sexta-feira, 1 de agosto de 2014

PÃO DIÁRIO - 01\08\2014 - MAS DEUS...

 MAS DEUS...

Howard Sugden, meu pastor quando eu estava na faculdade, pregava sermões memoráveis. Após todos estes anos, um dos sermões intitulado " Mas Deus... " ainda me faz parar sempre que me deparo com essas palavras na Bíblia. Aqui estão alguns exemplos de versículos que me encorajam com o lembrete da justa intervenção de Deus em questões humanas:
" Vós, na verdade, intentastes o mal contra mim; [mas] porém Deus o tornou em bem, para [...] que se conserve muita gente em vida " ( Gênesis 50:20 ).
" ...eles descem diretamente para a cova, onde a formosura se consome; [...] Mas Deus remirá a minha alma do poder da morte... " ( Salmo 49:14-15 ).
" Ainda que a minha carne e meu coração desfaleçam. [Mas] Deus é a fortaleza do meu coração e a minha herança para sempre " ( Salmo 73:26 ).
" Dificilmente alguém morreria por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém se anime a morrer. Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco, pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores " ( Romanos 5:7-8 ).
"...nem olhos viram, nem ouvidos ouviram [...] o que Deus tem preparado para aqueles que o amam. Mas Deus no-lo revelou pelo Espírito... " ( 1 Coríntios 2:9-10 ).
Sempre que você se sentir desencorajado, procure por alguns versículos com as palavras " mas Deus " e tenha novamente a garantia do envolvimento de Deus nas vidas daqueles que o amam. -JAL

Leia: Romanos 5:8-11.

Examine: Mas Deus prova seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores. Romanos 5:8.

Considere: O envolvimento de Deus em nossas vidas deveria nos reassegurar do Seu amor.

Devocional - 01\08\2014 - Exerça sua autoridade sobre o diabo


Exerça sua autoridade sobre o diabo

Sede sóbrios e vigilantes (em todos os momento; e equilibrados). O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge (ferozmente) procurando alguém para (atacar e) devorar;  1 PEDRO 5.8

Os ataques de Satanás têm sido ferozes nestes últimos tempos, mas você não precisa fugir
do seu rugido. Como filho de Deus, você tem autoridade para derrotá-lo em nome de Jesus.
Satanás pode atacar sua mente, sua vontade e suas emoções. Ele tentará atacar seu corpo com fraqueza e toda espécie de enfermidades. As mentiras do diabo são intermináveis e persistentes. Ele tem prazer em brincar com suas emoções, mas você pode aprender a discernir,
bem como, agressivamente, confrontar cada ataque satânico e ser vitorioso sobre seus planos malignos. Exercer autoridade sobre o inimigo é mais do que comandos verbais... Suas palavras e atitudes devem andar juntas. Falar ou orar a Palavra libera a fé, mas você deve também caminhar em novos níveis de obediência. Assim, siga o plano de Deus e coloque o diabo para correr.


Por Joyce Meyer

Mãe, coloque o ninho de seus filhos nas alturas


A Bíblia diz que a águia habita no cume do penhasco, em lugar seguro, onde faz sua morada. Ali nas alturas, ela faz o ninho dos seus filhos (Jó 39.27,28). Esse fato nos enseja algumas lições preciosas. A águia pode se tornar pedagoga para as mães. Precisamos, também, colocar o ninho dos nossos filhos nos lugares altos, longe dos predadores. Vivemos cercados de muitos perigos. A televisão, a internet, as amizades, a falta de valores absolutos e as filosofias prevalecentes neste mundo tenebroso conspiram, não poucas vezes, com a formação moral e espiritual da família. Precisamos estar atentos para proteger os nossos filhos dos aleivosos predadores. Como a águia pode ensinar as mães nesse bendito ministério de educar os filhos?

1. Proteja seus filhos, colocando o ninho deles em lugares altos 
– Mãe, você é como uma guarda das fontes. O estadista americano Abraham Lincoln disse que as mãos que mbalam o berço movem o mundo. Sua presença, seus conselhos e sua proteção são fundamentais para o êxito de seus filhos. Você precisa estar atenta para saber quem são os amigos de seus filhos, com quem eles andam, onde estão indo e a que horas chegam em casa. Você precisa saber o que eles vêem na televisão e em que mares navegam na internet. Você precisa proteger seus filhos dos perigos que conspiram constantemente contra eles.

2. Ensine seus filhos pelo exemplo e não apenas por palavras
 – Quando os filhotes da águia precisam sair do ninho, ela começa a voar sobre o ninho deles para estimulá-los a sair e enfrentar os desafios da vida. O exemplo não é apenas uma forma de ensinar, é a única forma eficaz. Ensinamos mais com a vida do que com palavras. Devemos ensinar os nossos filhos no caminho e não apenas o caminho. caminho e não apenas o caminho. Antes de inculcarmos neles a verdade, essa verdade precisa estar no nosso coração. 

3. Ouse disciplinar seus filhos, pois a disciplina é um ato responsável de amor 
– Quando os filhotes da águia se acomodam no ninho em vez de sair para os desafios da vida, ela tira toda penugem dele e deixa apenas os espinhos para acicatar os filhos. A superproteção aos filhos não os equipa para a vida. Os pais precisam dar aos filhos não o que eles querem, mas o que eles precisam. O rei Davi colheu muitas derrotas na criação de seus filhos por não ter coragem de confrontá-los. O sacerdote Eli perdeu seus filhos por não corrigi-los. Quem ama, disciplina!

4. Não desista nunca de seus filhos, eles devem ser seus discípulos 
– A atitude mais radical da águia com seus filhos é arrancá-los do ninho e lançá-los no espaço. Os filhotes saem dando cambalhotas no ar e a águia deixa. Porém, antes de caírem ao chão, ela os toma com suas possantes garras e leva-os novamente para as alturas e de lá os arroja. Ela faz isso uma, duas, cinco, dez vezes até que o filhote aprende a voar sozinho. A águia jamais desiste de investir nos seus filhos. Ela faz deles verdadeiros discípulos. Precisamos de mães que invistam nos seus filhos, que tenham paciência com seus filhos e que jamais abram mão de seus filhos. Precisamos de mães intercessoras, de mães que estejam dispostas a pagar qualquer preço para ver seus filhos salvos, de mães que ensinem a Palavra de Deus e lutem pela proteção de seus filhos. Uma família sempre terá esperança onde houver mães que orem, que vivam e ensinem a Palavra de Deus a seus filhos, sabendo que são filhos da promessa, herança de Deus e devem ser vasos de honra nas mãos do Senhor.


Rev. Hernandes Dias Lopes

quinta-feira, 31 de julho de 2014

PÃO DIÁRIO - 31\07\2014 - COMUNICADO DE RECALL

COMUNICADO DE RECALL

Em 2010, nos EUA, os fabricantes de automóveis fizeram recall de 20 milhões de carros, devido aos divérsos defeitos. É alarmante a idéia de haja um numero grande assim de carros defeituósos nas ruasa. entretanto, a apatia de alguns proprietários é o elemento mais pertubador. Em um dos casos, o diretor-executivo do Centro de Seguranã Automotiva alertou os proprietários. " É um conserto gratuíto, faça-os, pois poderá salvar sua vida " A despeito do risco 30% nunca respondeu.
De maneira semelhante muitos ignoraram o comunicado divino de recall para a raça humana. Diferente do defeito em automóveis, o defeito moral da raça humana não é culpa do fabricante. Ele viu que tudo o que havia feito era " muito bom " ( Gênesis 1:31 ), mas o pecado estragou tudo. A oferta de Deus para nós é " Arrependei-vos [...] para serem cancelados os vossos pecados " ( Atos 3:19 ).
Deus oferece consertar gratuitamente o coração humano, trocá-lo ( Ezequiel 3:26; 2 Coríntios 5:17 ). Embora a oferta não nos custe nada ( Efésios 2:8-9 ), custou a Deus a vida de Seu único Filho, Jesus Cristo. " ...[ Jesus carregou ] ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para o pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados " ( 1 Pedro 2:24 ).
Não ignore o chamado do Senhor, Deus oferece, permanente temente, o remédio gratuito para o seu defeito espiritual e este salvará a sua vida ! - CPH

Leia: Atos 3:13-21.

Examine: Arrependei-vos [...] para serem cancelados os vossos pecados. - Atos 3:19.

Considere: Para recomeçar, peça a Deus um novo coração.

Devocional - 31\07\2014 - Deixe Deus restaurar sua alma


Deixe Deus restaurar sua alma


O Senhor é o meu pastor... refrigera-me (e restaura-me) a alma. Guia-me pelas veredas da justiça (não por meu mérito, mas) por amor do seu nome. 
SALMOS 23. 1-3


Esse Salmo traz um grande conforto e encorajamento. Nosso Pastor refrigera e restaura nossa vida ou, como diz a versão Amplificada, nossa alma. A palavra restaurar significa “retornar à condição anterior”. Nesse Salmo, Davi está lhe dizendo que Deus o levará de volta ao estado em que você deveria estar antes de desviar-se do bom plano que Ele predestinou para você mesmo antes do seu nascimento. O plano de Deus para você não é o fracasso, a miséria, a pobreza, a enfermidade ou doenças. Seu plano é que você tenha uma vida maravilhosa, cheia de saúde, alegria e realizações. Assim, não deixe o diabo roubar isso de você. A noite é uma grande oportunidade para, silenciosamente, permanecer na presença de Deus e permitir que Ele refrigere e restaure sua alma.


Por  Joyce Meyer

Criacionismo, evidências inegáveis


No princípio criou Deus os céus e a terra. Deus criou o homem do pó da terra e fê-lo habitar neste planeta. A adaptabilidade da terra como lugar de vida não pode ser resultado do acaso. Nenhum outro planeta tem as características adequadas como o planeta terra para a sobrevivência humana. Destacamos alguns pontos importantes:

Primeiro, o tamanho do planeta terra. Segundo os astrônomos mais credenciados, se a terra fosse maior ou menor a vida não seria possível neste planeta. O tamanho da terra está rigorosamente planejado para a adaptabilidade da vida. Assim como o caos não produz ordem, também uma explosão não poderia gerar um mundo com leis tão precisas e com movimentos tão harmônicos. Precisaríamos ser despojados de nossa inteligência antes de nos rendermos à sandice dessa teoria.

Segundo, a inclinação do eixo da terra. A terra está inclinada num eixo de vinte e três graus. Isso possibilita que todas as regiões da terra sejam atingidas pela luz e calor do sol como um frango numa churrasqueira. Se a terra não tivesse essa inclinação, os pólos seriam gelados demais e as áreas centrais quentes demais. Assim, a vida seria impossível no planeta.

Terceiro, a distância exata da lua. A lua é a faxineira da terra. Ela é a responsável pelas marés. Sem o trabalho essencial da lua, os oceanos despejariam toneladas de lixo nas praias e a vida seria impossível nas cidades costeiras. A lua exerce fundamental papel na produção do plâncton, indispensável para a oxigenação das águas e a produção da cadeia de alimentos. Se a lua ficasse mais distante ou mais próxima da terra não poderia cumprir essa missão indispensável. Certamente a exata distância que a lua está da terra não é resultado do acaso nem  mesmo fruto de umaexplosão cósmica.

Quarto, a complexidade de uma folha. Há algumas décadas ficávamos extasiados com os mistérios do macrocosmo. Hoje, ficamos boquiabertos mistérios do macrocosmo. Hoje, ficamos boquiabertos com a intrincada complexidade do microcosmo. Uma simples folha que colhemosmno jardim é mais complexa do que a mais complicada máquina que o homem já fez. Reinam numa simples folha, centrais de produção e a cibernética. Isso não pode ser simplesmente produto do acaso.

Quinto, a majestade do corpo humano. O Dr. Marshall Nirenberg, prêmio Nobel de biologia descobriu que temos sessenta trilhões de células em nosso corpo. Em cada célula temos um metro e setenta centímetros de fita DNA. Se esticarmos a fita DNA do nosso corpo, teremos cento e dois trilhões de metros, ou seja, cento e dois bilhões de quilômetros de fita DNA, onde em cada uma está gravado e computadorizado todos os nossos dados genéticos. O acaso não origina códigos de vida. Uma mente soberana e sábia planejou e criou todas essas coisas.

Sexto, a complexidade do olho humano. O Dr. John Wilson, ilustre oftalmólogo da Universidade de Harvard, descobriu que temos sessenta milhões de fios encapados, duplos em cada olho. Seriam necessárias quase todas as centrais elétricas do mundo para se comparar a um único olho humano. Isso, certamente não poderia ser obra do acaso nem fruto de uma geração espontânea. Precisaríamos mais fé para crer na evolução do que para nos firmarmos na revelação divina, de que no princípio Deus criou os céus e a terra.

Concluímos, afirmando que a fé cristã não é uma quimera ou uma fantasia defendida por pessoas desassisadas; ao contrário, a fé tem um objeto, Deus. Nossa confiança está firmada numa verdade que tem saído incólume de todas as batalhas. As teorias  humanas levantam-se, alardeiam-se e caem no esquecimento e se cobrem com a poeira do tempo, mas a Palavra de Deus permanece para sempre. Passa o céu e a terra, mas a Palavra de Deus permanece para sempre.


Rev. Hernandes Dias Lopes

quarta-feira, 30 de julho de 2014

PÃO DIÁRIO - 30\07\2014 - NOTÍCIAS BOAS E MÁS

NOTÍCIAS BOAS E MÁS

Há pouco tempo, conversei com uma mulher muito difícil. O estresse tinha afetado sua saúde, ela precisava ir ao médico frequentemente. Mas, com um sorriso no rosto, ela me contou que fora capaz de usar esta dolorosa circunstância como uma oportunidade de compartilhar com o seu médico.
No livro de Filipenses, lemos como o apóstolo Paulo usou uma situação difícil - encarcerado - para anunciar o evangelho. Os cristãos de Filipos estavam tristes porque Paulo tinha sido preso por anunciar Jesus, mas o apóstolo lhes disse que sua prisão havia "... contribuído para o progresso do evangelho " ( 1:12 ). Toda a guarda do palácio e outras pessoas conheciam o motivo por Paulo estar na cadeia. - porque ele pregava sobre Jesus - fossem soldados ( que o guardavam 24 horas por dia, sete dias da semana ) ou outros de fora. Por transformar estes maus momentos em oportunidade para espalhar as boas-novas, alguns dos guardas podem ter se tornado cristãos ( 4:22 ) . O confinamento de Paulo não significava que o evangelho também estivessse confinado.
Como seguidores de Jesus, podemos permitir que a nossa dor seja uma plataforma para compartilhar o evangelho.
Em nossas situações difíceis, encontremos uma abertura para compartilhar as boas-novas.  - MLW

Leia: Filipenses 1:12-22

Examine: Quero ainda irmãos, cientificar-vos de que as coisas que me acontecem têm antes, contribuído para o progresso do evangelho  - Filipenses 1:22

Considere: A dor pode ser uma plataforma para compartilhar sobre Cristo.

Devocional - 30\07\2014 - Tenha confiança em Cristo


Tenha confiança em Cristo


Tudo posso (Tenho força para todas as coisas) naquele que me fortalece (Estou pronto e capacitado para tudo através daquele que infunde força interior em mim).

FILIPENSES 4.13


Você foi criado por um grande Deus para fazer grandes coisas. Mas sem confiança você nunca cumprirá seu destino. É importante, contudo, lembrar-se de que não adianta ser confiante em si mesmo, mas em Cristo que habita em você. Satanás tenta roubar sua confiança, mas você deve resistir a ele sempre. Se ele tem atormentado sua vida com temores a respeito da sua dignidade e habilidade, ousadamente, relembre-o de que Deus está com você e que você pode tudo por meio do dEle. É encorajador saber que Deus é capaz, mesmo quando não somos. 
Ele tem cuidado de você e espera que demonstre sua confiança nEle. A fé abre as portas para a grandeza de Deus ser vista em sua vida, Assim, confie nEle e desfrute a paz e o poder de uma vida confiante.


Por Joyce Meyer

No princípio criou Deus


A primeira verdade revelada por Deus ao homem foi declarar sua existência e sua obra criadora. Deus existe e ele é o criador. Esse fato reprova algumas posições muito comuns defendidas hoje:

Em primeiro lugar, reprova o ateísmo. 
A negação da existência de Deus esbarra-se nessa realidade insofismável de que Deus existe e ele é a origem causadora de todas as coisas. Tudo veio a existir por sua vontade livre e soberana.

Em segundo lugar, reprova o agnosticismo. 
A negação da possibilidade de se conhecer a Deus está em aberta oposição ao fato de que Deus se revelou através da natureza, da consciência, da Palavra e de Jesus Cristo.

Em terceiro lugar, reprova o panteísmo. 
A idéia de que Deus é apenas imanente e não transcendente e que ele se confunde com a própria obra criada está em total desacordo com as Escrituras. Deus é distinto da criação. Ele está acima e além de tudo que foi criado.

Em quarto lugar, reprova o deísmo. 
A teoriade que Deus criou todas as coisas, estabelecendo leis que as governam e depois as deixou trabalhar sozinhas sem nenhuma intervenção está em total descompasso com a providência divina. Deus não é apenas transcendente, mas também imanente. Ele está presente na obra da criação e interfere nela segundo o seu soberano beneplácito.


Sempre houve tentativas para negar essa verdade primeira das Escrituras. O martelo dos céticos tem surrado a bigorna da verdade. Em vez de destruí-la, porém, a bigorna de Deus é que tem quebrado o martelo dos céticos. Teorias e mais teorias se levantam e erguem sua voz cheia de empáfia contra as Escrituras. Elas passam e se cobrem de poeira, passam e se cobrem de poeira, mas a Palavra de Deus permanece para sempre. Alistamos aqui, algumas evidências da obra criadora de Deus:

Em primeiro lugar, o caos não pode produzir o cosmos.
 A teoria da evolução é um amontoado de conjecturas e suposições que não se fundamentam na verdade. Os evolucionistas não têm as provas e alardeiam suas hipóteses como se fossem fatos inequívocos. O livro de Charles Darwin, A Origem das Espécies publicado em Londres em 1859, contém nada menos que oitocentos verbos no futuro do subjuntivo: “suponhamos”. Uma suposição não é uma prova. A teoria de que uma explosão produziu o universo com suas leis e ordem é uma hipótese não só improvável, mas atentatória contra a razão. Seria mais fácil crer que milhões de palavras lançadas ao ar venham a cair na terra na forma do Dicionário de Aurélio, do que crer que uma explosão deu origem ao universo.

Em segundo lugar, a mutação de espécies é um fato, a transmutação não.
A teoria de que viemos de uma evolução de milhões e milhões de anos e que todos os seres vivos vieram de um ser unicelular e que somos descendentes dos primatas está não somente em desacordo com as Escrituras, mas também está na contramão do que a própria ciência até hoje verificou. Não temos nenhuma evidência da transmutação de espécies. Ou seja, um coelho jamais se transformará num leão nem um pé de laranja jamais será um abacateiro. Não há nenhuma evidência desse elo de transição. A verdade que permanece e que a ciência confirma é que tanto o mundo animal quanto o mundo vegetal se reproduz segundo a sua espécie (Gn 1.11, 12, 21, 24, 25, 28).


Rev. Hernandes Dias Lopes

terça-feira, 29 de julho de 2014

PÃO DIÁRIO - 29\07\2014 - NÃO É MITO

 NÃO É MITO

Sou fascinado por história; por isso, assisti ansiosamente a um especial na televisão sobre o grande rei Artur da Inglaterra. Um tema vinha à tona à medida que cada historiador reconhecia não haver relatos  de testemunhas oculares, nem evidências históricas que apoiem a história do rei Artur, seus cavaleiros e sua Távola Redonda. Repentinamente, a história era mencionada como se fosse " lenda " ou " mitologia ". Parece que a história é apenas uma lenda tecida ao longo de séculos, a partir de fragmentos de outras histórias.
As boas-novas do evangelho, porém, não se fundamentam na mitologia ou lenda, mas em fatos comprovados, e é a maior história já contada. Paulo escreveu que o evento mais importante da história humana - a ressurreição de Jesus Cristo - é comprovada por testemunhas oculares reais. Ao escutar os discípulos que haviam visto o Cristo ressurreto, Paulo complementou a lista de testemunhas oculares escrevendo: " Depois, foi visto por mais de quinhentos irmãos de uma só vez, dos quais a maioria sobrevive até agora; porém alguns já dormem ' ( 1 Coríntios 15:6 ). Na época em que Paulo escreveu esse relato, muitas testemunhas ainda estavam vivas e disponíveis para perguntas.
A ressurreição de Cristo não é mito. É o verdadeiro eixo da história. - WEC

Leia: 1 Coríntios 15:1-11.

Examine: Depois, foi visto por mais de quinhentos irmãos de uma só vez, dos quais a maioria sobrevive até agora; porém alguns já dormem. - 1 Coríntios 15:6.

Considere: A ressurreição de Jesus Cristo é o melhor fato atestado da história da antiguidade. - Arnold

Devocional - 29\07\2014 Habite em paz


Habite em paz

Aparta-te do mal e pratica o que é bom; procura a paz e empenha-te por alcançá-la.
SALMOS 34.14

Em nosso mundo conturbado, você já desejou ter, pelo menos, alguns momentos de paz? Isso é o que Deus tem para você. Ele o instrui em sua Palavra a viver em unidade e harmonia e a perseguir a paz. Por que, então, é tão difícil atravessar um dia sem ser invadido por um espírito de contenda? Satanás trabalha por intermédio da fraqueza da sua carne para manter a

atmosfera em sua vida e as atitudes do seu coração em constante tormento. Ele busca arrancá-lo da paz e envolvêlo em conflitos, o que traz devastação e destruição. Mas o poder de Deus é maior do que o poder do diabo. Quando você enfrenta os conflitos no nome de Jesus, remove a força que isso tem para roubar a paz e a alegria, que são sua herança divina. Tenha alguns momentos no silêncio nesta noite para desfrutar a maravilhosa paz e a presença de Deus, e
você terá uma boa noite de sono.


Por Joyce Meyer

Construa pontes em vez de cavar abismos


Somos construtores de pontes, não cavadores de abismos. Somos ministros da reconciliação, não promotores de contendas. Somos pacificadores, não geradores de intrigas. O ministério da igreja é de aproximação das pessoas e não de afastamento delas. Somos um só corpo e membros uns dos outros. Quando um membro do corpo sofre, todos sofrem com ele; quando um membro é promovido, todos se regozijam com ele. Para isso, precisamos tomar algumas medidas.

Em primeiro lugar, reconhecer que somos falhos e erramos uns com os outros. Não somos uma comunidade de pessoas perfeitas. Nós ainda estamos sujeitos a falhas e tropeçamos em muitas coisas. Isso obviamente não nos dá o direito de errarmos intencionalmente. A vida cristã não nos dá uma imunidade para pecar. Precisamos ser vigilantes para não sermos pedra de tropeço para os nossos irmãos. Porém, o fato de errarmos uns com os outros não anula o fato de que somos uma só família e um só rebanho. O apóstolo Paulo admite que na igreja há momentos em que temos queixa uns dos outros.

Em segundo lugar, reconhecer que o caminho do arrependimento e do perdão é a única forma de construir pontes em vez de cavar abismos. Um cristão demonstra sua maturidade espiritual quando reconhece seu erro e tem disposição de pedir perdão. Não há comunidade saudável sem o exercício do perdão. Somos a comunidade dos perdoados e dos perdoadores. Quem não perdoa não pode orar, não pode ofertar, não pode ser perdoado. Quem não perdoa adoece emocional e fisicamente. A Bíblia diz que precisamos perdoar uns aos outros como Deus em Cristo nos perdoou. Esse perdão deve ser imediato, pleno e definitivo. O perdão sara as feridas, restaura os relacionamentos, produz comunhão e glorifica a relacionamentos, produz comunhão e glorifica a Deus. Ferir uns aos outros ou guardar mágoas produz doença emocional e desavença relacional. É tempo de construirmos pontes em vez de cavarmos abismos em nossos relacionamentos dentro da nossa família e da igreja.

Em terceiro lugar, reconhecer que Deus nos chamou para sermos ministros da reconciliação. Nós fomos chamados para pregarmos a reconciliação do homem com Deus e do homem com o próximo. Nós fomos vocacionados para construirmos pontes em vez de cavarmos abismos. Os filhos do Reino são pacificadores e os pacificadores são chamados filhos de Deus. A Bíblia diz que o amor cobre multidão de pecados. Quem ama busca a reconciliação.

Em quarto lugar, reconhecer que nenhuma vitória tem gosto de vitória se a comunhão fraternal é quebrada. A única vitória que glorifica o nome de Cristo é a decisão de restaurar o que foi quebrado, de aproximar o que foi afastado. Paulo diz: “no que depender de vós, tende paz com todos os homens”. Ainda diz que se preciso for, devemos sofrer o dano para construir as pontes da reconciliação. A Palavra de Deus diz que devemos ter o mesmo sentimento que houve também em Cristo. Ele não revidou ultraje com ultraje. Ele rogou ao Pai que perdoasse seus algozes e até mesmo atenuou-lhes a culpa, dizendo que eles não sabiam o que estavam fazendo. A Bíblia inteira é um apelo à reconciliação com Deus e a reconciliação fraternal. O apóstolo Paulo chega a afirmar que se não houver perdão dentro da igreja, Satanás leva vantagem sobre nós. Que Deus nos ajude a amar uns aos outros, a dar a nossa vida uns pelos outros, a perdoar uns aos outros como Deus em Cristo nos perdoou e a construirmos pontes em vez de cavarmos abismos.


Rev. Hernandes Dias Lopes

segunda-feira, 28 de julho de 2014

PÃO DIÁRIO - 28\07\2014 - DE MARTE ?


DE MARTE ?

 " Os micróbios provenientes de Marte caíram na Terra promotiva [...] e os descendentes daqueles micróbios ainda estão aqui - e estes somos nós ". Foi assim que um astrônomo especulou sobre como a vida se originara em Marte e ddepois viera à Terra.
Alguns homens e mulheres cientistas buscam no espaço as origens da vida na terra, não crendo na explicação da Bíblia, de que Deus colocou os humanos, os animais e os vegetais na terra por meio de uma criação especial. Mas, como essa suposta vida microbiana começou num planeta hostil ? A pergunta maior é: Por que é tão difícil aceitar que a Terra, singularmente adequada à existência de vida, é o lugar em que Deus criou o colocou as criaturas vivas ?
Enquanto os seres humanos lutam para aceitar um começo milagroso da vida a partir do sopro de Deus ( Gênesis 2:7 ), eles escolhem confiar num milagre de um tipo muito diferente - o milagre de a vida se originar sem qualquer causa primária. Talvez pudessem seguir o conselho que Jó recebeu: " Inclina, Jó, os ouvidos a isto, pára e considera as maravilhas de Deus " ( Jó 37:14 ). E talvez eles devessem tentar responder à pergunta de Deus: " Onde estavas tu, quando eu lançava os fundamentos da terra ? " ( 38:4 0.
Louve a Deus por criar um lugar tão magnífico para vivermos ! Ficamos maravilhados com Sua admirável criação. - JDB

Leia: Jó 38:4-18.

Examine: Criou, pois, Deus os grandes animais marinhos e todos os seres viventes que rastejam [...] disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem... - Gênesis 1:21,26.

Considere: Somente Deus poderia criar o cosmos a partir do nada.

Devocional -- 28\07\2014 - Deixe Deus ser bom para você


Deixe Deus ser bom para você


Por isso, o Senhor espera (intensamente), para ter misericórdia de vós (ansiando, desejando e buscando), e se detém, para se compadecer de vós (e mostrar a sua benignidade a vós).

ISAÍAS 30.18


Esse não é um versículo maravilhoso? Ele diz que Deus espera para ser bom com você.
Ele realmente busca e anseia por uma oportunidade para mostrar sua bondade. Ele é um de Deus justiça e deseja transformar cada coisa errada em algo certo. Mas Deus somente pode ser bom para aqueles que esperam nEle, aqueles que crêem em suas promessas. Você está disposto? Não caia na armadilha de Satanás tornando-se negativo. Não creia naquilo que ele diz, que na verdade seu passado “não passou” e seu futuro será terrível. Escolha crer em Deus e esteja pronto para receber os maravilhosos presentes que Ele espera lhe dar. Vá dormir meditando neste pensamento: Algo bom está prestes a acontecer comigo!


Por Joyce Meyer

Por que ser um dizimista?



Uma verdade absoluta e inegável é que Deus é o dono de todas as coisas. Nada trouxemos para este mundo nem nada dele levaremos. Somos mordomos dos bens que Deus nos confia. Deus espera de nós fidelidade e o dízimo é um símbolo dessa fidelidade. A prática da devolução dos dízimos está presente tanto no Antigo como no Novo Testamento. Devemos honrar a Deus com as primícias de toda a nossa renda.

O profeta Malaquias elenca três razões imperativas pelas quais devemos ser fiéis na devolução dos dízimos:

1. Porque reter os dízimos é roubar a Deus (Ml 3.8) 
– O dízimo não é nosso, é de Deus. O dízimo é santo ao Senhor. Não damos dízimo, devolvemo-lo. Reter o que não é nosso é roubo. Reter o dízimo é roubar a Deus (Ml 3.8). É apropriar-se indebitamente daquilo que deve ser consagrado ao Senhor. Reter o dízimo é desamparar a Casa de Deus. É deixar de cooperar com ele em sua obra. A retenção do dízimo é um sinal de enfraquecimento espiritual. Sempre que o povo se afastou de Deus, deixou de trazer os dízimos ao Senhor. Por isso, Malaquias diz que devemos nos tornar para Deus antes de trazer o dízimo de Deus (Ml 3.7). Quando trazemos nosso coração para Deus, os dízimos vêem junto. É importante ressaltar que Deus não precisa de dinheiro. Ele é dono de todo o ouro e de toda a prata. Ele quer nossa fidelidade. Deus sabe que onde está o nosso tesouro, aí estará o nosso coração. O amor ao dinheiro é a raiz de todos os males. Se servirmos às riquezas, não poderemos servir a Deus. Se confiarmos no dinheiro, não poderemos confiar em Deus. Se a nossa confiança estiver na provisão, não estará no provedor.

2. Porque reter os dízimos é roubar a nós (Ml 3.9-11) 
– Apropriar-se indevidamente do dízimo de Deus é atrair maldição sobre nós em vez de bênção (Ml 3.9). É fechar as janelas dos céus sobre nós em vez de têlas abertas. É suspender o derramamento das bênçãos em vez de experimentá-las copiosamente (Ml 3.10). É dar espaço ao devorador na vida financeira em vez de vê-lo repreendido (Ml 3.11). É semear muito e colher pouco. É receber salário e colocá-lo num saco furado (Ag 1.6). A Bíblia diz que reter mais do que é justo é pura perda. Tentar enganar a Deus, trazendo apenas uma parte dos dízimos como se estivéssemos sendo fiéis na devolução é mentir ao Espírito Santo e esse pouco que trazemos Deus o rejeita e o assopra (Ag 1.9). Deus não é Deus de resto, mas de primícias. Quando o povo trouxe animais cegos, doentes e aleijados para o sacrifício, Deus não apenas rejeitou a oferta, mas também os ofertantes (Ml 1.8-10). O dízimo não é um expediente usado por Deus para subtrair de nós o que temos, mas um recurso de Deus para nos abençoar ainda mais. Dízimo não é subtração, mas multiplicação. Deus mesmo é quem nos dá a semente e quem multiplica a nossa sementeira.

3. Porque reter os dízimos é roubar os outros (Ml 3.12) 
– Os olhos das nações estavam sobre Israel. Quando o povo de Deus o honrava na devolução dos dízimos, sua prosperidade e felicidade eram um testemunho eloqüente perante os povos. As nações, então, seriam atraídas para conhecer o Deus de Israel. Por outro lado, a desobediência do povo em trazer ao Senhor os dízimos, sinalizava sua decadência espiritual e essa atitude, afastava as nações do conhecimento de Deus. Nossas ações têm conseqüências não apenas em nossa vida, mas também, na vida dos outros. Quando retemos os dízimos privamos a nós mesmos de bênçãos e privamos outras pessoas também de verem em nós a graça de Deus. Reter os dízimos é roubar a Deus, a nós e aos outros. Reter os dízimos é contabilizar perdas financeiras, emocionais e espirituais. Reter os dízimos é um pecado de desobediência, infidelidade e incredulidade. Que Deus nos ajude a sermos fiéis ao Deus fiel. Que Deus nos ajude a devolvermos a ele o que lhe é santo, e isso em resposta ao seu dom inefável!


Rev. Hernandes Dias Lopes