar asas para voar, mas distraídos, fixamos nossos olhos no que é nada…

Muitos vivem uma vida de derrota e humilhação porque teimam em olhar para o passado, para as derrotas. Não olham para o futuro, não olham para a Palavra que fortalece, orienta, liberta…

Não percebem que estão olhando para o lado errado e sofrem a vida inteira…
Muitos pedem a Deus o dom da fé, mas colocam os seus olhos onde não há esperança…
Avalie onde você tem colocado os seus olhos!
Avalie o que tem alimentado a sua alma…

Em Prov. 3: 21, está escrito “Filho meu, não se apartem estas coisas dos teus olhos: guarda a verdadeira sabedoria e o bom siso”…
Guarda a sabedoria, procure aquilo que te faz crescer, olhe para o futuro, desligue a TV, leia a Palavra, olhe para as promessas do Senhor, olhe para Jesus e seja feliz!



Por Deyse Melo

domingo, 24 de maio de 2015

Versículo do Dia

Versículo do Dia

Mas quem suportará o dia da sua vinda? Quem ficará de pé quando ele aparecer? Porque ele será como o fogo do ourives e como o sabão do lavandeiro.
 Malaquias 3:2

PÃO DIÁRIO - 24/05/2015 - Almoço perdido

     
Almoço perdido

Disse-lhes Jesus: A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra. —João 4:34


Para mim, o alimento é mais do que uma necessidade — é uma parte maravilhosamente agradável da vida! Gosto de sentar-me para degustar uma refeição bem preparada, especialmente quando estou com fome. Imagino que os discípulos estivessem com vontade de almoçar quando voltaram ao poço em que Jesus interagia com a mulher samaritana. Eles lhe rogavam: “…Mestre, come!” (João 4:31). Sua resposta? “…Uma comida tenho para comer, que vós não conheceis” (v.32), o que os fez imaginar se alguém já lhe trouxera algo para comer (v.33).
Fico questionando se os discípulos estavam tão ocupados pensando a respeito de alimento, que não conseguiam enxergar além de sua refeição. Eles não compreenderam a importância do que se passava no poço. O mais importante para Jesus era “…fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra” (v.34). Ele estava atento às necessidades espirituais daquela mulher, que precisava desesperadamente daquilo que só Ele podia dar.
É fácil preocupar-se com as necessidades do momento. Mas, Jesus nos convida a irmos além de nossos próprios interesses — nossas necessidades imediatas — para abrirmos os nossos olhos às almas em busca de respostas às suas mais profundas necessidades.
Então, junte-se a Jesus no poço e permita que Ele o use para contar aos outros a respeito do alimento espiritual que só Ele pode dar.
— Joe Stowell


Leia: João 4:27-38 

Examine: A Bíblia em um ano: 1 Crônicas 16-18;João 7:28-53

Considere: Torne-se disponível e apto para satisfazer as necessidades daqueles que o cercam.

Onde a felicidade não está presente

Resultado de imagem para Onde a felicidade não está presente, bebida , sexo, ...

O rei Salomão entregue às cogitações de seu coração, numa conversa consigo mesmo, disse: “Vamos! Eu te provarei com a alegria; goza, pois, a felicidade; mas também isso era vaidade” (Ec 2.1). Salomão foi o homem mais rico de sua geração. Sua fama era notória. Seu poder era colossal. Seu reino era esplêndido. Mesmo cercado de tanta pompa e luxo, mesmo habitando no pináculo do sucesso, mesmo sendo o rei mais conhecido e famoso de sua geração, perdeu-se nos labirintos de sua própria alma. Enfastiado com o glamour do mundo, Salomão procurou a felicidade em fontes onde ela não estava presente.

Em primeiro lugar, Salomão buscou a felicidade na bebida (Ec 2.3). Pensou que a felicidade estava no fundo de uma garrafa. Mas, a alegria do vinho é passageira e as consequências da embriaguez são danosas. Muitos ainda hoje entregam-se à bebedeira para a ruína de sua vida, para a destruição de sua reputação e para a dissolução de sua família. A alegria etílica evapora rapidamente. Não suporta as crises da vida. A verdadeira alegria está em Deus. Só na presença de Deus há plenitude de alegria e delícias perpetuamente.

Em segundo lugar, Salomão buscou a felicidade na riqueza (Ec 2.4-8a). Acumulou bens e granjeou fortunas colossais. Vestia-se regiamente. Estava cercado de ouro e pedras preciosas. Mas, o brilho da riqueza não passa de bolha de sabão, tem muito colorido, mas nenhuma consistência. Salomão mesmo sendo rico e o mais rico de sua geração não encontrou na riqueza a verdadeira felicidade. A riqueza material é ainda hoje a alavanca que move as pessoas e o vetor que governa muitos corações. Quantos relacionamentos são sacrificados! Quantas injustiças são feitas! Quantos crimes são praticados por causa do amor do dinheiro!

Em terceiro lugar, Salomão procurou a felicidade nas aventuras sexuais (Ec 2.8b). Proveu para si mulheres e mulheres. Teve setecentas princesas e trezentas concubinas. Mas, as aventuras românticas e as paixões carnais não preencheram o vazio do seu coração. Vivemos numa sociedade erotizada. O sexo é vendido como um produto vital para a felicidade humana. A indústria pornográfica move bilhões de dólares todos os anos. Quanto mais, porém, as pessoas se entregam às aventuras sexuais mais infelizes e vazias elas se tornam. O sexo é bom, puro e deleitoso, mas só é legitimamente usufruído no âmbito sacrossanto do matrimônio. Dentre suas mil mulheres, Salomão não encontrou nenhuma sequer, porque a felicidade não está na multiplicidade de parceiros sexuais, mas na fidelidade do casamento monogâmico.

Em quarto lugar, Salomão procurou a felicidade na fama. (Ec 2.9,10). Tornou-se grande, sobrepujou-se a todos os seus antecessores. Abasteceu seu coração com tudo o que desejou seus olhos, porém, no final reconheceu que todas essas coisas não passaram de vaidade (Ec 2.11). Multidões e multidões, ainda hoje, trafegam na passarela da fama sob as luzes da ribalta. Chegam ao topo de suas realizações e conquistas. Tornam-se famosos, são conhecidos e reconhecidos no mundo, mas todo esse glamour não preenche o vazio do coração, não satisfaz aos reclamos da alma, não produz verdadeira felicidade. Salomão transcendeu a todos os de sua geração em esplendor. O mundo inteiro olhava para ele com admiração. Todos apostavam que ele era o homem mais feliz do mundo. Porém, inobstante estar cercado de riqueza, fama e glórias humanas, nutria em seu coração uma tristeza crônica, pois a alegria que o mundo dá é rasa, passageira e insuficiente.

No final de sua vida, Salomão chegou à conclusão de que só o temor de Deus dá sentido  à vida (Ec 12.13). Agostinho de Hipona disse que Deus nos criou para ele e somente na presença dele encontraremos sentido para nossa vida. Você é uma pessoa feliz? Onde você está buscando a felicidade? Pare de correr de um lado para o outro. A verdadeira felicidade está em Deus, e nele somente!



Por Rev. Hernandes Dias Lopes

sábado, 23 de maio de 2015

Versículo do Dia

Versículo do Dia

Nele, quando vocês ouviram e creram na palavra da verdade, o evangelho que os salvou, vocês foram selados com o Espírito Santo da promessa,
 Efésios 1:13