segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Versículo do Dia

Versículo do Dia


Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. 
Isaías 53:4

VÍDEO DO DIA - Eli Soares - Eu Sou (Ao Vivo)


Eli Soares - Eu Sou (Ao Vivo)


PÃO DIÁRIO - 16/01/2017 - Interrupções


Interrupções


Minha irmã e eu estávamos felizes com nossa viagem ao Taiwan. Havíamos comprado nossas passagens aéreas e reservados os quartos de hotel. Mas duas semanas antes da viagem, minha irmã descobriu que precisaria ficar em casa, em Singapura, para lidar com uma emergência. Ficamos decepcionadas por nossos planos terem sido interrompidos.
Os discípulos de Jesus o estavam acompanhando em uma missão urgente quando sua viagem foi interrompida (Marcos 5:21-42). A filha de Jairo, um líder da sinagoga, estava morrendo. O tempo era crucial e Jesus estava a caminho da casa de Jairo, quando repentinamente parou e disse: “…Quem me tocou nas vestes?” (v.30).
Os discípulos pareciam irritados pela pergunta e disseram : “…Vês que a multidão te aperta e dizes: Quem me tocou?” (v.31). Mas Jesus viu o acontecimento como uma oportunidade para ministrar a uma mulher em sofrimento. Sua doença a havia tornado cerimonialmente impura e incapaz de participar da vida em comunidade por 12 anos! (Levítico 15:25-27).
Enquanto Jesus falava com esta mulher, a filha de Jairo faleceu. Era tarde demais — ou pelo menos parecia. Mas o atraso permitiu que Jairo experimentasse um conhecimento ainda mais profundo de Jesus e de Seu poder — poder até mesmo sobre a morte!
Algumas vezes, nossa decepção pode ser desígnio de Deus.
—PFC

Leia: Marcos 5:21-34 

Examine: O conselho do Senhor dura para sempre; os desígnios do seu coração, por todas as gerações. —Salmo 33:11

Considere: Descubra o propósito de Deus na próxima inconveniência em seu caminho.



Ministério Pão Diário - Nosso site é: http://paodiario.org/
e nossa página no Facebook: Facebook.com/paodiariooficial

VOCÊ ESTÁ CHEIO DO ESPÍRITO SANTO?

Resultado de imagem para VOCÊ ESTÁ CHEIO DO ESPÍRITO SANTO?

“E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito” (Ef 5.18).



O texto em apreço apresenta dois imperativos: um negativo, outro positivo. O negativo proíbe o cristão de se embriagar com vinho; o positivo ordena-o a ser cheio do Espírito. A embriaguez produz dissolução; a plenitude do Espírito desemboca em virtudes cristãs. Tanto a embriaguez como a falta de plenitude do Espírito estão em desacordo com a vontade expressa de Deus.

Vamos, agora, considerar essas duas ordens:

Em primeiro lugar, não vos embriagueis com vinho (Ef 5.18a). A embriaguez é render-se ao domínio do álcool. É ser dominado pelo poder etílico. É perder o autocontrole. É entregar-se à dissolução. O efeito da embriaguez é a vergonha e o opróbrio. Seus resultados são a destruição da honra e a promoção da pobreza. A embriaguez tem sido a causa das maiores tragédias sociais. É responsável por mais de cinquenta por cento dos acidentes e dos assassinatos. Muitos casamentos têm sido destruídos por causa do alcoolismo. Muitas famílias têm sido arruinadas por esse vício maldito. A embriaguez semeia lágrimas, dor e morte. Aqueles que se entregam à embriaguez perdem seu nome, sua família e sua alma. Os bêbados não herdarão o reino de Deus.

Em segundo lugar, enchei-vos do Espírito (Ef 5.18b). Depois de dar a ordem negativa, o apóstolo Paulo mostra o imperativo positivo. Não basta deixar de fazer o que é errado; é preciso fazer o que é certo. Não basta deixar de ser dominado pelo vinho; é preciso ser governado pelo Espírito. A ordem divina encerra algumas lições:

Ser cheio do Espírito é um mandamento. Isso significa que um cristão sem a plenitude do Espírito está pecando contra Deus tanto quanto um cristão que se embriaga. Ser cheio do Espírito não é uma opção; é uma ordenança. Não ser cheio do Espírito não  é apenas um pequeno descuido. É um pecado de desobediência frontal à uma ordem expressa de Deus.

Ser cheio do Espírito é uma experiência contínua. O verbo “enchei-vos” está no presente contínuo na língua grega, o que significa que a plenitude do Espírito deve ser uma experiência permanente. A plenitude de ontem não serve para hoje. Todo dia é tempo de ser cheio do Espírito. Essa é uma experiência contínua e progressiva. As vitórias de ontem não são suficientes para hoje. Hoje é tempo de andar com Deus e ser cheio do Espírito Santo.

Ser cheio do Espírito é uma ordenança para todos os cristãos. A ordem está no plural. Líderes e liderados, grandes e pequenos, velhos e jovens, ricos e pobres, doutores e analfabetos precisam ser cheios do Espírito Santo. Nenhum cristão está dispensado dessa experiência. Essa é a vontade expressa de Deus para todo o seu povo, em todo lugar, em todo tempo.

Ser cheio do Espírito é obra de Deus e não desempenho humano. O verbo “enchei-vos” está na voz passiva. Isso significa que nós não produzimos a plenitude do Espírito; recebemo-la. Não é fruto do esforço humano; é resultado da graça divina. Na medida que nos despojamos de nossas paixões e desejos e nos rendemos ao senhorio de Cristo, somos cheios do Espírito. Enquanto temos vasilhas vazias, o azeite não pára de jorrar.

Ser cheio do Espírito produz resultados benditos. Em Efésios 5.19-21, Paulo cita quatro resultados da plenitude do Espírito: comunhão, adoração, gratidão e submissão. A plenitude do Espírito corrige nosso relacionamento com Deus, com o próximo e com nós mesmos. Eis a questão: Você está cheio do Espírito Santo? Há evidências dessa plenitude em suas palavras, ações e relacionamentos? A ordem é oportuna: “Não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito”.





Rev. Hernandes Dias Lopes

domingo, 15 de janeiro de 2017

Versículo do Dia

Versículo do Dia

Tem misericórdia de mim, ó Senhor, porque estou angustiado. Consumidos estão de tristeza os meus olhos, a minha alma e o meu ventre.
 Salmos 31:9

VÍDEO DO DIA - Casting Crowns - The Well Legendado


Casting Crowns - The Well Legendado



PÃO DIÁRIO - 15/01/2017 - Linha de chegada


Linha de chegada


Quando Jônatas descobriu que a saúde de sua mãe estava deteriorando-se muito rapidamente, ele imediatamente tomou um avião para estar com ela. Sentou-se ao lado dela segurando-lhe a mão, cantando hinos, consolando-a e expressando seu amor por ela. Ela faleceu e em seu funeral muitos disseram a Jônatas como sua mãe havia sido uma bênção. Ela tinha o dom do ensino da Bíblia, aconselhava outros e liderava grupos de oração. Estas eram partes vitais do serviço a Cristo até muito perto do fim de sua vida. A mãe de Jônatas terminou sua caminhada de modo consistente com Cristo.
Para honrá-la, Jônatas participou de uma corrida de 42 quilômetros. Durante a corrida, ele agradeceu a Deus pela vida de sua mãe e lamentou sua perda. Quando cruzou a linha de chegada, Jônatas apontou seu indicador para o céu — “Onde minha mãe está”, ele disse. Ela havia honrado Cristo até o fim, o que o lembrou das palavras do apóstolo Paulo: “Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor […] me dará naquele Dia…” (2 Timóteo 4:7,8).
Estamos em uma “maratona”. Corramos de forma que possamos obter o prêmio de “uma coroa incorruptível” (1 Coríntios 9:25). O que poderia ser mais desejável do que chegar ao fim de modo consistente com Cristo e estar com Ele para sempre?
—HDF


Leia: 2 Timóteo 4:1-8 

Examine: Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. —2 Timóteo 4:7

Considere: A corrida cristã não é de curta distância — é uma maratona.




Ministério Pão Diário - Nosso site é: http://paodiario.org/
e nossa página no Facebook: Facebook.com/paodiariooficial

AINDA ANSEIO POR UM AVIVAMENTO


Resultado de imagem para AINDA ANSEIO POR UM AVIVAMENTO



Reconheço que a palavra “avivamento” está desgastada no meio evangélico brasileiro. Sei que em muitos redutos, o avivamento tornou-se sinônimo de esquisitice. Há aqueles que confundem avivamento com toda sorte de sincretismo religioso. Há outros que associam avivamento com as últimas novidades no mercado da fé. Porém, os desvios de muitos e a apatia ou a oposição de outros, não abafam no meu peito o anseio por um genuíno e poderoso avivamento espiritual. Por que devemos esperar ainda um avivamento?

Em primeiro lugar, porque Deus prometeu (Is 44.3). Deus prometeu derramar do seu Espírito sobre sua igreja. Essa promessa é segura, pois não é feita pelo homem, mas pelo Deus Todo-poderoso, que fala e cumpre o que diz; faz e ninguém pode impedir sua mão de fazê-lo. Nenhuma força na terra pode deter o braço de Deus nem impedir a igreja de avançar. Essa promessa é, também, abundante. O texto fala de um derramamento e de torrentes. Deus tem para nós uma vida maiúscula e abundante. Ele não nos dá o seu Espírito por medida. Ao contrário, prometeu-nos torrentes!

Em segundo lugar, porque nós precisamos (Is 44.3). A igreja está como uma vinha murcha. Falta-lhe vigor e entusiasmo. Está como uma figueira com folhas, mas desprovida de frutos. Em muitos redutos falta a sã doutrina; noutros falta fervor. Em muitas igrejas há ortodoxia, mas não existe poder; noutras há muita trovoada, mas nenhuma chuva. Há igrejas que, lamentavelmente, sucumbiram ao liberalismo teológico e abandonaram sua fidelidade à palavra de Deus. Essas igrejas estão desidratando e entrando por um caminho tenebroso de apostasia. Há outras igrejas que, governadas pelo pragmatismo, renderam-se ao sincretismo religioso, abraçaram as últimas novidades do mercado da fé e sucumbiram ao antropocentrismo idolátrico. No texto em tela, o Espírito é simbolizado pela água. O que isso nos ensina? Primeiro, não há vida sem água. Podemos ter a melhor terra, a melhor semente, os melhores insumos e a melhor tecnologia. Sem água, a semente morre mirrada no ventre da terra. Podemos ter templos modernos, tecnologia sofisticada, pregadores cultos, músicos excelentes, mas sem o poder do Espírito Santo, não há vida na igreja. Como disse Charles Spurgeon: “É mais fácil um leão tornar-se vegetariano, do que uma alma sequer ser salva sem a obra do Espírito Santo”.

Em terceiro lugar, porque quando a igreja tem sede de Deus, ele derrama sobre ela as torrentes do seu Espírito (Is 44.3). Deus derrama água sobre o sedento e torrentes sobre a terra seca. Não podemos ser cheios de Deus até que estejamos vazios de nós mesmos. Não seremos saciados com as chuvas benditas do céu, a não ser que estejamos com sede de Deus. É por essa causa que os avivamentos sempre foram precedidos por oração. Avivamento não é sede de bênçãos, mas sede de Deus. Avivamento vem como resposta à oração de uma igreja sedenta pela presença de Deus. Hoje, as pessoas buscam prosperidade e saúde. Querem os milagres. Querem as bênçãos. Mas, a vida gira em torno delas mesmas. O centro de tudo é a vontade do homem. Em tempos de avivamento a igreja anseia por Deus mais do que pelas bênçãos de Deus!

Em quarto lugar, porque uma igreja cheia do Espírito Santo colhe resultados extraordinários (Is 44.4,5). O primeiro resultado de uma igreja cheia do Espírito é um crescimento numérico explosivo. Os descendentes de Abraão brotam como ervas, como salgueiros junto às correntes das águas. Pecadores endurecidos são quebrantados. Multidões, aos borbotões, correm para a igreja, com pressa para acertar a vida com Deus. Igrejas vazias ficam cheias. Igrejas fracas ficam robustas e cheias do poder do Espírito. O segundo resultado é que os crentes tornam-se ousados no testemunho. Cada um diz ao seu próximo: “Eu sou do Senhor”. Uma igreja cheia do Espírito não cala a sua voz. Não se acovarda nem sonega ao mundo a mensagem do evangelho. Finalmente, uma igreja cheia do Espírito confirma com a vida aquilo que prega com os lábios. Não há abismo entre o que igreja prega e o que ela vive. Os crentes escrevem na própria mão: “Eu sou do Senhor”. Oh, que Deus derrame sobre nós as torrentes do seu Espírito! Que venha sobre nós as chuvas benditas do céu, trazendo-nos restauração e vida!




Rev. Hernandes Dias Lopes.

sábado, 14 de janeiro de 2017

Versículo do Dia


Versículo do Dia

Maria Madalena foi e anunciou aos discípulos que vira o Senhor, e que ele lhe dissera isto.
 João 20:18

VÍDEO DO DIA - Vai valer a pena (Ministério Livres para Adorar)


Vai valer a pena (Ministério Livres para Adorar)


PÃO DIÁRIO - 14/01/2017 - Processo de cura


Processo de cura


Apenas quatro semanas após nosso filho Marcos passar a fazer parte do Exército dos Estados Unidos, ele feriu seu joelho seriamente num treinamento. Como consequência, foi liberado do exército. Então, aos 19 anos, Marcos precisou de uma bengala por um tempo para se locomover; e devido à severidade do ferimento passou por dois anos de recuperação, repouso e reabilitação. Finalmente, Marcos pôde abandonar as ataduras e pinos que havia usado no joelho desde o acidente. Apesar de ele ainda sentir dor, o tratamento longo e lento lhe devolveu a agilidade de sua perna.
A cura física é frequentemente muito mais lenta do que esperamos. O mesmo é verdade para a cura espiritual. As consequências de escolhas insensatas ou as ações de pessoas perniciosas podem criar fardos ou feridas que duram uma vida toda. Mas há esperança para o filho de Deus. Ainda que a restauração completa não venha a ocorrer nesta vida, a promessa de cura é certa. O apóstolo João escreveu: “E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram” (Apocalipse 21:4).
Em nossos tempos de dor, é reconfortante saber que em algum ponto, em Sua maravilhosa presença, seremos plenos para sempre.
—WEC

Leia: Apocalipse 21:1-8 

Examine: E lhes enxugará dos olhos toda lágrima […] já não haverá […] dor, porque as primeiras coisas passaram. —Apocalipse 21:4

Considere: Quando estamos quebrantados na presença de Cristo, Ele nos faz completos.




Ministério Pão Diário - Nosso site é: http://paodiario.org/
e nossa página no Facebook: Facebook.com/paodiariooficial

A GLÓRIA DE DEUS, O SUPREMO PROPÓSITO DA VIDA

Resultado de imagem para tudo seja feito para a glória de deus



“Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus” (1Co 10.31).

O Cristianismo difere frontalmente do Humanismo. Este, aplaudido e festejado por nossa geração, coloca o homem no centro do universo. O homem tornou-se a medida de todas as coisas. Tudo vem dele, acontece por meio dele e existe para ele. A busca açodada pelo prazer tornou-se o vetor que governa o homem. A realização de sua soberana vontade tornou-se agenda imperativa. Para atender a esse propósito, as filosofias besuntadas de antropocentrismo idolátrico, repaginaram as artes, a música, o entretenimento, a moda, a cultura enfim,  para que tudo contribua para o máximo prazer do homem. O hedonismo emergiu com força das entranhas dessa cosmovisão.

Na contramão dessa visão antropocêntrica, o Cristianismo proclama que Deus é o centro do universo e não o homem. A vontade Deus é que deve ser feita na terra como é feita no céu e não a vontade do homem. O propósito da vida não é o prazer desmedido do homem, mas a glória de Deus. O grande paladino da Igreja Cristã, no período patrístico, Aurélio Agostinho, em seu livro Confissões, disse: “Senhor, tu nos criaste para ti, e nossa alma não encontrará repouso até que se volte para ti”.

O homem é um ser vulnerável e dependente. Ele não tem vida em si mesmo e nem pode manter-se de pé escorado no bordão da autoconfiança. Ele não basta a si mesmo nem encontra sentido na vida alimentando-se dos deleites efêmeros deste mundo. Dinheiro, sexo e poder não preenchem o vazio do seu coração. Nem todo o ouro do mundo pode satisfazer os reclamos de sua alma. Nem todas as taças dos prazeres terrenos pode saciar os anelos do seu coração. Nem toda a força dos exércitos da terra pode dar segurança à sua vida. O homem depende de Deus e não encontra sentido em sua jornada a não ser que se volte para Deus, para viver na presença de Deus e fazer tudo para a glória de Deus.

O apóstolo Paulo, o grande bandeirante do Cristianismo, no texto em tela, diz com diáfana clareza que, desde as coisas mais básicas da vida como comer e beber, às mais complexas, devemos fazer tudo para a glória de Deus. Não vivemos nem morremos para nós mesmos. Nascemos para a glória de Deus. Estudamos para a glória de Deus. Trabalhamos para a glória de Deus. Casamo-nos para a glória de Deus. Criamos filhos para a glória de Deus. Fazemos tudo para a glória de Deus.

A glória de Deus é o vetor que governa todas as áreas da nossa vida. Se perdermos esse foco, a vida perde o sentido. Adorar a Deus, amar as pessoas e usar as coisas é a nossa máxima prioridade. Se abandonarmos esse ideal, esquecer-nos-emos de Deus, amaremos as coisas e usaremos as pessoas. Só quando Deus ocupa o primeiro lugar em nossa vida, as outras áreas se encaixam em seu devido lugar. Só quando fazemos tudo para a glória de Deus, fazemos com excelência e temos propósito no que fazemos. Só quando fazemos tudo para a glória de Deus, nossas palavras e ações deixam de ser egoístas para se tornarem abençoadoras. Só quando fazemos tudo para a glória de Deus transformamos as pequenas coisas como um copo de água fria dado ao sedento como uma liturgia de adoração ao Senhor. Eis nosso maior privilégio, nossa maior responsabilidade, nossa maior plataforma de vida: fazer tudo para a glória de Deus!




Rev. Hernandes Dias Lopes

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Versículo do Dia

Versículo do Dia

Porque nos tornamos participantes de Cristo, se retivermos firmemente o princípio da nossa confiança até ao fim.
 Hebreus 3:14

VÍDEO DO DIA - Oficina G3 - Descanso


Oficina G3 - Descanso


PÃO DIÁRIO 13/01/2017 - Planos e realidades

Planos e realidades

O coração do homem traça o seu caminho, mas o Senhor lhe dirige os passos. v.9


Aos 18 anos fui para o Instituto Bíblico Moody e matriculei-me no curso para formação de pastores. Imaginava-me pregando e liderando uma igreja da mesma maneira que o pastor de minha cidade natal. Mas após ouvir que cinco fiéis missionários entre os índios Aucas, tinham sido tragicamente assassinados no Equador, questionei se dedicaria mesmo a vida para missões.
Contudo, Deus tinha planejado outra direção para mim. Por Sua clara orientação e de acordo com os dons que Ele me concedeu, tornei-me professor, editor e escritor.
A maioria de nós tem experiência semelhante. Pensamos no futuro e elaboramos cuidadosamente o nosso projeto. Em nossas mentes, vemos em detalhes, como será o nosso futuro. Mas nem tudo acontece como planejado. Algumas portas se fecham e outras se abrem. Se isso lhe acontecer, talvez Deus tenha algo completamente diferente em mente para a sua vida.
É bom planejar, sonhar e pensar no futuro, mas precisamos estar sempre abertos para as mudanças que Deus indicar em determinada direção. “O coração do homem traça o seu caminho, mas o Senhor lhe dirige os passos” (Provérbios 16:9).
Deus nunca nos conduzirá na direção errada. Quando confiamos nele de todo o nosso coração, Ele dirige os nossos caminhos (Provérbios 3:5,6). O caminho do Senhor é sempre o melhor.
— david c. egner

Leia: Provérbios 16:1-9

Examine: A Bíblia em um ano: Gênesis 23–24, Mateus 7

Considere: Para onde o dedo de Deus apontar, Sua mão abrirá o caminho.



Ministério Pão Diário - Nosso site é: http://paodiario.org/
e nossa página no Facebook: Facebook.com/paodiariooficial

NÓS SOMOS A MORADA DE DEUS

Resultado de imagem para NÓS SOMOS A MORADA DE DEUS



“E me farão um santuário, para que eu possa habitar no meio deles” (Ex 25.8)



O Deus transcendente, que nem o céu dos céus pode contê-lo, decidiu vir morar com o seu povo. Moisés é ordenado a fazer um tabernáculo e nesse tabernáculo a presença manifesta de Deus seria notória no meio do povo. Mais tarde, o tabernáculo móvel foi substituído pelo templo de Jerusalém e, mais uma vez, a presença de Deus encheu aquela casa. Na plenitude dos tempos, o próprio Filho de Deus desceu e se encarnou. Habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai. O Filho de Deus viveu entre nós, morreu por nós, ressuscitou para a nossa justificação e retornou ao céu vitoriosamente. Então, enviou o Espírito Santo, o outro Consolador, para estar para sempre conosco, habitando em nós. Nosso corpo, frágil vaso de barro, é o santo dos santos, onde o Espírito Santo habita. Somos o morada de Deus!

Que implicações tem essa verdade magna?

Em primeiro lugar, o nosso corpo é sagrado (1Co 3.17). O nosso corpo, embora frágil e mortal, é a habitação do Espírito Santo. Porque ele é a morada de Deus, o nosso corpo é sagrado. Profaná-lo, portanto, é uma desonra para aquele que nele habita. Destruí-lo, é afrontar aquele que tem o poder para dar a vida e tirá-la. A sacralidade do nosso corpo não está em sua essência, mas na sua utilidade. Ele é sagrado porque aquele que é Santo, Santo, Santo nele habita.

Em segundo lugar, o nosso corpo é membro de Cristo (1Co 6.15). Sendo o nosso corpo membro de Cristo, não podemos fazer dele, membro de meretriz. Isso é profanar o santo nome do nosso Salvador e macular sua honra bendita. Precisamos ter plena consciência de quem somos, a quem estamos unidos e quem é que habita em nós. Nosso corpo não está a serviço do pecado. Nosso corpo não existe para atender as seduções do mundo. Nosso corpo é membro de Cristo e está a serviço dele.

Em terceiro lugar, o nosso corpo é o santo do santos onde a glória de Deus assiste (1Co 3.16). A palavra santuário no texto em tela, onde o Espírito de Deus habita, não é templo, mas o santo dos santos, o lugar mais sagrado templo, onde estava a arca da aliança e onde a glória de Deus se manifestava em seu fulgor. A arca era um símbolo de Cristo e Cristo está em nós. Ele habita em nosso coração. E tem as chaves de toda a nossa vida.

Em quarto lugar, o nosso corpo não nos pertence (1Co 6.19). Aqueles que são morada de Deus não pertencem mais a si mesmos. Eles foram criados por Deus, remidos por Cristo e selados pelo Espírito Santo para serem propriedade exclusiva de Deus. Não podem mais usar o corpo para a impureza. Não podem profanar com imoralidade a santa habitação de Deus. Não podem se render aos vícios deletérios. Não podem destruir o corpo com práticas invasivas e perniciosas, subjugando-o à escravidão do pecado.

Em quinto lugar, o nosso corpo foi comprado por alto preço (1Co 6.20a). O nosso corpo é de Deus, porque ele o criou e porque ele o comprou por alto preço, o preço de sangue, o sangue do seu Filho. Fomos resgatados do nosso fútil procedimento. Embora pecadores e sujeitos à morte, Deus investiu tudo em nós. Ele nos comprou não com coisas perecíveis como o ouro ou a prata, mas com o sangue precioso de Jesus. Somos de Deus. Duplamente dele! Ele tem direito sobre nós tanto de criação como de redenção!

Em sexto lugar, devemos glorificar a Deus no nosso corpo (1Co 6.20b). Em vez de unir nosso corpo à impureza para profaná-lo ou em vez de destruir o nosso corpo capitulando-nos aos vícios degradantes, devemos glorificar a Deus em nosso corpo, vivendo de forma justa, sensata e piedosa neste mundo.




Rev. Hernandes Dias Lopes

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Versículo do Dia

Versículo do Dia

Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do Senhor!Bendito o homem que confia no Senhor, e cuja confiança é o Senhor. 
Jeremias 17:5,7

VÍDEO DO DIA - Michael W Smith - Awesome God


Michael W Smith - Awesome God



PÃO DIÁRIO 12/01/2017 - Doação total

 
Doação total

…ela, porém, da sua pobreza deu tudo quanto possuía, todo o seu sustento. v.44


A voz no telefone dizia: “Sr. Branon, preciso falar com o senhor sobre algo importante.” Faltavam apenas dois dias para que um pequeno grupo de adolescentes e adultos fossem à Jamaica, em viagem missionária. Planejávamos visitar uma escola de surdos a fim de construir o pátio para recreação que eles necessitavam. Então, quando essa adolescente telefonou, pensei: Oh, não. Ela não poderá ir.
Mas quando ela, sua mãe e eu nos encontramos para almoçar naquele dia, descobri como essa jovem mãe era realmente especial. Contou-me que doaria todo o dinheiro que economizara para ajudar a pagar a viagem — toda a quantia que tinha guardado para comprar um carro. Ela explicou: “Quando estava orando nas últimas noites, senti que Deus me dizia para doar todo o meu dinheiro.” Naquele dia, em meio às batatas fritas e hambúrgueres, corriam lágrimas de alegria em nosso rosto.
Isso exemplifica o quanto devemos dar de nós mesmos a Deus! Ele quer um sacrifício total — por mais difícil que isso possa ser — não somente 10%. Se Jesus é de fato nosso Senhor, devemos dar a Ele todo o nosso ser! Nosso falar. Nosso tempo. Nossas escolhas.
Jesus louvou a viúva que “…deu tudo quanto possuía, todo o seu sustento” (Marcos 12:44). Imagine a influência que poderíamos ter se praticássemos isso e déssemos tudo para Deus.
— Dave Branon

Leia: Marcos 12:41-44

Examine: A Bíblia em um ano: Gênesis 16–17, Mateus 5:27-48

Considere: Ofertar é mais fácil quando você entrega-se a si mesmo ao Senhor.



Ministério Pão Diário - Nosso site é: http://paodiario.org/
e nossa página no Facebook: Facebook.com/paodiariooficial

A partir do próximo amanhecer…



A partir do próximo amanhecer…


“Hoje “me dei um tempo” para pensar na vida. Na minha vida…

Decidi então que a partir do próximo amanhecer, vou mudar alguns detalhes para ser a cada novo dia, um pouquinho mais feliz. Para começar, não vou mais olhar para trás. O que passou é passado, se errei, agora não vou conseguir corrigir. Então, para que remoer o que passou? Refletir sobre aqueles erros, sim, e então fazer deles um aprendizado para o “meu hoje”…

Nem todas as pessoas que amo, retribuem meus carinhos como “eu” gostaria. E daí? A partir do próximo amanhecer vou continuar a amá-las, mas não vou tentar mudá-las Pode ser até que ficassem como eu gostaria que fossem e deixassem de ser as pessoas que eu amo. Isso eu não quero. Mudo eu. Mudo meu modo de vê-las. Respeito seu modo de ser.

Mas não pense que vou desistir de meus sonhos, imagine!
A partir do próximo amanhecer, vou lutar com mais garra para que eles aconteçam.
Mas vai ser diferente. Não vou mais responsabilizar a mais ninguém por minha felicidade.
EU VOU SER FELIZ!!!

Não vou mais parar a minha vida porque o que desejo não acontece, porque uma mensagem não chega, porque não ouço o que gostaria de ouvir. Vou fazer meu momento, vou ser feliz agora…
Terei outros dias pela frente!!!

Nunca mais darei muita importância aos problemas que não tenho conseguido resolver. A partir do próximo amanhecer, vou agradecer a Deus, todos os dias por me dar forças para viver, APESAR dos meus problemas. Chega de sofrer pelo que não consigo ter, pelo que não ouço ou não leio. Pelo tempo que não tenho e até de sofrer por antecipação, pensando sempre, apenas no pior.

A partir do próximo amanhecer, só vou pensar no que tenho de bom. Meus amigos, nunca mais precisarão me dar um ombro para chorar. Vou aproveitar a presença deles para sorrir, cantar, para dividir felicidade. A partir do próximo amanhecer vou ser eu mesmo.

Nunca mais vou tentar ser um modelo de perfeição. Nunca mais vou sorrir sem vontade ou falar palavras amorosas por que acho que sei o que os outros querem ouvir.
A partir do próximo amanhecer vou viver minha vida, SEM MEDO DE SER FELIZ. Vou continuar esperando. Não, não vou esquecer ninguém.

Mas…

A partir do próximo amanhecer, quando a gente se encontrar, com certeza, vou te dar “aquele” abraço bem apertado, e com toda sinceridade dizer… GOSTO DE VOCÊ e tenho muito amor para lhe dar”.

Autora: Rosalva Rela

Pense nisso!

A partir do próximo amanhecer…
A partir de hoje,de agora, porque hoje é um novo amanhecer!
O texto nos sugere mudança imediata e ininterrupta…
A cada manhã temos a oportunidade de mudar nossas vidas!
De rever nosso comportamento, de entregar nas mãos do Senhor nossos problemas e seguir adiante, fazendo o que é necessário fazer, sem medo e com muita coragem!
A cada manhã as misericórdias do Senhor se renovam em nossas vidas. A cada manhã temos a oportunidade de dar a volta por cima. Não simplesmente porque nós queremos, mas porque NOSSO Deus quer assim!
Os sonhos de Deus para nossas vidas são sonhos de vitória e não de derrota, de alegria e não de tristeza, de paz e não de guerra, de saúde e não de doença!
Tome posse desta verdade em sua vida!
Tenha CORAGEM de assumir essa nova realidade porque o primeiro passo para a vitória é nosso!
Quando acreditamos e marchamos liberamos o favor de Deus em nossas vidas e recebemos como recompensa o cumprimento de suas promessas.
E se por acaso, por algum motivo, você se sente pequeno demais, impuro demais, culpado demais, lembre-se de Filipenses 3:13, que diz: “esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que estão diante de mim”.
Hoje o Senhor te chama a esquecer o passado, a deixar de lado todas as frustrações e fracassos…
O Senhor te chama para avançar ao encontro do que Ele tem preparado pra você. Os projetos de Deus para sua vida são de vitória e não de derrota, de alegria e não de tristeza, de paz e não de guerra, de saúde e não de doença!
Creia nisso!
Que a partir de hoje, a cada amanhecer, você possa assumir a postura daquele que avança para o alvo, porque só assim você será feliz!



Por Deyse Melo

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Versículo do Dia

Versículo do Dia

Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade.
 1 João 2:4

VÍDEO DO DIA - Preto no Branco - Preparado ft. Eli Soares


Preto no Branco - Preparado ft. Eli Soares


PÃO DIÁRIO 11/01/2017 - Perspectiva eterna


Perspectiva eterna

Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra. v.2


No filme O Gladiador, o general Maximus Meridius procura incitar sua cavalaria a lutar bravamente na iminente batalha contra a Germânia. Dirigindo-se às tropas, ele as desafia a darem seu melhor, e faz essa profunda afirmação: “O que fazemos na vida ecoa na eternidade.”
Essas palavras, de um líder militar fictício, transmitem um conceito poderoso que tem um significado particular para os cristãos. Não estamos simplesmente ocupando o nosso tempo e espaço com algo sem significado. Estamos aqui com a oportunidade de fazer uma diferença eterna por meio de nossa vida.
O próprio Jesus disse: “…mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam” (Mateus 6:20). Quando temos a perspectiva de viver para a eternidade, isso pode fazer toda a diferença neste mundo.
Como podemos aprender a manter o pensamento “nas coisas lá do alto”? (Colossenses 3:2). Uma boa maneira de começar é descobrir o que nosso Deus eterno valoriza. Por meio das páginas da Bíblia, Ele nos lembra que valoriza as pessoas acima dos seus bens, e nosso caráter acima das nossas realizações. Essas são verdades que duram para sempre. Adotá-las pode trazer uma perspectiva eterna para o nosso viver diário.
— Bill Crowder


Leia: Colossenses 3:1-7

Examine: A Bíblia em um ano: Gênesis 7–9, Mateus 3

Considere: O que fazemos na vida ecoa na eternidade.



Ministério Pão Diário - Nosso site é: http://paodiario.org/
e nossa página no Facebook: Facebook.com/paodiariooficial

Não desista de quem você ama



Não desista de quem você ama


Ao receber o comentário de uma leitora que falava sobre seu casamento e a vontade que tinha de “jogá-lo no barranco”, me preocupei muito. Hoje em dia o divórcio é tão comum e “natural” que tornou-se o caminho mais fácil para “solucionar” os problemas conjugais. Com tanta propaganda de incentivo, o cristão não percebe que essa é a maior armadilha de Satanás: enfraquecer e destruir as famílias. Não sei quais os problemas que levam minha querida irma e leitora a querer “jogar seu casamento no barranco”, mas sei que o maior desejo de Deus é que as famílias sejam saradas e libertas e  creio que nosso Deus é poderoso para recuperar o irrecuperável. Deixo hoje para você uma mensagem  que fala um pouco sobre isso. Medite sobre ela, deixe Deus falar em seu coração e…. Não desista de quem você ama!


Eram jovens casados. A vida começava como um passe de mágica. Tudo era motivo de alegria. Uma vida inteira de conquistas estava pela frente…

Nos primeiros dias de vida conjugal, o rapaz se portou como um marido ideal. Entretanto, com o passar dos dias, sentia crescer cada vez mais o desejo de voltar à mesa de jogo. Ele era viciado, a esposa não sabia… Certa noite, incapaz de resistir, retornou ao convívio de seus antigos companheiros.
Em casa, a jovem tomou um bordado e ficou aguardando. Embora ocupada com o trabalho manual, tinha os olhos presos ao relógio. As horas pareciam passar cada vez mais lentas e já era alta madrugada, quando o marido chegou. Nem disfarçou a sua irritação, por surpreender a companheira ainda acordada. Logo imaginou que ela o esperava para censurar a sua conduta.
Quando ele a interrogou sobre o que fazia àquela hora, ela, com ternura e bondade na voz, disse que estava tão envolvida com seu bordado, que nem se dera conta da hora avançada. Sem falar mais nada, ela se foi deitar.
No dia seguinte, quando ele retornou ainda mais tarde da casa de jogos, a encontrou outra vez a esperá-lo. “Não quis que fosse se deitar, sem que antes fizesse um lanche. Preparei torradas e chá quentinho. Espero que você goste.”
Sem perguntar ao marido onde estivera e o que fizera até aquela hora, a esposa o beijou carinhosamente e se recolheu ao leito.
Na terceira noite, ela o esperou com um bolo delicioso. Antes mesmo que o marido irritado dissesse qualquer coisa, ela pulou ao pescoço dele, abraçou-o e pediu que provasse da nova delícia.
Assim, todas as madrugadas, a ocorrência se repetiu e o marido começou a se preocupar.
Na mesa de jogo, tinha o pensamento menos preso às cartas do que à esposa, que o esperava, pacientemente, como um anjo da paz. Começou a experimentar uma sensação de vergonha e ao mesmo tempo de repulsa por toda aquela situação…
Aos poucos, foi se tornando mais forte aquele incômodo. Finalmente, um dia, o rapaz se levantou de repente da mesa de jogo. Como se cedesse a um impulso quase automático, retirou-se, para nunca mais voltar… Aquele homem estava liberto do vício do jogo pela força do amor…

Pense nisso…

Não desista de quem você ama e saiba que a melhor forma de transformar as situações é através de seu testemunho, e até mesmo através de seu silêncio…
Abandonar as situações incômodas é realmente muito mais fácil. Difícil é doar-se quando não recebemos em troca, é sorrir quando encaramos um semblante fechado, silenciar quando temos vontade de gritar… Como é difícil, mas não impossível…
O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. O amor nunca falha...I Coríntios 13 

Quando colocamos o amor de Deus em prática em nossas vidas tudo nos é possível… Creia nisso… O amor nunca falha…
Passe os seus dias com a disposição de viver esse amor que não falha, que transforma, que tudo supera. Possivelmente a tristeza e a decepção que você sente em seu coração são provenientes de uma vida de palavras tortas e mal empregadas. Da falta de paciência, do rancor,da arrogância, do orgulho…
Em I João 4 : 12 encontramos o seguinte dizer: “se nos amamos uns aos outros, Deus está em nós, e em nós é perfeito o seu amor”. 

Pense nisso, deixe Deus entrar no seu coração, deixe o amor tomar conta de sua vida, acredite, tudo vai mudar, e seja feliz!




Por Deyse Melo

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Versículo do Dia

Versículo do Dia

Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro, e ilumina os olhos. 
Salmos 19:8

VÍDEO DO DIA - Casting Crowns-Angel Clip Legendado


Casting Crowns-Angel Clip Legendado


PÃO DIÁRIO - 10/01/2017 - Novo nascimento


Novo nascimento


O que é que os bebês têm de especial que nos fazem sorrir? Muitas pessoas param tudo ao ver ou ouvir um bebê e juntam-se para observar o pequenino. Percebi isto quando visitei meu pai em um asilo. Ainda que de maioria dos moradores estivesse presa a cadeiras de rodas e sofressem de demência, a visita de uma família com um bebê quase que infalivelmente trouxe uma faísca de alegria a seus olhos. Alegria que em principio só ensaiavam, mas que depois indubitavelmente — tornou-se sorriso. Foi incrível assistir a esse acontecimento.
Talvez bebês despertem sorrisos devido ao prodígio de uma nova vida — tão preciosa, pequena e cheia de promessas. Ver um bebê pode nos lembrar de nosso surpreendente Deus e do grande amor que Ele tem por nós. Ele nos amou tanto que nos deu vida e nos formou no ventre de nossas mães. “Pois tu formaste o meu interior…” diz o salmista, “…tu me teceste no seio de minha mãe” (Salmo 139:13).
Ele não apenas nos dá vida física, mas também oferece renascimento espiritual por meio de Jesus (João 3:3-8). Deus promete novos corpos e vida eterna aos cristãos quando Jesus retornar (1 Coríntios 15:50-52).
A vida física e o renascimento espiritual são dádivas vindas da mão de nosso Pai. Celebremos!
—AK


Leia: Salmo 139:7-16 

Examine: Pois tu formaste o meu interior, tu me teceste no seio de minha mãe. —Salmo 139:13

Considere: Graças te dou, […] as tuas obras são admiráveis… —Salmo 139:14



Ministério Pão Diário - Nosso site é: http://paodiario.org/
e nossa página no Facebook: Facebook.com/paodiariooficial

Há esperança para aquele que pecou


Resultado de imagem para Há esperança para aquele que pecou


“Aquele que encobre as suas transgressões jamais prosperará, mas quem as confessa e deixa alcançará misericórdia” (Pv 28.13).

Não há homem que não peque. Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus. A inclinação do nosso coração é para o mal. O pecado é uma isca que nos seduz e uma armadilha que nos atrai. O pecado é maligníssimo. Seu salário é a morte. Mas, será que há esperança para aquele que peca? O texto em tela nos dá a resposta.

Em primeiro lugar, há esperança para aquele que peca, quando há uma disposição de confissão. Encobrir o pecado é subestimar seu poder devastador. Mantê-lo escondido é tornar-se seu escravo. Onde o pecado é escondido, aí ele exerce sua tirania. O caminho do transgressor fica bloqueado, sempre que seu pecado é mantido sob o manto do silêncio. Encobrir o pecado é abrir no peito uma dor sem cura, é ver alastrar no corpo uma doença contagiosa, é ser derrotado por um mal fatal. Davi chegou a dizer que enquanto ele calou o seu pecado, o seu vigor tornou-se em sequidão de estio e a mão de Deus pesava sobre ele de dia e de noite. Os cânticos de alegria foram substituídos pelos constantes gemidos. A alma em festa foi coberta de luto e a exultação em Deus foi transformada em total desespero. Oh, quão terrível é o pecado! Quão devastador são seus efeitos! Quão perturbador é para a alma encobri-lo.

Em segundo lugar, há esperança para aquele que peca, quando há uma confissão sincera. Mas, o que é confessar o pecado? É concordar com Deus que houve a transgressão. É não se justificar nem buscar evasivas apenas para continuar na sua prática. A confissão é a disposição de reconhecer a culpa. É espremer o pus da ferida. É fazer uma assepsia da alma e uma faxina da mente. A confissão deve ser a Deus, uma vez que só Deus pode perdoar pecados. Nenhum homem, por mais consagrado ou por mais alta posição que ocupe tem essa autoridade. Quando pecamos contra o nosso próximo, devemos, também, confessar a ele nossa transgressão. A palavra de Deus nos ensina a confessarmos os nossos pecados uns aos outros para sermos curados. A Escritura ainda nos diz que se confessarmos os nossos pecados Deus é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça. Quando confessamos, Deus perdoa e quando Deus perdoa, ele apaga completamente as nossas transgressões e nos torna mais alvos do que a neve. Oh, que glorioso perdão podemos receber de Deus! Oh, quão gracioso é o nosso Deus que nos dá o seu perdão, que não merecemos e quão misericordioso é ele que não aplica em nós o seu justo juízo que merecemos! Se Deus observasse os nossos pecados estaríamos consumidos. Mas, porque ele é perdoar, nisso consiste nossa esperança!

Em terceiro lugar, há esperança para aquele que peca, quando depois da confissão do pecado há um rompimento com sua prática. O ensino da palavra de Deus não é arrependimento e novamente arrependimento, mas arrependimento e frutos de arrependimento. Não é confissão e mais confissão do pecado, mas confissão e abandono do pecado. É confessar as transgressões e deixá-las. A confissão e o abandono do pecado implica no recomeço de uma nova vida. É lembrar de onde se caiu e voltar à prática das primeiras obras. É sair do deserto existencial que o pecado produziu e entrar no jardim de Deus, onde os aromas da graça exalam com exuberância. É sacudir o jugo pesado da tristeza que o pecado produziu e celebrar com vívida alegria a restauração. A promessa segura de Deus é que aquele que confessa e deixa suas transgressões alcança misericórdia. Oh, graça maravilhosa! Oh, Deus perdoador! Oh, esperança bendita! Há esperança para você, há esperança para mim, há esperança para todos nós, pecadores!




Por Rev. Hernandes Dias Lopes