terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Versículo do Dia

Versículo do Dia


Grande é o Senhor e digno de ser louvado; sua grandeza não tem limites. 
Salmos 145:3

VÍDEO DO DIA - Quando Tudo Diz Que Não.



Quando Tudo Diz Que Não.



PÃO DIÁRIO - 21/02/2017 - Caminho do sucesso


       
Caminho do sucesso

Não cesses de falar deste Livro da Lei; antes, medita nele dia e noite […] então, farás prosperar o teu caminho… v.8


Durante o Ano Novo chinês, é costume ter hongbaos (pequenos envelopes vermelhos com dinheiro) para serem doados para alguém. Quando os pais dão hongbaos para seus filhos, querem desejar-lhes prosperidade e sucesso. Entretanto, sabendo que este desejo sincero não é suficiente, estes envelopes também os lembram de que devem estudar arduamente. O povo chinês geralmente crê que uma boa educação é a chave do sucesso na vida de alguém.
Deus disse a Josué que seus caminhos poderiam prosperar, já que assumira o papel de liderança de Moisés. Mas ele e o povo deveriam mostrar coragem diante da forte oposição ao entrarem na Terra Prometida (Josué 1:6). Deus prometeu dar-lhes sucesso se eles considerassem Seu “Livro da Lei” (v.8).
Os cristãos de hoje também precisam viver conforme a Palavra de Deus, se quiserem desfrutar de sucesso em sua caminhada espiritual. A Bíblia não contém somente observações sobre “o que fazer e não fazer” a fim de viver, mas também registra as experiências de vida daqueles que agradaram ou desagradaram a Deus.
Assim como Josué, temos a promessa de Deus de que Ele sempre estará conosco (Josué1:9; Mateus 28:20). Isso deveria nos dar forças para enfrentar os desafios e dificuldades que, inevitavelmente, surgem ao procurarmos agradar o Senhor.
— Albert Lee


Leia: Josué 1:1-9 

Examine: A Bíblia em um ano: Levítico 23–24, Marcos 1:1-22

Considere: Quando enfrentar uma crise, confie em Deus e siga adiante.





Ministério Pão Diário - Nosso site é: http://paodiario.org/
e nossa página no Facebook: Facebook.com/paodiariooficial

Você usa alguma máscara?

Resultado de imagem para Você usa alguma máscara?



As máscaras não são uma exclusividade do carnaval. Elas estão presentes em nossa indumentária cotidiana. Há todos os tipos, formas e tamanhos de máscaras. Existem máscaras com qualidade especial: transparência apenas de um lado – o mascarado pode ver a todos, mas estes não podem vê-lo. Há máscaras que oferecem ao usuário a aparência de quem viu o Senhor. Há máscaras de “fim de série de conferências”, com um toque de aparência de “monte”, que parece nunca falhar. Na verdade, todos nós usamos máscaras. Elas fazem parte da nossa roupagem. Por que usamos máscaras? Porque nós temos medo que as pessoas nos conheçam do jeito que somos. Quem afirma que nunca usou uma máscara, acaba de colocar uma pesada máscara de mentira no rosto.

Muitas vezes, as pessoas amam não quem nós somos, mas quem nós aparentamos ser. Amam nossa máscara, não nossa personalidade. Mui frequentemente colocamos uma máscara e usamos a fachada de uma pessoa amável, e então, as pessoas amam aquela pessoa que nós projetamos, mas, lá dentro, atrás da máscara, não somos verdadeiramente aquela pessoa. Fazemos da vida um teatro, e no palco dos relacionamentos colocamos nossas máscaras preferidas para representar o papel que as pessoas mais gostam. Na verdade, muitas vezes, chegamos a ficar impressionados com a beleza de algumas máscaras que usamos.

Quando o profeta Samuel foi à casa de Jessé para ungir um rei sobre Israel, logo ele viu Eliabe, o filho primogênito e ficou impressionado pelo seu porte, altura, beleza e boa aparência. Samuel disse consigo: “Certamente está perante o Senhor o seu ungido” (1Sm 16.6). Mas, Deus lhe repreendeu, dizendo: “Não atentes para a sua aparência, nem para a sua altura, porque o rejeitei, porque o Senhor não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o Senhor, o coração” (1Sm 16.7). A máscara que Eliabe usava era muito bonita, dava-lhe uma boa aparência, mas por dentro ele era um homem covarde, mesquinho e medroso. Mais tarde, quando os soldados de Israel estavam enfrentando o exército filisteu, Eliabe fazia coro com os medrosos, fugindo das ameaças do gigante Golias. Se isso não bastasse, Eliabe revela sua inveja de Davi, tecendo-lhe duras críticas quando este se dispôs a lutar contra o gigante insolente (1Sm 17.28-30).

Usar máscaras pode nos livrar de censuras, mas não é uma atitude segura. Não podemos afivelar máscaras em nosso rosto o tempo todo. Nem sempre as máscaras ficam bem ajustadas. Elas podem cair nas horas mais impróprias. Quando a máscara de Eliabe caiu, todos conheceram que ele era mesquinho, invejoso e covarde.

Um advogado acabara de concluir o seu curso de direito. Recém-formado, com muitos sonhos e planos, queria logo construir um futuro glorioso. Abriu o seu escritório. Equipou-o com rico e moderno mobiliário. Trajava-se impecavelmente com ternos bem cortados e elegantes. Seu sapato de cromo alemão estava sempre rigorosamente engraxado. Suas gravatas eram de seda, combinando com a tonalidade do terno. A cada manhã, levantava e fazia seu percurso até o escritório, carregando uma bela pasta cheia de papéis. Aquele advogado tinha uma aparência irretocável. Seu escritório era moderno e bem decorado. Sua apresentação pessoal era impecável. Ele só tinha um problema: ainda não tinha nenhum cliente. Certo dia, a campainha do escritório tocou e entrou um cidadão. O advogado pensou: está aqui o meu primeiro cliente. Para impressioná-lo, foi logo pegando o telefone e entabulando uma animada conversa, dando a impressão que estava fechando um grande negócio com um famoso cliente, envolvendo muito dinheiro. Após a longa e animada conversa, o advogado colocou o telefone no ganho e voltou-se para o cidadão que estava postado à sua frente, dizendo-lhe: Desculpe-me a demora, estava tratando de um importante negócio, estou à sua disposição.” O homem, olhando-o profundamente, disse-lhe: “Sou funcionário da companhia telefônica e estou aqui para ligar o seu telefone, porque ele ainda está desligado.” As máscaras podem cair nas horas mais inoportunas! A Bíblia diz: “O teu pecado o achará”, e ainda: “Louco é aquele que zomba do pecado”. E mais: “O homem será apanhando pelas próprias cordas do seu pecado”. Em outros termos: as máscaras cairão.




Por Rev. Hernandes Dias Lopes

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Versículo do Dia


Versículo do Dia

Pois tudo o que Deus criou é bom, e nada deve ser rejeitado, se for recebido com ação de graças, 
1 Timóteo 4:4

VÍDEO DO DIA - Coroa de Vencedor ● Darlene Zschech e Kari Jobe


Coroa de Vencedor ● Darlene Zschech e Kari Jobe



PÃO DIÁRIO 20/02/2017 - Encontrando Deus




Encontrando Deus

Pois o Filho do Homem veio buscar e salvar o que estava perdido. Lucas 19:10



Quando nossos meninos eram pequenos, brincávamos de um jogo chamado “Sardinhas”. Apagávamos todas as luzes dentro de casa e eu me escondia num armário ou nalgum lugar apertado. O restante da família tateava na escuridão, para encontrar meu esconderijo e depois esconder-se comigo, até que todos estivéssemos juntos e espremidos, como na lata de sardinhas. Daí veio o nome.
O membro mais novo da nossa família às vezes ficava com medo do escuro, e então quando se aproximava de nós, eu sussurrava suavemente para ele: “Estou aqui.”
“Encontrei o papai!”, anunciava enquanto se acomodava perto de mim na escuridão, não sabendo que eu me deixara encontrar.
Da mesma forma, fomos criados para buscar a Deus — “tateando”, como Paulo descreveu de forma tão vívida em Atos 17:27. Mas eis as boas-novas: não é difícil encontrá-lo, pois não está longe de cada um de nós. Ele deseja tornar-se conhecido. Juliana de Norwich escreveu séculos atrás: “Existe em Deus uma característica que anseia que permaneçamos nele.”
Antes de conhecermos a Cristo, tateamos em busca de Deus, na escuridão. Mas se o buscarmos ardentemente, Ele se dará a conhecer, pois é “…galardoador dos que o buscam” (Hebreus 11:6). Ele nos dirá suavemente: “Estou aqui.”
E o Pai espera nossa resposta: “Eu o encontrei”
— david h. roper


Leia: Atos 17:22-31 

Examine: A Bíblia em um ano: Levítico 21–22, Mateus 28

Considere: Buscai o Senhor enquanto se pode achar… —Isaías 55:6





Ministério Pão Diário - Nosso site é: http://paodiario.org/
e nossa página no Facebook: Facebook.com/paodiariooficial

A vida abundante

Resultado de imagem para A vida abundante



O apóstolo Paulo, escrevendo aos romanos, descreve sobre a vida abundante nos seguintes termos: “E o Deus da esperança vos encha de todo o gozo e paz no vosso crer, para que sejais ricos de esperança no poder do Espírito Santo” (Rm 15.13). Há cinco perguntas que faremos ao texto:

1. De onde vem a vida abundante? 

– “E o Deus da esperança…”. A fonte da vida abundante está em Deus. O poder para uma vida maiúscula não vem de dentro, mas do alto; não da auto-ajuda, mas da ajuda do alto. Conhecer a Deus é a própria essência da vida eterna. Glorificar a Deus e gozá-lo para sempre é o objetivo principal da vida humana. Amar a Deus é o maior de todos os mandamentos. O nosso Deus é Deus de esperança. Com ele a vida caminha sempre para o melhor.

2. Em que consiste a vida abundante? 

– “…vos encha de todo o gozo e paz” – O mundo está numa corrida louca em busca de felicidade e paz. Muitos buscam essa alegria e essa paz no dinheiro, no sucesso, na fama, nos prazeres da vida e até mesmo nos corredores imundos da antivida, mas colhem fracasso, desilusão e muita dor. A Bíblia, porém, nos mostra que o Deus da esperança nos enche de gozo e paz. A vida que Deus oferece está marcada por uma felicidade superlativa e uma paz que excede todo o entendimento. O problema do homem não é a busca da felicidade, mas a busca dela na fonte errada e o contentamento com um prazer pequeno demais e efêmero demais, enquanto Deus nos criou para o maior dos prazeres, amá-lo e viver na sua intimidade. Na presença de Deus há delícias perpetuamente.

3. Como podemos obter a vida abundante?

 – “…no vosso crer”. A vida abundante não é fruto do esforço humano nem mesmo de suas pretensas virtudes. Ela é alcançada pela fé no Deus vivo. Tomamos posse dela não quando galgamos o apogeu da pirâmide social, mas quando cremos em Deus. A fé é o instrumento mediante o qual nos apropriamos da vida abundante em Cristo Jesus. Ele mesmo disse: “Quem crê em mim como diz a Escritura, rios de águas vivas fluirão do seu interior” (Jo 7.38).

4. Por que devemos possuir a vida abundante?

 – “…para que sejais ricos de esperança”. Deus nos chama para sermos ricos de esperança. Esse capital é mais valoroso do que o ouro depurado. Ser rico de esperança é melhor do que acumular bens materiais. Muitos têm ouro e prata, mas não têm esperança. Muitos são ricos entre o berço e a sepultura, mas não têm nenhuma esperança na vida porvir. Nossa esperança não consiste apenas nesta vida. Aguardamos um novo céu e uma nova terra. Nossa Pátria está no céu. Nosso lar está no céu. Nossa recompensa está no céu. Aqui somos peregrinos. Caminhamos com os pés neste mundo, mas com os olhos fitos na nossa recompensa eterna.

5. Como podemos viver a vida abundante? 

– “…no poder do Espírito Santo”. A vida abundante não pode ser vivida na força da carne; ela precisa ser experimentada e vivida no poder do Espírito Santo. Ele veio estar para sempre conosco. Ele é o nosso consolador. Dele emana todo o poder para uma vida abundante. Ele nos dá poder para viver e morrer. Ele nos capacita a viver em santidade e amor. Ele nos reveste de força para enfrentarmos as lutas e nos dá poder para sermos embaixadores de Deus no mundo. Quando estamos cheios do Espírito, temos vida abundante.




Rev. Hernandes Dias Lopes.


domingo, 19 de fevereiro de 2017

Versículo do Dia

Versículo do Dia

Dos seus aposentos celestes ele rega os montes; sacia-se a terra com o fruto das tuas obras!
 Salmos 104:13

VÍDEO DO DIA - Nada Além do Sangue - Fernandinho


Nada Além do Sangue - Fernandinho



PÃO DIÁRIO - 19/02/2017 - O grande achado


O grande achado

…Achei o Livro da Lei na Casa do Senhor. v.15


Em 1987, um casal comprou quatro livros numa venda dos bens que haviam sido herdados em certa propriedade. Eles ficaram entusiasmados quando viram que os livros continham duas coleções de cartas e sermões do pregador e autor de hinos John Newton (1725-1807). Também estava incluída uma obra, em dois volumes, de seus sermões baseados no Messias de Handel.
A família de John Newton preservou esses escritos no decorrer dos anos. Seus herdeiros os levaram para os EUA em 1840. Eles foram usados, posteriormente, em comemoração ao 200.º aniversário dele, por uma organização que reeditou e publicou todos os trabalhos de Newton. Depois disso, os livros originais seriam doados a um museu na Inglaterra.
Achado ainda maior está registrado em 2 Crônicas 34:15. Durante o reinado de Josias, como rei de Judá, ele ordenou que o templo fosse restaurado. Hilquias — o sumo sacerdote — encontrou, no templo, o Livro da Lei que havia sido dado a Moisés pelo Senhor. Quando Josias ouviu as palavras da Lei (v.19), sentiu-se culpado e, mais tarde, diante de seu povo, fez uma aliança comprometendo-se a obedecer “de todo o coração e de toda a alma” aos mandamentos escritos no livro (v.31).
A Bíblia ainda é o melhor livro que podemos descobrir. Nela aprendemos o que Deus quer que façamos para agradá-lo.
— Anne Cetas


Leia: 2 Crônicas 34:14-21 

Examine: A Bíblia em um ano: Levítico 19–20, Mateus 27:51-66


Considere: A Palavra escrita revela a Palavra Viva.





Ministério Pão Diário - Nosso site é: http://paodiario.org/
e nossa página no Facebook: Facebook.com/paodiariooficial

A santidade do corpo e das vestes

Resultado de imagem para A santidade do corpo e das vestes



A santidade do corpo e das vestes é um tema que está profundamente associado. O corpo não é mau como pensavam os gnósticos nem é um veículo para a consumação dos desejos desenfreados da carne como proclamavam os epicureus hedonistas. O corpo é do Senhor, foi comprado pelo sangue de Cristo e deve glorificar a Deus. Sendo assim, consideremos esses dois aspectos importantes, visando a nossa santificação: 

1. A santidade do Corpo 

Os gregos antigos, dirigidos por sua filosofia dualista, ensinavam equivocadamente que a matéria é má em si mesma e que o corpo não tem valor essencial, visto que é apenas a prisão da alma. Essa distorção desembocou em duas graves aberrações. Se o corpo não é importante, então, devo privá-lo de toda satisfação. Foi assim que surgiu o ascetismo. Pessoas bem intencionadas, procurando a santificação, flagelavam seu próprio corpo com escassez de pão, sonegando a si mesmos, os benefícios abundantes da rica providência divina. Outras pessoas, castigavam o seu próprio corpo com flagelos e outros ainda, rumavam para os conventos e mosteiros, fugindo da sociedade e dos prazeres da vida. A segunda aberração foi a licenciosidade. Se o corpo não tem valor, então, o que fazemos com ele também não tem importância. Assim, muitos se entregaram desenfreadamente à impureza. A visão bíblica acerca do corpo é sublime. O corpo é bom, pois foi criado e formado por Deus. O nosso corpo foi comprado por Deus e agora deve glorificar a Deus. O Senhor tem um duplo direito sobre o nosso corpo, pois ele o criou e o remiu. Agora, o nosso corpo é templo do Espírito Santo. O corpo é para o Senhor e não para a impureza. Devemos usar os membros do nosso corpo como instrumentos de justiça e não como veículos para o pecado. Devemos usar o nosso corpo em santificação e honra, e não como instrumento para defraudar outrem. 

2. A santidade das vestes 

As vestes revelam mais o nosso interior do que cobrem o nosso corpo. Elas falam tanto quanto demonstram. Elas mostram nossos valores mais do que simbolizam nossa cultura. Se o nosso corpo deve ser usado em santificação e honra, então, devemos ser criteriosos na maneira de nos vestirmos. Usar roupas com a intenção de defraudar alguém, ou seja, despertar em outrem um desejo que não possa ser legitimamente satisfeito, é um pecado contra Deus e contra o próximo. Devemos nos vestir com modéstia e com decência. Devemos nos vestir para a glória de Deus e não para despertar olhares cheios de cobiça. Alguém já disse que os homens gostam de olhar e as mulheres gostam de ser olhadas. Já que os homens são atraídos pelo olhar, as mulheres devem ser cautelosas na sua apresentação. Isso não isenta os homens também de serem cuidadosos na sua forma de vestir. Ao mesmo tempo em que não podemos fugir dos padrões da moda, não somos regidos por ela, mas pelos princípios que emanam das Escrituras. 

A santificação sem a qual ninguém verá o Senhor, passa pela maneira como nos vestimos bem como pela maneira como usamos nosso corpo. Sejamos criteriosos! 




Rev. Hernandes Dias Lopes.


sábado, 18 de fevereiro de 2017

Versículo do Dia


Versículo do Dia

E então lhes disse: "O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado. 
Marcos 2:27

VÍDEO DO DIA - Planetshakers - Canta Minh'alma ( Legendado )



Planetshakers - Canta Minh'alma ( Legendado )



PÃO DIÁRIO - 18/02/2017 - Guardas de cera

 
Guardas de cera

Se me amais, guardareis os meus mandamentos. v.15



Por diversos anos, nossa família viveu numa pequena cidade onde eu pastoreava uma igreja. A comunidade na qual vivíamos não tinha recursos para financiar policiais para patrulhar completamente as ruas. Por isso havia uma preocupação genuína com a falta de segurança quanto aos motoristas imprudentes.
Para enfrentar essa situação, os políticos da cidade tiveram a ideia que chamaram de Guardas de cera. Eram manequins uniformizados colocados em carros de patrulhamento ao longo das ruas. É óbvio, esses “guardas” não podiam perseguir os que violavam a lei ou dar multas — mas apenas a visão daqueles carros com “policiais” era o suficiente para que as pessoas diminuíssem a velocidade. Foi uma forma criativa de ajudar as pessoas a obedecerem a lei.
Como cristãos, não deveríamos ser forçados nem enganados para praticar o que é certo. Na verdade, a obediência perde seu significado se obedecemos somente por dever ou obrigação. Nosso desejo deveria ser fazer o que agrada ao Senhor, porque o amamos. Jesus disse: “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama…” (João 14:21). “É por isso que também nos esforçamos […] para lhe sermos agradáveis” (2 Coríntios 5:9).
Façamos o que é certo, com um coração agradecido pela graça de Deus por nós.
— Bill Crowder


Leia: João 14:15-24

Examine: A Bíblia em um ano: Levítico 17–18, Mateus 27:27-50

Considere: Nosso desejo de agradar o Senhor é nosso maior motivo de obedecer-lhe.




Ministério Pão Diário - Nosso site é: http://paodiario.org/
e nossa página no Facebook: Facebook.com/paodiariooficial

A vida ou a morte, o que você vai escolher?

Resultado de imagem para A vida ou a morte, o que você vai escolher?


O rei Salomão está fazendo um contraste entre o néscio e o sábio. O néscio é aquele que tapa os ouvidos à voz de Deus e segue seu caminho cheio de autoconfiança. Sua sensação de bem-estar é seu maior perigo. Ele caminha para morte, mesmo imaginando que está saboreando a vida. O sábio, porém, é aquele que, com prontidão, escuta a voz de Deus e a obedece. Esse habitará seguro e não terá temor do mal. A vida ou a morte está à sua frente. Você pode escolher a vida. Você pode evitar a morte. Destacaremos esses dois pontos aqui:

Em primeiro lugar, o risco fatal de se desviar de Deus.

 Está escrito: “Os néscios são mortos por seu desvio, e aos loucos a sua impressão de bem-estar os leva à perdição” (Pv 1.32). Deus é a fonte da vida e longe de Deus prevalece a morte. O néscio, despreza a palavra de Deus julgando-se sábio, mas opta pela morte, pois o caminho da desobediência é uma auto pista que leva à morte física e eterna. O homem pode escolher a maneira de viver, mas não pode escolher as consequências de suas escolhas. Pode adotar um estilo de vida, mas não pode determinar os seus resultados. Quem tapa os ouvidos à voz de Deus e despreza seus ensinos coloca os pés numa estrada de morte. Nessa jornada rumo à morte há muitos atrativos e muitos prazeres efêmeros. É uma estrada larga. É um caminho espaçoso. Por esse caminho transita uma multidão. A regra desse caminho é a libertinagem, ou seja, a liberdade sem limites. Nada é proibido, tudo é aceitável. Todos os transeuntes devem se sentir bem. A impressão de bem-estar deve reger a todos, o tempo todo, em todos os lugares. Porém, essa sensação é uma armadilha mortal. Ela tem o poder de anestesiar a alma e entorpecer os sentimentos. Aqueles que seguem por essa estrada larga, sentem-se seguros e acompanhados por uma miríade de outros caminhantes. Todos parecem seguros, enquanto sorvem cada gota de todas as taças dos prazeres. Mas, essa sensação de bem-estar é o portal da morte, o corredor da perdição. Fuja da morte e escolha a vida! Deus propõe para você a salvação e não a perdição!

Em segundo lugar, a segurança inabalável de ouvir a voz de Deus.

 Está registrado na Escritura: “Mas o que me der ouvidos habitará seguro, tranquilo e sem temor do mal” (Pv 1.33). Salomão contrasta os desastres da desobediência com os benefícios da obediência. A desobediência produz morte e perdição, mas a obediência aos preceitos divinos resulta em segurança e confiança. Aqueles que obedecem a Deus vivem seguros, tranquilos e sem temor do mal mesmo cercados por um mundo marcado pela violência. Deus mesmo é o nosso muro protetor. Ele é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações. Ele é o nosso escudo e nossa proteção. Ele prometeu estar conosco todos os dias até à consumação do século e é fiel para cumprir sua palavra. Promessa de Deus e realidade são a mesma coisa, pois Deus vela pela sua palavra em a cumprir. Quando Deus fala, ele cumpre. Quando Deus faz, ninguém pode impedir sua mão de fazer. A recompensa para aqueles que tapam os ouvidos à voz sedutora dos pecadores para ouvir e obedecer os preceitos divinos é que seremos um carvalho de justiça em meio os vendavais da vida. Teremos uma âncora firme nas tempestades da jornada. Cruzaremos incólumes o mar revolto da vida e navegaremos confiantes para o porto seguro. Mesmo que as circunstâncias sejam adversas, teremos paz. Mesmo que os perigos sejam imensos, teremos segurança. Mesmo que os inimigos sejam muitos, teremos vitória. Mesmo que o medo tente nos assaltar, teremos conforto. Mesmo que todos os homens se voltem contra nós, Deus nos cobrirá debaixo de suas asas.




Por Rev. Hernandes Dias Lopes

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Versículo do Dia

Versículo do Dia


Abençoou Deus o sétimo dia e o santificou, porque nele descansou de toda a obra que realizara na criação. 
Gênesis 2:3

VÍDEO DO DIA - Leonardo Gonçalves - Novo


Leonardo Gonçalves - Novo


PÃO DIÁRIO - 17/02/2017 - Existe amor

 
Existe amor

Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor. 1 Coríntios 13:13



Há algum tempo, eu trocava emails com um amigo que se aproximava dos 30 anos e não tinha um relacionamento amoroso sério em vista. Ele é talentoso, engraçado, bonito e um cristão comprometido. Mas até então, tudo no seu horizonte romântico não passava de miragem.
Meses antes, ele se entusiasmara muito em relação a uma jovem, com a qual estava se correspondendo por email. Duas semanas antes de se encontrarem pela primeira vez, ela morreu como resultado do descontrole de um motorista bêbado. Meu amigo viajou para conhecer a família dela, compartilhar a dor deles e lidar com o sentimento de perda.
Muitas pessoas sentem profundamente a ausência de um amor. Num mundo onde o amor significa muito, há uma palavra do Senhor para todos, os que têm e os que não têm uma pessoa amada.
A carta de 1 João 4 revela o amor de Deus por nós e fala do nosso amor de uns para com os outros, não de ser amado por outra pessoa, (vv.7-11). E a carta de 1 Coríntios 13:7 afirma que o amor “tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta”. Como isso é possível? “…porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado” (Romanos 5:5).
Muito depois que as flores e os cartões forem esquecidos, ainda haverá o amor que flui do coração de Deus para os nossos corações!
— david c. mccasland


Leia: 1 João 4:7-11

Examine: A Bíblia em um ano: Levítico 15–16, Mateus 27:1-26

Considere: Quanto mais entendemos o amor de Deus por nós, mais amor demonstramos aos outros.





Ministério Pão Diário - Nosso site é: http://paodiario.org/
e nossa página no Facebook: Facebook.com/paodiariooficial

O homem criado à imagem e semelhança de Deus

Resultado de imagem para O homem criado à imagem e semelhança de Deus




O homem foi criado por Deus. Ele não é produto do acaso nem é o resultado final de uma evolução de milhões de anos. Não procedemos de uma ameba nem dos macacos, mas de Deus. A Bíblia corretamente interpretada e a ciência corretamente entendida não se contradizem, pois ambas têm o mesmo autor. A verdade incontestável é que o homem foi criado à imagem e semelhança de Deus. Destacaremos três pontos para a nossa reflexão:

1. O homem é a imagem de Deus criada.

 Deus criou o homem do pó da terra e soprou em suas narinas o fôlego de vida e ele passou a ser alma vivente. Deus criou homem e mulher à sua imagem e conforme a sua semelhança. Certamente essa semelhança não é física, pois Deus é Espírito. O homem é um ser moral e espiritual. Deus lhe deu uma consciência, uma espécie de tribunal interior, com uma noção inata de certo e errado. O homem é o único ser capaz de relacionar-se com o seu criador de forma inteligente. Somos a obra prima de Deus. Somos a coroa da criação. Nossa origem é divina. Nosso destino é a glória. Fomos criados para glorificar a Deus e gozá-lo para sempre.

2. O homem é a imagem de Deus deformada. 

A imagem criada tornou-se imagem deformada pelo pecado. Com a queda de Adão, toda a raça foi mergulhada no pecado. Por um só homem entrou o pecado no mundo e pelo pecado a morte e a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram. O pecado, porém, não destruiu a imagem de Deus no homem, mas deformou-a. Agora, por causa do pecado, não refletimos com toda clareza a imagem de Deus. Somos como um poço de águas turvas que não refletem mais a beleza da lua. O pecado atingiu todas as áreas da nossa vida: nosso corpo e nossa alma, nossa razão e nossos sentimentos. Somos um ser ambíguo e contraditório. O bem que queremos fazer não o praticamos e o mal que não queremos, esse o fazemos. Nossas palavras, ações e desejos estão contaminados pelo pecado. O homem tornou-se praticante do pecado e escravo dele. Seu estado é de depravação total. O homem natural não conhece a Deus, não discerne as coisas de Deus, pois está morto em seus delitos e pecados.

3. O homem é a imagem de Deus restaurada. 

O homem não pode salvar nem restaurar a si mesmo, pois está morto em seus delitos e pecados. Mas, Deus não desistiu do homem. Para cumprir um plano eterno e perfeito, Deus enviou seu Filho ao mundo como Salvador do mundo. Agora, todos aqueles que nele crêem são perdoados, justificados e salvos. Por intermédio da obra de Cristo na cruz por nós somos reconciliados com Deus e pela ação do Espírito Santo em nós, a imagem divina é restaurada em nós. O projeto eterno de Deus é transformar-nos à imagem de Cristo. O Espírito Santo, o aplicador da redencão, realiza essa obra e nos transforma de glória em glória na imagem de Cristo, a expressão exata do ser de Deus. A imagem criada por Deus e deformada pelo pecado é restaurada por Cristo pela ação do Espírito Santo. O mesmo Deus que criou o homem à sua imagem e semelhança e não desistiu dele depois da sua trágica queda, está trabalhando para restaurar essa mesma imagem. Pela redenção que temos em Cristo, tornamo-nos membros da família de Deus, sendo adotados como filhos de Deus e seus benditos herdeiros. Podemos erguer nossa voz e gritar: Onde abundou o pecado, superabundou a graça!



Por Rev. Hernandes Dias Lopes 

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Versículo do Dia

Versículo do Dia


Assim diz o Senhor ao povo de Judá e de Jerusalém: "Lavrem seus campos não arados e não semeiem entre espinhos. 
Jeremias 4:3