segunda-feira, 27 de março de 2017

Campanha da vitória - não percam I.E.A.B. Arapuá


Versículo do Dia

Versículo do Dia


Segundo a palavra da aliança que fiz convosco, quando saístes do Egito, o meu Espírito permanece no meio de vós; não temais.
 Ageu 2:5

VÍDEO DO DIA - Eu me rendo | Diflen Music | feat. Bruno Sene


Eu me rendo | Diflen Music | feat. Bruno Sene



PÃO DIÁRIO - 27/03/2017 - Pecados aceitáveis

Pecados aceitáveis

Anos atrás, li a história de um casal que saiu do cinema durante a projeção do filme Milk - A voz da Igualdade, enojados após ver um ator representar um ex-político homossexual, beijando outro homem. Pediram o reembolso na bilheteria. O funcionário sugeriu que trocassem seus ingressos para outro filme prestes a começar - A troca. Avisou-os, porém, que este continha cenas de assassinatos em série, de crianças. A mulher pensou por um momento, virou para o marido e disse: " Tudo bem ".
Não sei se o casal era cristão e queria posicionar-se contra a homossexualidade, ou conservadores que acharam impalatável o enredo de Milk. De qualquer maneira, suas ações refletem a hipocrisia vivida por um grande número de pessoas. Enfurecidos com alguns pecados, aceitamos outros cegamente - um beijo homossexual na tela é um ultraje; um filme mostrando violência contra crianças é " tudo bem ".
Inconscientemente, muitos cristãos adotaram a lista de pecados " aceitáveis " e " inaceitáveis ". Somos rápidos em declarar que homossexuais, adúlteros e idólatras não entrarão no reino ( 1 Coríntios 6:9 ), mas não vemos que os gananciosos também não ( v.10 ) - atitude que provavelmente descreve muitos de nós. Podemos ser propensos a reclamar e argumentar, não reconhecendo que é errado fazer isso ( Filipenses 2:14 ). Poucos de nós falarão sobre o pecado da glutonaria a fila do bufê do restaurante ( Provérbios 23:20 ). E, quando nos preocupamos, não enxergamos isso como falta de confiança em Deus ( Mateus 6:25-34 ).
A apóstolo Pedro encorajou o seu rebanho a livrar-se de todo comportamento mau, incluindo a hipocrisia ( 1 Pedro 2:1 ). Que jesus abra os nossos olhos para ver os pecados " aceitáveis " que não estamos vendo, mesmo quando nos enfurecemos contra os pecados " inaceitáveis " dos outros. - Sheridan Voysey

Leia: Mateus 7:1-5
Por que é que você vê o cisco que está no olho do seu irmão e não repara na trave de madeira que está no seu próprio olho ? ( v.3 ).

Examine: - Lucas 6:42; 12:1-3
- 1 João 1:9

Considere: Quais pecados você trata como aceitáveis ? Qual pecado o Espírito Santo está incomodando você a confessar hoje ?




Ministério Pão Diário - Nosso site é: http://paodiario.org/
e nossa página no Facebook: Facebook.com/paodiariooficial

De volta ao evangelho

Resultado de imagem para EVANGELIZAÇÃO: O TEMPO É AGORA!


O evangelho é a melhor notícia que já ecoou nos ouvidos da história. É a boa nova da salvação vinda de Deus a pecadores perdidos. É o transbordamento do amor divino aos filhos da ira. É a graça sem par a pessoas indignas. É a misericórdia estendida a indivíduos arruinados. O evangelho é o novo e vivo caminho que Deus abriu desde o céu para o céu. Esse não é o caminho das obras, mas da graça. Não é o caminho do mérito, mas da oferta gratuita. Não é o caminho da religião, mas da cruz. A salvação é uma obra monergística de Deus, trazendo libertação aos cativos, redenção aos escravos e vida aos mortos.

Com respeito ao evangelho, precisamos estar alertas sobre alguns perigos. Tanto no passado como no presente, ataques frontais foram e ainda são feitos para esvaziar o evangelho, distorcer o evangelho e substituir o evangelho por outro evangelho, que em essência, não tem nada de evangelho. Quais são esses perigos?

Em primeiro lugar, o perigo de substituir o evangelho da graça pelo evangelho das obras. 

O mundo odeia o evangelho, porque este é um golpe fatal em seu orgulho. O evangelho anula completamente qualquer possibilidade do homem vangloriar-se. Reduz o homem à sua condição de completo desamparo. Mostra sua ruína absoluta, sua depravação total, sua escravidão ao diabo, ao mundo e à carne, sua corrupção moral e sua morte espiritual. A tentativa do homem chegar-se a Deus pelo caminho das obras é tão impossível como tentar construir uma torre até aos céus. O apóstolo Paulo diz aos judaizantes que estavam perturbando a igreja e pervertendo o evangelho, induzindo as pessoas a praticarem as obras da lei para serem salvas, que isso é um outro evangelho, um evangelho falso, que desemboca na ruína e na perdição.

Em segundo lugar, o perigo de substituir o evangelho da cruz pelo evangelho da prosperidade. 

Prolifera em nossos dias os pregadores da conveniência, os embaixadores do lucro em nome da fé. Multiplicam-se neste canteiro fértil da ganância, homens inescrupulosos que mercadejam a palavra de Deus, fazendo da igreja uma empresa, do púlpito um balcão, do evangelho um produto híbrido, do templo uma praça de negócios e dos crentes consumidores. O vetor desses obreiros da iniquidade é o lucro. Pregam para agradar. Pregam para atrair as multidões com uma oferta de riqueza na terra e não de um tesouro no céu. Torcem as Escrituras, manipulam os ouvintes, enganam os incautos, para se locupletarem. Sonegam ao povo a mensagem da cruz, a oferta da graça, a mensagem da reconciliação por meio do sangue de Cristo. Embora esses pregadores consigam popularidade estão desprovidos da verdade. Embora reúnam multidões para ouvi-los, não oferecem aos famintos o Pão do céu. Embora, se vangloriem de suas robustas riquezas acumuladas na terra, são miseravelmente pobres na avaliação do céu.

Em terceiro lugar, o perigo de se pregar o evangelho sem o poder do Espírito Santo.

 Se a pregação do falso evangelho das obras e da prosperidade é um negação do genuíno evangelho, a pregação do verdadeiro evangelho sem o poder do Espírito é uma conspiração contra o evangelho. O evangelho é o poder de Deus para a salvação de todo o que crê. Nele se manifesta a justiça de Deus. Não podemos pregá-lo sem a virtude do Espírito Santo. O pregador precisa ser um vaso limpo antes de ser um canal de bênção. Precisa viver com Deus antes de falar em nome de Deus. O pregador precisa ser cheio do Espírito antes de ser usado pelo Espírito. Se a pregação do evangelho é lógica em fogo, a mensagem do evangelho precisa queimar no coração do pregador antes de inflamar os ouvintes. Precisamos desesperadamente de um reavivamento nos púlpitos. Precisamos voltar ao evangelho!



Por Rev. Hernandes Dias Lopes

domingo, 26 de março de 2017

Versículo do Dia


Versículo do Dia

E riquezas e glória vêm de diante de ti, e tu dominas sobre tudo, e na tua mão há força e poder; e na tua mão está o engrandecer e o dar força a tudo. 
1 Crônicas 29:12

VÍDEO DO DIA - Maranata - Ministério Avivah - Clipe Oficial


Maranata - Ministério Avivah - Clipe Oficial



PÃO DIÁRIO - 26\03\2017 - Seu papel é necessário

Seu papel é necessário

Um dos professores da minha filha apareceu no filme Momentos Decisivos, de 1986. O filme se baseia numa história verídica da equipe de basquetebol de uma escola de uma pequena cidade dos EUA e sua improvável escalada ao campeonato estadual de Indiana. Ele não tinha um grande papel, e nada dizia. Seu nome sequer apareceu nos créditos. Ele era simplesmente um das centenas de " extras " torcendo nas arquibancadas. Hoje, ele diz, jocosamente, que seu momento na " telona " é tão breve que a única maneira de vê-lo é apertar o botão de pausa.
Já encontrei muitos cristãos que tendem a ter visão similar sobre seu próprio papel na história de Deus. Eles podem acreditar que Deus tem um plano para sua vida ( Jeremias 29:11 ) e que possuem algum tipo de papel. Mas, no máximo, se veem apenas como " extras ".
Tristemente, as experiências de vida levaram um grande número de pessoas a pensar que o seu papel é marginal e trivial. Mas, não é assim que Deus vê ! Ao falar sobre os diferentes dons espirituais e serviços que o corpo de Cristo oferece, o apóstolo Paulo disse: " O fato é que as partes do corpo que parecem ser as mais fracas são as mais necessárias " ( 1 Coríntios 12:22 ).
Independente de nossa nacionalidade ou posição social, cada seguidor de Jesus desempenha um papel necessário no avanço do reino de Deus. Não importa se o efeito é muito abrangente ou se toca apenas alguns poucos: não existem partes inconsequentes ou " pontas " no serviço de Deus. Todas as partes são essências.
Nesta época do ano, quando celebramos a vinda de Jesus em forma humana e sua vida entre nós ( João 1:14 ), não se esqueça do seu papel em Sua contínua história. Renove o seu compromisso para descobrir e desempenhar a sua parte hoje.
O que você tem a oferecer é singular e muito necessário ! - Jeff Olson

Leia: 1 Coríntios 12:18-27
Assim Deus colocou cada parte diferente do corpo conforme ele quis ( v.18 ). 

Examine: É ele quem faz com que o corpo todo fique bem ajustado [...] por meio da união de todas elas. E, assim, cada parte funciona bem, e o corpo todo cresce e se desenvolve por meio do amor ( Efésios 4:16 ).



Considere: Quais dons espirituais e talentos Deus lhe deu para utilizar para Sua glória ? Você pode encorajar outras pessoas a fazer a parte delas na história de Deus ?





Ministério Pão Diário - Nosso site é: http://paodiario.org/
e nossa página no Facebook: Facebook.com/paodiariooficial

A morte de uma igreja

Resultado de imagem para A morte de uma igreja



As sete igrejas da Ásia Menor, conhecidas como as igrejas do Apocalipse, estão mortas. Restam apenas ruínas de um passado glorioso que se foi. As glórias daquele tempo distante estão cobertas de poeira e sepultadas debaixo de pesadas pedras. Hoje, nessa mesma região tem menos de 1% de cristãos. Diante disso, uma pergunta lateja em nossa mente: o que faz uma igreja morrer? Quais são os sintomas da morte que ameaçam as igrejas ainda hoje?

1. A morte de uma igreja acontece quando ela se aparta da verdade. 

Algumas igrejas da Ásia Menor foram ameaçadas pelos falsos mestres e suas heresias. Foi o caso da igreja de Pérgamo e Tiatira que deram guarida à perniciosa doutrina de Balaão e se corromperam tanto na teologia como na ética. Uma igreja não tem antídoto para resistir a apostasia e a morte quando a verdade é abandonada. Temos visto esses sinais de morte em muitas igrejas na Europa, América do Norte e também no Brasil. Algumas denominações histórias capitularam-se tanto ao liberalismo como ao misticismo e abandonaram a sã doutrina. O resultado inevitável foi o esvaziamento dessas igrejas por um lado ou o seu crescimento numérico por outro, mas um crescimento sem compromisso com a verdade e com a santidade.

2. A morte de uma igreja acontece quando ela se mistura com o mundo.

A igreja de Pérgamo estava dividida entre sua fidelidade a Cristo e seu apego ao mundo. A igreja de Tiatira estava tolerando a imoralidade sexual entre seus membros. Na igreja de Sardes não havia heresia nem perseguição, mas a maioria dos crentes estava com suas vestiduras contaminadas pelo pecado. Uma igreja que flerta com o mundo para amá-lo e conformar-se com ele não permanece. Seu candeeiro é apagado e removido.

3. A morte de uma igreja acontece quando ela não discerne sua decadência espiritual. 

A igreja de Sardes olhava-se no espelho e dava nota máxima para si mesma, dizendo ser uma igreja viva, enquanto aos olhos de Cristo já estava morta. A igreja de Laodicéia considerava-se rica e abastada, quando na verdade era pobre e miserável. O pior doente é aquele que não tem consciência de sua enfermidade. Uma igreja nunca está tão à beira da morte como quando se vangloria diante de Deus pelas suas pretensas virtudes.

4. A morte de uma igreja acontece quando ela não associa a doutrina com a vida. 

A igreja de Éfeso foi elogiada por Jesus pelo seu zelo doutrinário, mas foi repreendida por ter abandonado seu primeiro amor. Tinha doutrina, mas não vida; ortodoxia, mas não ortopraxia; teologia boa, mas não vida piedosa. Jesus ordenou a igreja a lembrar-se de onde tinha caído, a arrepender-se e a voltar à prática das primeiras obras. Se a doutrina é a base da vida, a vida precisa ser a expressão da doutrina. As duas coisas não podem viver separadas. Uma igreja viva tem doutrina e vida, ortodoxia e piedade.

5. A morte de uma igreja acontece quando falta-lhe perseverança no caminho da santidade. 

As igrejas de Esmirna e Filadélfia foram elogiadas pelo Senhor e não receberam nenhuma censura. Mas, num dado momento, nas dobras do futuro, essas igrejas também se afastaram da verdade e perderam sua relevância. Não basta começar bem, é preciso terminar bem. Falhamos, muitas vezes, em passar o bastão da verdade para a próxima geração. Um recente estudo revela que a terceira geração de uma igreja já não tem mais o mesmo fervor da primeira geração. É preciso não apenas começar a carreira, mas terminar a carreira e guardar a fé! É tempo de pensarmos: como será nossa igreja nas próximas gerações? Que tipo de igreja deixaremos para nossos filhos e netos? Uma igreja viva ou igreja morta?




Por Rev. Hernandes Dias  Lopes

sábado, 25 de março de 2017

Versículo do Dia

Versículo do Dia

Mas fiel é o Senhor, que vos confirmará, e guardará do maligno.
 2 Tessalonicenses 3:3

VÍDEO DO DIA - Voz da Verdade 30 Anos - Pra Que


Voz da Verdade 30 Anos - Pra Que



PÃO DIÁRIO - 25\03\2017 - Interrupções

Interrupções

Aproximando-se o prazo final de entrega de um trabalho, foi difícil encontrar tempo para escrever meus artigos este mês. Senti a vontade de colocar um sinal " Não Me Perturbe ". Embora tentasse reservar tempo para pensar e escrever, isso não aconteceu. Fui bombardeado com e-mails que exigiam minha atenção ou a necessidade de discutir projetos específicos com um colega.
Interrupções. Como devemos lidar com elas ?
Jesus conhecia tudo sobre interrupções. Um dia, logo após chegar à praia da Galileia, um homem perturbado em apuros saudou-o com uma súplica urgente. Jairo implorou a Jesus que o seguisse rapidamente. Sua ilha estava morrendo e ele queria que Jesus a curasse ( Marcos 5:22 ). Enquanto abriam caminho na multidão para chegar até a casa de Jairo, Jesus repentinamente percebeu que " ...dele saíra poder " ( v.30 ).
Para os discípulos, essa interrupção era indesejada. A reação deles demonstrava sua frustração, e disseram: " ...O senhor está vendo como esta gente o está apertando de todos os lados e ainda pergunta isso ? " ( v.31 ). Mas Jesus, cheio de compaixão, dedicou o tempo para dar Sua atenção a uma mulher sofredora. Sua doença a tornara cerimonialmente impura ( Levítico 15:25-27 ) e ela não podia participar da vida da comunidade havia 12 anos ! Jesus olhou nos olhos daquela mulher e assegurou-lhe: " Minha filha, você sarou porque teve fé. Vá em paz ; você está livre do seu sofrimento " ( Marcos 5:34 ).
A filha de Jairo morreu enquanto Jesus estava ocupado ajudando a mulher. Era tarde demais - ou assim parecia. A interrupção indesejada permitiu a Jairo obter um conhecimento ainda mais profundo de Jesus e do Seu poder - poder até mesmo sobre a morte !
Quando sua agenda for interrompida, confie em Deus e no Seu poder. Ele o ajudará a cumprir tudo o que precisa ser feito. - Poh Fang Chia

Leia: Marcos 5:21-42
...Não tenha medo; tenha fé ! ( v.36 ).

Examine: - Provérbios 3:27-28
- Lucas 10:30-37

Considere: Você pode ser mais semelhante a Cristo no modo como lida com interrupções ? De que maneira Deus se revelou através de interrupções em sua vida ?




Ministério Pão Diário - Nosso site é: http://paodiario.org/
e nossa página no Facebook: Facebook.com/paodiariooficial

Criação: verdade ou mito?

Resultado de imagem para Criação: verdade ou mito?


Richard Dawkins escreveu recentemente um livro insolente, cujo título é: Deus, um delírio. O propósito deste proclamado autor é ridicularizar a fé cristã e negar acintosamente a criação. Em breve, porém, tanto Richard Dawkins quanto sua obra estarão cobertos de poeira e Deus estará, como sempre esteve, imperturbavelmente assentado em seu trono de glória. Nenhuma doutrina é mais combatida atualmente do que a verdade exposta em Gênesis 1.1: “No princípio criou Deus os céus e a terra”. De onde veio o universo? Para responder a essa questão, várias teorias foram criadas:

1. A teoria da geração espontânea 

– A teoria da geração espontânea diz que o universo deu a luz a si mesmo. Não houve um criador nem uma causa primeira. Essa posição pode ser sintetizada na seguinte sentença: “Ninguém vezes nada é igual a tudo”. A ciência prova que o universo é formado de massa e energia. Também a ciência atesta que o universo é governado por leis. Sabemos que massa e energia não criam leis nem as leis criam a si mesmas. Logo, as leis foram criadas. Por quem? Pelo acaso? A resposta está na Bíblia: “No princípio criou Deus os céus e a terra”. Se é inimaginável para nós ver um relógio sem pensar que um relojoeiro o fez. Se é impossível para nós ver uma casa sem pensar que um pedreiro a construiu. Muito mais estonteante é pensar que esse vasto universo surgiu espontaneamente.

2. A teoria da explosão (Big Bang) 

– A teoria do Big Bang diz que o universo surgiu de uma gigantesca explosão cósmica. A pergunta é: Será que o caos pode gerar o cosmos? Será que a desordem pode gerar a ordem? Será que uma colossal explosão pode gerar um universo com leis, movimentos, harmonia e propósito? Seria mais fácil acreditar que se jogássemos para o ar milhões de letras, elas cairiam na forma de uma enciclopédia. Seria mais fácil acreditar que se lançássemos uma bomba atômica numa região, levantar-se-ia dessa poeira uma cidade com praças e jardins. A desordem não produz ordem nem o caos produz o cosmos. Os astrônomos chegam a dizer que o diâmetro do universo deve chegar a 10 bilhões de anos-luz. A velocidade da luz é 300 mil quilômetros por segundo. Sendo assim, se tomássemos uma nave espacial percorrendo a fantástica velocidade de 300 mil quilômetros por segundo, gastaríamos 10 bilhões de anos para ir de um extremo ao outro. Será que uma gigantesca explosão produziu esse vasto universo governado por leis? Sabemos que a terra é o lugar adequado para nossa sobrevivência. Seria isso produto do acaso ou de uma explosão? Se estivéssemos mais pertos do sol, seríamos queimados; se estivéssemos mais longe, morreríamos congelados. Precisaríamos mais fé, para aceitarmos a teoria da explosão como origem do universo do que crer que, no princípio criou Deus os céus e a terra.

3. A teoria da evolução das espécies 

– Charles Darwin em 1859 lançou em Londres o livro Origem das Espécies. Esse livro tornou-se o credo de milhões de pessoas a partir do século dezenove. Hoje, ensina-se a evolução nas Escolas e Universidades como se essa teoria fosse uma verdade científica. Segundo Darwin o mundo é o produto de uma evolução de milhões e milhões de anos. Essa evolução é regida pela seleção das espécies, ou seja, a sobrevivência do mais apto. O supracitado livro de Darwin tem mais de oitocentos verbos no futuro do subjuntivo (suponhamos). Trata-se de um amontoado de suposições. O relato de Gênesis, porém, está de acordo com as descobertas da ciência. Somos seres programados geneticamente. Deus colocou em nós os códigos de vida. Podemos ver mutação de espécies, mas não transmutação. Você pode ter diversos tipos de cães, mas jamais verá um cachorro se transformando num leão. Você pode ter diversos tipos de macacos, mas jamais verá um macaco se transformando em homem. Está correto o enunciado: “A ciência corretamente analisada jamais entrará em contradição com a Bíblia corretamente interpretada, pois ambas têm o mesmo autor: Deus”. Reafirmamos, portanto, nossa fé: “No princípio criou Deus os céus e a terra” (Gn 1.1).





Por Rev. Hernandes Dias Lopes 

sexta-feira, 24 de março de 2017

Versículo do Dia

Versículo do Dia


Ele julgará entre as nações e resolverá contendas de muitos povos. Eles farão de suas espadas arados, e de suas lanças foices. Uma nação não mais pegará em armas para atacar outra nação, elas jamais tornarão a preparar-se para a guerra.
 Isaías 2:4

VÍDEO DO DIA - Quando Deus criou você - filme Up


Quando Deus criou você - filme Up


PÃO DIÁRIO - 24\03\2017 - Estrangeiros

Estrangeiros

Nos Filipinas, a porta está sempre aberta na hora das refeições. Mesmo sendo estrangeiro, um filipino insistirá para você entrar e cear. Se não tiver o suficiente, o anfitrião dará a porção dele. Os relacionamentos são valorizados acima do próprio conforto e bem-estar.
Quando Deus tirou os israelitas do Egito, Ele enfatizou a hospitalidade e generosidade para com os estrangeiros. " [ Deus ] defende os direitos dos órfãos e das viúvas; ele ama os estrangeiros que vivem entre nós e lhes dá comida e roupa... ", disse Moisés ao povo. " Amem esses estrangeiros... " ( Deuteronômio 10:18-19 ).
Há uma lição mais profunda aqui. Os israelitas receberam - os Dez Mandamentos e suas regras associadas - para guiar suas vidas. Mas, a aderência exterior a regras não conta. Assim, Moisés foi ao âmago da questão. " Povo de Israel, escute o que o Senhor Deus exige de você... " ( Deuteronômio 10:12 ). Sua conclusão ? " Portanto, sejam obedientes a Deus e deixem de ser teimosos " ( v.16 ). Essa frase terrena liga diretamente ao Novo Testamento. Em Efésios 2, Paulo disse aos novos cristãos gentios: " Lembrem que vocês, os não-judeus, eram chamados de incircuncidados pelos judeus, que chamam a si mesmos de circuncidados por praticar a circuncisão... " ( v.11 ). Os Dez Mandamentos são impotentes para mudar o coração humano. Somente Deus consegue fazer isso.
Os gentios - e nós, hoje - fomos estrangeiros espirituais, mortos em nossos pecados, separados de Deus ( Efésios 2:5 ). Paulo lembrou-os: " Mas agora, unidos com Cristo Jesus, vocês, que estavam longe de Deus, foram trazidos para perto dele pela morte de Cristo na cruz " ( v.13 ). O resultado: " Pois foi Cristo quem nos trouxe a paz, tornando os judeus e os não-judeus um só povo... " ( v.14 ). Em Cristo não existem estrangeiros. - Tim Gustafson 

Leia: Deuteronômio 10:12-22
Mas agora, unidos com Cristo Jesus, vocês, que estavam longe de Deus, foram trazidos para perto dele pela morte de Cristo na cruz ( Efésios 2:13 ).

Examine: - Efésios 2:11-22
- Hebreus 13:2

Considere: O que o tornará aceitável a Deus ? Como Deus lidou com o sistema de regras do Antigo Testamento ? ( Efésios 2:14-15. ) Qual o único caminho a Ele ? ( vv.4-5 ).





Ministério Pão Diário - Nosso site é: http://paodiario.org/
e nossa página no Facebook: Facebook.com/paodiariooficial

O homem, esse desconhecido

Resultado de imagem para 3. O homem é a imagem de Deus restaurada.



Alex Carrell escreveu um livro com este título, “o homem, esse desconhecido”. O homem conhece o mundo ao seu redor, mas não conhece a si mesmo. Explora o espaço sideral, mas não viaja pelos labirintos da sua alma. Investiga os segredos da ciência, mas não ausculta seu próprio coração. A pergunta do salmista ainda ecoa nos nossos ouvidos: “Que é o homem?” (Sl 8.4). As respostas foram muitas: “O homem é um bípede depenado”; “o homem é a medida de todas as coisas”; “o homem é um caniço agitado pelo vento”. O rei Davi, respondeu a essa pergunta de forma magistral: “Fizeste-o […] por um pouco menor do que Deus, e de glória e de honra o coroaste. Deste-lhe domínio sobre as obras da tua mão e sob seus pés tudo lhe puseste” (Sl 8.5,6). O homem foi criado por Deus e criado para ser o gestor da criação. A origem do homem está ancorada em Deus e seu propósito é ser co-regente de Deus, como mordomo da criação. Destacamos, aqui três verdades sublimes acerca do homem.

1. O homem é a imagem de Deus criada.

 O homem não veio à existência por geração espontânea nem por um processo evolutivo de milhões e milhões de anos. Nossa origem não está ligada aos símios; nossa gênese está ligada a Deus. Fomos criados por ele e somos à semelhança dele. O homem é a coroa da criação de Deus. Foi criado um pouco menor do que Deus e coroado de glória e honra. Somos um ser físico e espiritual. Temos um corpo e uma alma. Podemos amar a Deus e adorá-lo. Podemos conhecê-lo e responder ao seu amor. Nenhum outro ser tem essa característica. Os anjos são espíritos, mas não tem corpos. Os animais têm corpos, mas não têm espírito. Temos corpo e espírito. Somos a imagem de Deus criada.

2. O homem é a imagem de Deus deformada.

 O pecado entrou na história humana com a queda dos nossos primeiros pais. O pecado atingiu todo o nosso ser, corpo e alma; razão, emoção e vontade. O pecado não destruiu à imagem de Deus em nós, mas a deformou. Agora, não podemos ver, com diáfana clareza, a imagem de Deus no homem, pois o pecado a desfigurou. Somos como uma poça de água turva. A lua com toda a sua beleza ainda está refletindo, mas não conseguimos ver essa imagem refletida; não porque a lua não esteja brilhando, mas porque a água está suja. A corrupção do pecado atingiu todos os homens e o homem todo. Todos os homens pecaram e o homem é todo pecado. Não há parte sã em sua carne. Tudo foi contaminado pela mancha do pecado.

3. O homem é a imagem de Deus restaurada. 

O homem criado e caído, é agora restaurado. Essa restauração, porém, não é autoproduzida. Ela não vem do próprio homem, vem de Deus. É Deus mesmo quem tomou a iniciativa de restaurar sua imagem em nós. E como Deus fez isso? Enviando seu Filho ao mundo! Ele é a imagem expressa e exata de Deus. Nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade. Jesus veio ao mundo para nos trasladar do império das trevas para o reino da luz. Ele veio para nos tirar do calabouço da escravidão para a liberdade. Ele veio para nos arrancar das entranhas da morte para a vida. Em Cristo temos perdão, redenção e restauração. Por meio de Cristo somos feitos filhos de Deus e herdeiros de Deus. A imagem de Deus criada e, deformada pelo pecado, é restaurada por Cristo. Pela operação da graça, nascemos de novo, nascemos de cima, nascemos do Espírito e somos co-participantes da natureza divina. A glória e a honra perdidas na queda são agora restauradas na redenção!




Por Rev. Hernandes Dias Lopes

quinta-feira, 23 de março de 2017

Versículo do Dia


Versículo do Dia

Deixo-lhes a paz; a minha paz lhes dou. Não a dou como o mundo a dá. Não se perturbem os seus corações, nem tenham medo. 
João 14:27

VÍDEO DO DIA - Jesus I Need You - Hillsong Worship


Jesus I Need You - Hillsong Worship


PÃO DIÁRIO - 23\03\2017 - Perda e encontro

Perda e encontro

É provável que você tenha conhecido várias pessoas que perderam seus empregos. Recentemente, soube que outro bom amigo ficara desempregado. Isso seria má notícia para qualquer um, mas foi especialmente brutal para meu amigo, porque o cargo da esposa dele havia sido eliminado havia apenas um mês !
O rei Davi sabia o que é perder o cargo, o que resultou em verdadeiro pesar e tristeza ( 2 Samuel 15:30 ) - multiplicado pelo fato de ter sido seu próprio filho Absalão quem havia usurpado seu trono ( v.13 ). Todos nós podemos nos identificar com Davi em seus sentimentos de derrota e tristeza. A perda de um emprego produz esse tipo de sentimento. O rei imaginou que seus dias de reinado sobre o povo de Deus tinham se acabado e disse: " Mas, se [ Deus ] não está satisfeito, que faça comigo o que quiser ! " ( v.26 ).
Davi escreveu o Salmo 3 quando estava fugindo de Absalão. Se você ou alguém que você conhece perdeu o emprego, aqui estão três coisas positivas que Davi encontrou ao sofrer uma perda. Poderão ser úteis a você também:
Humildade - Um emprego pode tornar-se uma fonte da nossa identidade e até mesmo de orgulho. A perda nos leva a um ponto de humildade diante de Deus e dos outros. Reconhecemos que é somente Deus " ...que exalta a minha cabeça " ( Salmo 3:3 ).
Dependência - A perda nos leva a um lugar de desespero. Verdadeiramente precisamos de Deus e da Sua provisão. " Eu chamo o Senhor para me ajudar, e lá do seu monte santo ele me responde " ( v.4 ).
Confiança - Não em nós mesmos, mas em Deus. Aprendemos um nível mais profundo de confiança naquele que nos " protege " ( v.5 ) e nos dá vitória ( v.8 ), hoje e sempre !
Você não precisa perder tudo quando perde seu emprego. Confie em Deus e na Sua provisão para hoje. - Tom Felten

Leia: 2 Samuel 15:13-30
Davi subiu o monte das Oliveiras chorando; ele estava descalço e havia coberto a cabeça em sinal  de tristeza... ( v.30 ).

Examine: E Deus pode dar muito mais do que vocês precisam para que vocês tenham sempre tudo o que necessitam e ainda mais do que o necessário para fazerem todo tipo de boas obras ( 2 Coríntios 9:8 ).

Considere: A sua fé foi afetada por perda de emprego ? O que Deus ensinou a você através de dificuldades relacionadas ao emprego ?






Ministério Pão Diário - Nosso site é: http://paodiario.org/
e nossa página no Facebook: Facebook.com/paodiariooficial

Restaura, Senhor, a nossa sorte

Resultado de imagem para restaura senhor a nossa sorte


É tempo de fazer um balanço. Devemos olhar para trás com gratidão, para o presente com súplicas e para o futuro com esperança. O Salmo 126 ajuda-nos nesse exercício.

Em primeiro lugar, devemos olhar para o passado com gratidão (Salmo 126.1-3). 

Depois de setenta anos de escravidão na Babilônia, Israel voltou à sua terra. Deus tirou o povo do cativeiro com mão forte e poderosa. Essa libertação produziu ditosa exultação entre o povo e impacto entre as nações. Quando olhamos, também, para o passado, notamos que Deus nos tirou da escravidão para a liberdade, das trevas para a luz e da morte para a vida. Deus quebrou o nosso jugo e despedaçou nossas algemas. Jesus Cristo redimiu-nos de um terrível cativeiro. Éramos escravos do diabo, do mundo e da carne. Vivíamos debaixo de cruel opressão. Porém, Cristo nos libertou e hoje somos livres. Pertencemos à família de Deus. Somos herdeiros de Deus e estamos assentados com Cristo nas regiões celestes, acima de todo principado e potestade. Há um cântico em nossos lábios e uma festa em nossa alma.

Em segundo lugar, devemos olhar para o presente com súplicas (Salmo 126.4). 

O salmista voltou os olhos do passado para o presente e percebeu que as vitórias do ontem não servem para nos manter de pé hoje. O mesmo salmista que estava exultante com a libertação do cativeiro, agora, ao contemplar a realidade presente, clama: “Restaura, Senhor, a nossa sorte com as torrentes do Negueve”. O passado de glória tinha se transformado num deserto cinzento. As vitórias do passado não eram suficientes para torná-lo vitorioso no presente. Todo o dia é tempo de andar com Deus. Todo dia é tempo de ser cheio do Espírito. Não podemos viver do passado nem morar na saudade. Precisamos depender de Deus a todo tempo, o tempo todo. Mais do que isso, é preciso saber que não temos forças para restaurar nossa própria sorte. Só Deus pode restaurar nossa vida. Só Deus pode aprumar nossos joelhos trôpegos. Só Deus pode nos encher de entusiasmo, quando nossa alma parece um deserto árido. Aprendemos com isso, porém, que a crise não é o fim da linha. A sequidão de nossa vida não deve nos levar ao desespero, mas à súplica ardente. A consciência da crise espiritual pode nos levar aos pés do Senhor para uma virada bendita em nossa história. Somente o Senhor tem poder para nos restaurar. Só dele vem a nossa cura. Essa restauração é uma obra milagrosa. Assim como os rios invernais rasgam as areias escaldantes do deserto do Negueve, o maior deserto da Judéia, Deus também, faz nossa alma florescer em tempos de sequidão. Ele mesmo nos concede um novo vigor espiritual e transforma nossos vales em mananciais cheios de vida!

Em terceiro lugar, devemos olhar para o futuro com esperança (Salmo 126.5,6). 

Depois de olhar para o passado com gratidão e para o presente com súplicas, o salmista, agora, olha para o futuro com esperança. O amanhã será de semeadura e investimento. A semeadura exige desinstalação e ação. É preciso sair para semear. A semeadura exige abnegação e sacrifício, pois além de sair, o semeador anda e chora, regando o solo duro com suas lágrimas. Se a semeadura é regada de lágrimas, a colheita certa é feita com júbilo. A recompensa da colheita é maior do que o sacrifício da semeadura. Fazer a obra de Deus é investir para a eternidade. É realizar um trabalho de consequências eternas. Não devemos afrouxar nossos braços nessa bendita peleja. É hora de arregaçarmos as mangas e trabalharmos com mais fervor. O tempo urge. A noite se aproxima. Então, não haverá mais tempo de semear. Hoje, Deus nos convoca para sermos seus cooperadores. Concede-nos a graça de investirmos nosso tempo, bens, talentos e dons em seu trabalho. Portanto, levantemo-nos, irmãos, e coloquemo-nos a seu dispor. O Deus da nossa salvação e da nossa restauração, agora, nos alista em seu trabalho. Mãos à obra, sem esmorecer. Lança a semente, com a certeza de que o crescimento, Deus mesmo nos dará.



Por Rev. Hernandes Dias Lopes

quarta-feira, 22 de março de 2017

Versículo do Dia


Versículo do Dia

Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Se alguém comer deste pão, viverá para sempre. Este pão é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo".
 João 6:51

VÍDEO DO DIA - Kari Jobe Bethel Church Music- Forever Live (lyrics)


Kari Jobe Bethel Church Music- Forever Live (lyrics)



PÃO DIÁRIO - 22\03\2017 - Ferramentas da fé

Ferramentas da fé

Em seu livro Play Ball ( Jogar Bola ), o ex-jogador de beisebol Dave Dravecky , da Liga Principal All-Star, nos EUA, diz que alguns atletas são conhecidos na liga como " pacotes 

completos " ou " jogadores de franquia ". O ex-empresário Leo Durocher, disse: " Esses são os atletas que os técnicos procuram, aqueles com capacidades excepcionais de 

correr, pegar, lançar, rebater a longa distância, rebater pela média. "
Dravecky usa esta analogia para sugerir que o cristão tenha cinco ferramentas:
- Aceitar a Palavra de Deus como prioridade. " ...não sejam apenas ouvintes dessa mensagem, mas a ponham em prática " ( Tiago 1:22 ).
- Saber que é incapaz de crescer sem a comunhão dos cristãos. " ...vocês, por meio da fé que se baseia no evangelho, estão lutando juntos, com um só desejo " ( Filipenses 

1:27 ).
- Orar regularmente . " ...orem sempre com o coração agradecido " ( Filipenses 4:6 ; Salmo 105:4 ).
- Falar a outras pessoas sobre seu relacionamento com Cristo. " ...anunciem a sua grandeza e contem às nações as coisas que ele fez. Cantem a Deus, cantem louvores a ele, 

falem dos seus atos maravilhosos " ( Salmo 105:1-2 ).
- Manter-se humilde e amar os outros como Cristo nos amou. " Não façam nada por interesse pessoal ou por desejos tolos de receber elogios ; mas sejam humildes e 

considerem os outros superiores a vocês mesmos. [ ...] Tenham entre vocês o mesmo modo de pensar que Cristo Jesus tinha " ( Filipenses 2:3-5 ).
Dravecky conclui: " Os jogadores de beisebol precisam extrair o máximo de suas capacidades. Em cada geração, uns poucos selecionados nascem com a habilidade de jogar 

com as cinco capacidades. Os cristãos, por outro lado, podem ser seguidores de Cristo, com estas cinco ferramentas sempre que andarem no caminho. Por que deveríamos 

escolher a mediocridade ? " - Roxanne Robbins

Leia: Salmo 105:1-4
Procurem a ajuda do Senhor ; estejam sempre na sua presença ( v.4 ).

Examine:
- Salmo 8

Considere: Reveja os pontos que Dave Dravecky afirma abranger um " cristão de cinco habilidades ". Como tornar essas características uma parte importante da sua vida ?





Ministério Pão Diário - Nosso site é: http://paodiario.org/
e nossa página no Facebook: Facebook.com/paodiariooficial

Igreja, uma comunidade de cura e restauração

Resultado de imagem para Igreja, uma comunidade de cura e restauração


Na sua epístola aos Gálatas, o apóstolo Paulo diz que a igreja de Cristo recebeu o Espírito (3.2), nasceu segundo o Espírito (4.29), anda no Espírito (5.16), é guiada pelo Espírito (5.18), produz o fruto do Espírito (5.22,23), e vive no Espírito (5.25). Mas, ainda não está no céu. Há ainda a terrível possibilidade de quedas e fracassos. Estamos sujeitos a fraquezas e quedas. É nesse contexto que a igreja precisa se firmar como uma comunidade terapêutica. Paulo escreve: “Irmãos, se alguém for surpreendido nalguma falta, vós, que sois espirituais, corrigi-o com espírito de brandura; e guarda-te para que não sejas também tentado” (Gl 6.1). À luz deste versículo, destacaremos três pontos importantes:

Em primeiro lugar, o perigo de uma queda repentina (6.1a). 

“Irmãos, se alguém for surpreendido nalguma falta…”. O termo surpreendido indica que não se trata de um caso de desobediência deliberada. Não houve um propósito maldoso antes da ação. A palavra “falta” significa, literalmente, “pisar fora do caminho” ou “dar um passo em falso”. Por que Paulo levanta esse caso hipotético? Porque nada revela de maneira mais clara a perversidade do legalismo do que a maneira como os legalistas tratam aqueles que pecaram. Paulo está alertando, também, que o pecado é um laço, uma armadilha colocada em nosso caminho, que pode nos surpreender. A expressão “se alguém” inclui a todos, sem exceção. Há terrenos escorregadios diante dos nossos pés. Não podemos andar despercebidamente.

Em segundo lugar, a necessidade de um confronto amoroso (6.1b).

 “… vós, que sois espirituais, corrigi-o com espírito de brandura; e guarda-te para que não sejas também tentado”. Muitos lançam mão dos erros dos irmãos, usando-os como ocasião para insultá-los e atingi-los com linguagem rude e censuradora. Paulo diz que os crentes espirituais, ou seja, aqueles que andam no Espírito e são guiados pelo Espírito é que devem tomar a iniciativa de cuidar daqueles que são surpreendidos pelo pecado. Paulo está mais preocupado com aqueles que vão lidar com o caído do que com a própria pessoa que resvalou os pés. Lidar com disciplina na igreja sem total dependência do Espírito pode produzir mais doença do que cura. Os exortadores podem tornar o caso pior do que foi propriamente a falta. A única maneira de levantar aqueles que caíram em pecado é a confrontação amorosa. Paulo diz: “… corrigi-o”. O termo grego katartizo significa “por em ordem” e “restaurar à condição anterior”. No vocabulário médico esse temo referia-se ao ato de encanar um osso fraturado ou deslocado. O crente que caiu em pecado é como um osso fraturado no corpo que precisa ser restaurado. Obviamente, essa palavra aponta, também, para a motivação daquele que corrige. Seu intento não é tripudiar sobre o faltoso, mas ajudá-lo a colocar-se de pé. O confronto precisa ser com “espírito de brandura”. A dureza, a insensibilidade e a hipocrisia não podem estar presentes no processo da confrontação. Precisamos ter a ternura de Cristo e a doçura do Espírito de Deus, a fim de que a pessoa ferida pelo pecado seja curada e restaurada. A igreja não é uma comunidade geradora de traumas e doenças, mas um lugar de cura e restauração. Não somos um exército que executa seus soldados feridos, mas uma clínica que cuida com amor daqueles que foram surpreendidos e caíram nas malhas insidiosas do pecado.

Em terceiro lugar, um alerta sobre o cuidado preventivo (6.1c). “… e guarda-te para que não sejas também tentado”. 

A confrontação precisa ser feita com cautela e humildade. Não é sem razão que o apóstolo muda do plural para o singular. Ele dá vigor à sua exortação, quando se dirige individualmente a cada crente, instando a que cuide de si mesmo. Quem corrige não pode jactar-se, julgando-se melhor do que o indivíduo corrigido. Todos temos a mesma estrutura: somos pó. Se nos apartarmos um minuto sequer da graça de Deus, poderemos também tropeçar e cair. Somos todos vulneráveis e dependentes da misericórdia de Deus. Portanto, precisamos vigiar para não condenarmos nos outros aquilo que nós mesmos praticamos, ou para não cairmos em práticas semelhantes àquelas que reprovamos na vida dos nossos irmãos. Por mais perspicazes que sejamos em detectar os erros alheios, muitas vezes, não conseguimos ver a mochila pendurada às nossas costas.






Por Rev. Hernandes Dias Lopes

terça-feira, 21 de março de 2017

Versículo do Dia

Versículo do Dia


"O Senhor te abençoe e te guarde; 
Números 6:24

VÍDEO DO DIA - KLEV LIVE | Poderoso Deus - Leva-me Além - Águas Purificadoras (Medley)


KLEV LIVE | Poderoso Deus - Leva-me Além - Águas Purificadoras (Medley)


PÃO DIÁRIO - 21\03\2017 - O caminho do descanso

O caminho do descanso

Frequentemente, as estações de trem no Japão contém a lista de paradas escrita em kanji e inglês. Esta, em especial, não, e quanto mais eu olhava para a placa, mais ela zombava de mim.
Finalmente, perguntei à mulher ao meu lado se ela falava inglês. Ela compreendeu onde eu queria ir e me fez sinal para segui-la. Entramos num trem e ela puxou um mapa com as paradas escritas em inglês e japonês. Depois, levou-me à fila correta para a minha baldeação. Ela não se limitou a dizer-me o caminho; mas mostrou o caminho.
Quando Deus tirou os israelitas do cativeiro no Egito, não se limitou a dizer-lhes em que direção ir; mas lhes mostrou o caminho com uma nuvem durante o dia e uma coluna de fogo durante a noite ( Êxodo 13:20-22 ). As pessoas, porém, se recusavam a confiar em seu Deus Provedor. Endureceram seus corações e se rebelaram contra Ele ( v.8; Salmo 95:7-8 ). As consequências foram desastrosas, pois " ...caíram mortos no deserto ", disse o autor de Hebreus ( 3.17 ).
Hoje, Deus nos mostra o caminho através da Sua Palavra e da iluminação do Espírito Santo ( João 14:16-17 ). Contudo, nós também podemos ignorar teimosamente Sua orientação. O livro de Hebreus diz que os israelitas incrédulos: " ...não puderam entrar na Terra Prometida porque não tiveram fé " ( 3:19 ). Depois, o autor faz uma distinção clara: " ...assim como aquelas pessoas ouviram, também nós ouvimos a boa notícia. Elas ouviram a mensagem, porém ela não lhes fez nenhum bem porque, quando a ouviram, não a receberam com fé. Portanto, nós, os que cremos, recebemos o descanso prometido por Deus... " ( 4:2-3 ).
Não encontrar a rota correta é uma inconveniência. Conhecer nosso destino final na vida e ainda recusar-se a segui-lo é um erro com consequências eternas. A pergunta a nos fazermos é: Estamos dentre aqueles que creem ? - Tim Gustafson

Leia: Hebreus 3:7-4:7
Cristo Jesus [ ... ] acabou com o poder da morte e, por meio do evangelho, revelou a vida que dura para sempre ( 2 Timóteo 1:10 )

Examine: Leia o Salmo 78 para obter um novo discernimento sobre a teimosia da natureza humana e a benevolência do caráter de Deus.

Considere: Desobediência, preocupação e ingratidão são indicadores de que você não está crendo em Deus. A sua vida demonstra que você acredita neles ? 




Ministério Pão Diário - Nosso site é: http://paodiario.org/
e nossa página no Facebook: Facebook.com/paodiariooficial

Como restaurar relacionamentos quebrados


Resultado de imagem para Como restaurar relacionamentos quebrados


Os relacionamentos mais íntimos podem adoecer. As amizades mais próximas podem se acidentar nos rochedos das decepções e das mágoas. As palavras de amor podem ser substituídas pelas acusações ferinas; os abraços fraternos podem ser trocados pelo afastamento gelado; a alegria da comunhão pode ser perturbada pela tristeza da mágoa.

Os relacionamentos adoecem na família, na igreja e no trabalho. Pessoas que andaram juntas e comungaram dos mesmos sentimentos e ideais, afastam-se. Cônjuges que fizeram votos de amor no altar, ferem um ao outro com palavras duras. Amigos que celebravam juntos as venturas da vida, distanciam-se. Parentes que degustavam as finas iguarias no banquete da fraternidade, recuam amargurados. Irmãos que celebravam festa ao Senhor no mesmo altar, apartam-se tomados por gélida indiferença.

Como podemos restaurar esses relacionamentos quebrados? Como podemos despojar-nos da mágoa que nos atormenta? Como podemos buscar o caminho do perdão e tomar de volta aquilo que o inimigo saqueou da nossa vida?

1. Reconhecendo nossa própria culpa na quebra desses relacionamentos. 

É mais fácil acusar os outros do que reconhecer nossos próprios erros. É mais fácil ver os erros dos outros do que admitir os nossos próprios. É mais cômodo recolher-nos na caverna da auto-piedade do que admitir com honestidade a nossa própria culpa. A cura dos relacionamentos começa com o correto diagnóstico das causas que provocaram as feridas. E um diagnóstico honesto passa pela admissão da nossa própria culpa.

2. Tomando atitudes práticas de construir pontes de aproximação em vez de cavar abismos de separação.

 A honestidade de reconhecer nossa culpa e a humildade de dizer isso para a pessoa que está magoada conosco é o caminho mais curto e mais seguro para termos vitória na restauração dos relacionamentos quebrados. Jesus Cristo nos ensinou a tomar a iniciativa de buscar o perdão e a reconciliação. Não podemos ficar na retaguarda, nos enchendo de supostas razões, esperando que os outros tomem a iniciativa. Devemos nós mesmos dar o primeiro passo. Deus honrará essa atitude.

3. Tomando a atitude de perdoar a pessoa que está magoada conosco assim como Deus em Cristo nos perdoou.

 É mais fácil falar de perdão do que perdoar. O perdão não é coisa fácil, mas ele é necessário. Não podemos ser verdadeiros cristãos sem o exercício do perdão. O perdão também não é coisa rasa. Não podemos nos contentar com uma cura superficial dos relacionamentos feridos. Não podemos ignorar o poder da mágoa nem achar que o silêncio ou o tempo, por si mesmos, possam trazer cura para esses relacionamentos quebrados. O perdão é mais do que sentimento, é uma atitude. Devemos perdoar porque fomos perdoados e devemos perdoar como fomos perdoados. Devemos apagar os registros que temos guardado nos arquivos da nossa memória. Não devemos cobrar mais aquilo que já perdoamos nem lançar mais no rosto da pessoa aquilo que já resolvemos aos pés do Salvador. O perdão é um milagre. Ele é obra da graça de Deus em nós e através de nós. É dessa fonte da graça que emana a cura para os relacionamentos quebrados. Que Deus nos dê a alegria da cura dos relacionamentos no banquete da reconciliação!





Por Rev. Hernandes Dias Lopes