segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Versículo do Dia

Versículo do Dia



Pois tu, Senhor, és bom, e pronto a perdoar, e abundante em benignidade para todos os que te invocam.
Salmos 86:5

PÃO DIÁRIO -08/02/2016 - Decida resolver


Decida resolver

…tomai o propósito de não pordes tropeço ou escândalo ao vosso irmão. —Romanos 14:13


Desde 1975 não faço resoluções de Ano Novo. Não preciso de nenhuma resolução nova — ainda estou lidando com as antigas como: escrever pelo menos uma nota curta em meu diário todos os dias; fazer grande esforço para ler minha Bíblia e orar todos os dias; organizar meu tempo; tentar manter meu quarto limpo (isto foi antes de eu ter uma casa inteira para limpar).
Este ano, entretanto, estou acrescentando uma nova resolução que encontrei na carta de Paulo aos Romanos: “Não nos julguemos mais uns aos outros; pelo contrário, tomai o propósito de não pordes tropeço ou escândalo ao vosso irmão” (14:13). Apesar dessa resolução ser antiga (mais de dois mil anos), deveríamos renová-la anualmente. Como os cristãos em Roma há séculos, os cristãos de hoje algumas vezes inventam regras para os outros seguirem e insistem na adesão de certos comportamentos e crenças sobre os quais a Bíblia pouco fala ou talvez nem mencione. Estas “pedras de tropeço” trazem dificuldades para os seguidores de Jesus continuarem no caminho de fé que Ele veio nos mostrar — que essa salvação é pela graça e não obras (Gálatas 2:16). É necessário apenas que confiemos em Sua morte e ressurreição para o perdão.
Podemos celebrar estas boas-novas de Cristo no ano que está começando resolvendo não estabelecer barreiras que fazem as pessoas tropeçarem.
— Julie Ackerman Link


Leia: Romanos 14:1-13

Examine: A Bíblia em um ano: Êxodo 31-33;Mateus 22:1-22

Considere: A fé é a mão que recebe a dádiva de Deus e os pés que caminham com Ele.

Razões para glorificarmos a Deus

Resultado de imagem para toda glória seja para Deus

“Porque dele, por meio dele, e para ele são todas as coisas; a ele, pois, glória pelo século dos séculos.” (Rm 11.36)


Os eruditos afirmam, e com razão, que a carta de Paulo aos Romanos é a cordilheira do Himalaia de toda a revelação bíblica. Aqui Paulo chegou à cumeeira, ao ponto culminante das Escrituras. Num texto de irretocável beleza e profundidade, o apóstolo dos gentios traça a nossa trajetória das profundezas da decadência moral às culminâncias da nossa redenção. Depois de destacar que toda a obra da redenção foi planejada soberanamente por Deus e realizada eficazmente por ele, encerra a primeira parte da epístola (capítulos 1-11) numa doxologia, onde desabotoa sua voz em torrentes de exaltação a Deus. Três verdades são destacadas.

Em primeiro lugar, Deus deve ser glorificado porque ele é o idealizador da nossa salvação (Rm 11.36a). “Por que dele…”. Nossa redenção não começa no tempo, mas na eternidade; não começa na terra, mas no céu; não começa com o homem, mas com Deus. Ele planejou a nossa salvação, e isso desde os tempos eternos. Tudo provém dele, pois ele é a fonte e a origem da nossa salvação. Tudo provém de Deus, pois nos amou com amor eterno e nos atraiu para si com cordas de amor. Ele é idealizador da nossa redenção, pois nos escolheu em Cristo, antes da fundação do mundo. O evangelho não é um caminho aberto da terra para o céu; é o caminho aberto do céu para a terra. O evangelho não é uma tentativa do homem encontrar Deus; é a decisão de Deus buscar o homem perdido. Todas as religiões do mundo são um esforço humano para agradar a Deus através de obras, ritos e sacrifícios; mas o Cristianismo é Deus tomando a iniciativa de reconciliar o homem consigo mesmo por intermédio de Cristo.

Em segundo lugar, Deus deve ser glorificado porque ele é o executor da nossa salvação (Rm 11.36b). “… e por meio dele…”. Deus não apenas planejou nossa salvação na eternidade, mas a executou na história. Para tornar eficaz seu plano eterno, o Verbo divino, Deus de Deus, luz de Deus, fez-se carne e habitou entre Deus. O unigênito do Pai, da mesma essência do Pai, esvaziou-se e assumiu a forma humana. Sendo Deus, se fez homem; sendo exaltado pelos anjos, se fez servo; sendo imaculado, se fez pecado; sendo bendito se fez maldição; sendo rico se fez pobre; sendo o autor da vida, morreu pelos nossos pecados. O homem não poderia ser o agente de sua própria salvação. Não poderia apagar as manchas de seus próprios pecados. Não poderia voltar-se para Deus por si mesmo. O homem está perdido, cego, surdo, endurecido e morto nos seus pecados. Deixado à sua própria sorte, caber-lhe-ia apenas uma condenação inexorável. Por isso, Deus sendo rico em misericórdia, amou eternamente os objetos de sua ira a ponto de dar seu Filho unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. O filho de Deus, veio ao mundo para ser nosso fiador e substituto. Deus lançou sobre ele a iniquidade de todos nós. Ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelos nossos pecados. O castigo que nos traz a paz estava sobre ele e pelas suas pisaduras foram sarados. Ele levou sobre o seu corpo, no madeiro, os nossos pecados. Ele morreu pelos nossos pecados, pagou a nossa dívida e nos reconciliou com Deus. Jesus é o novo e vivo caminho que nos conduz ao Pai.

Em terceiro lugar, Deus deve ser glorificado porque o louvor de sua glória é o propósito da nossa salvação (Rm 11.36c). “… e para ele são todas as coisas; a ele, pois, glória pelo século dos séculos”. A salvação não é uma medalha de honra ao mérito que ostentamos no campeonato da vida. Não é um troféu que levantamos no pódio da exaltação humana. Nossa salvação foi planejada, executada e consumada por Deus para que todos os remidos sejam apresentados, nos séculos vindouros, como troféus de sua graça, a fim de que Deus receba a glória pelos séculos dos séculos. Se o fim principal do homem é glorificar a Deus, o fim principal de Deus é glorificar a si mesmo, pois não existe nenhum outro propósito mais elevado e santo do que a própria exaltação de Deus, aquele que é o início, o meio e o fim de todas as coisas. Por toda a eternidade, os remidos se desdobrarão em louvor e adoração a Deus por tão grande salvação e nem mesmo assim poderão esgotar esse tributo de gratidão!




Por Rev. Hernandes Dias Lopes

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Versículo do Dia


Versículo do Dia

Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.
Hebreus 4:16

PÃO DIÁRIO - 07/02/2016 - Orientação necessária


Orientação necessária

…quando vier, porém, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade… —João 16:13


A igreja de São Nicolau em Galway, na Irlanda, tem uma longa história e ainda é muito atuante. É a igreja mais antiga da Irlanda e é um ponto de referência geográfico muito prático. As torres da igreja sobre a cidade e seus campanários são usados por capitães de navios como um guia para navegar com segurança até a baía de Galway. Por séculos, esta igreja mostra o caminho para os marinheiros de modo muito confiável.
Com certeza, todos nós podemos nos identificar com a necessidade de orientação. Na verdade, Jesus referiu-se exatamente a esta necessidade durante o Seu sermão no cenáculo. Ele disse que após a Sua ida o Espírito Santo teria um papel crucial nas vidas dos cristãos. Como parte deste papel, Jesus prometeu: “…quando vier, porém, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade…” (João 16:13).
Que provisão maravilhosa! Em um mundo de confusão e medo, a orientação é geralmente algo necessário. Podemos facilmente ser mal orientados pela cultura ao nosso redor ou pelo sofrimento em nosso interior (1 João 2:15-17). O Espírito de Deus, no entanto, está aqui para ajudar, direcionar e orientar. Como podemos ser gratos porque o Espírito da verdade veio para nos dar a orientação que com frequência precisamos desesperadamente. Estabeleça o seu caminho de acordo com vida do Espírito Santo e você alcançará um porto seguro.
— Bill Crowder

Leia: Tiago 4:11-17

Examine: A Bíblia em um ano: Êxodo 29-30;Mateus 21:23-46

Considere: O Espírito é um orientador confiável em todos os mares da vida.

Você usa alguma máscara?

Resultado de imagem para Você usa alguma máscara?

As máscaras não são uma exclusividade do carnaval. Elas estão presentes em nossa indumentária cotidiana. Há todos os tipos, formas e tamanhos de máscaras. Existem máscaras com qualidade especial: transparência apenas de um lado – o mascarado pode ver a todos, mas estes não podem vê-lo. Há máscaras que oferecem ao usuário a aparência de quem viu o Senhor. Há máscaras de “fim de série de conferências”, com um toque de aparência de “monte”, que parece nunca falhar. Na verdade, todos nós usamos máscaras. Elas fazem parte da nossa roupagem. Por que usamos máscaras? Porque nós temos medo que as pessoas nos conheçam do jeito que somos. Quem afirma que nunca usou uma máscara, acaba de colocar uma pesada máscara de mentira no rosto.

Muitas vezes, as pessoas amam não quem nós somos, mas quem nós aparentamos ser. Amam nossa máscara, não nossa personalidade. Mui frequentemente colocamos uma máscara e usamos a fachada de uma pessoa amável, e então, as pessoas amam aquela pessoa que nós projetamos, mas, lá dentro, atrás da máscara, não somos verdadeiramente aquela pessoa. Fazemos da vida um teatro, e no palco dos relacionamentos colocamos nossas máscaras preferidas para representar o papel que as pessoas mais gostam. Na verdade, muitas vezes, chegamos a ficar impressionados com a beleza de algumas máscaras que usamos.

Quando o profeta Samuel foi à casa de Jessé para ungir um rei sobre Israel, logo ele viu Eliabe, o filho primogênito e ficou impressionado pelo seu porte, altura, beleza e boa aparência. Samuel disse consigo: “Certamente está perante o Senhor o seu ungido” (1Sm 16.6). Mas, Deus lhe repreendeu, dizendo: “Não atentes para a sua aparência, nem para a sua altura, porque o rejeitei, porque o Senhor não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o Senhor, o coração” (1Sm 16.7). A máscara que Eliabe usava era muito bonita, dava-lhe uma boa aparência, mas por dentro ele era um homem covarde, mesquinho e medroso. Mais tarde, quando os soldados de Israel estavam enfrentando o exército filisteu, Eliabe fazia coro com os medrosos, fugindo das ameaças do gigante Golias. Se isso não bastasse, Eliabe revela sua inveja de Davi, tecendo-lhe duras críticas quando este se dispôs a lutar contra o gigante insolente (1Sm 17.28-30).

Usar máscaras pode nos livrar de censuras, mas não é uma atitude segura. Não podemos afivelar máscaras em nosso rosto o tempo todo. Nem sempre as máscaras ficam bem ajustadas. Elas podem cair nas horas mais impróprias. Quando a máscara de Eliabe caiu, todos conheceram que ele era mesquinho, invejoso e covarde.

Um advogado acabara de concluir o seu curso de direito. Recém-formado, com muitos sonhos e planos, queria logo construir um futuro glorioso. Abriu o seu escritório. Equipou-o com rico e moderno mobiliário. Trajava-se impecavelmente com ternos bem cortados e elegantes. Seu sapato de cromo alemão estava sempre rigorosamente engraxado. Suas gravatas eram de seda, combinando com a tonalidade do terno. A cada manhã, levantava e fazia seu percurso até o escritório, carregando uma bela pasta cheia de papéis. Aquele advogado tinha uma aparência irretocável. Seu escritório era moderno e bem decorado. Sua apresentação pessoal era impecável. Ele só tinha um problema: ainda não tinha nenhum cliente. Certo dia, a campainha do escritório tocou e entrou um cidadão. O advogado pensou: está aqui o meu primeiro cliente. Para impressioná-lo, foi logo pegando o telefone e entabulando uma animada conversa, dando a impressão que estava fechando um grande negócio com um famoso cliente, envolvendo muito dinheiro. Após a longa e animada conversa, o advogado colocou o telefone no ganho e voltou-se para o cidadão que estava postado à sua frente, dizendo-lhe: Desculpe-me a demora, estava tratando de um importante negócio, estou à sua disposição.” O homem, olhando-o profundamente, disse-lhe: “Sou funcionário da companhia telefônica e estou aqui para ligar o seu telefone, porque ele ainda está desligado.” As máscaras podem cair nas horas mais inoportunas! A Bíblia diz: “O teu pecado o achará”, e ainda: “Louco é aquele que zomba do pecado”. E mais: “O homem será apanhando pelas próprias cordas do seu pecado”. Em outros termos: as máscaras cairão.



Por Rev. Hernandes Dias Lopes

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Versículo do Dia


Versículo do Dia


E esta é a mensagem que dele ouvimos, e vos anunciamos: que Deus é luz, e não há nele trevas nenhumas.
1 João 1:5

PÃO DIÁRIO - 06/02/2016 - Ouvido por Deus


Ouvido por Deus

…Ana só no coração falava […] não se lhe ouvia voz nenhuma… —1 Samuel 1:13


Após ler muitos livros infantis com minha filha, eu lhe disse que leria um livro para adultos por um tempo e em seguida leríamos novamente juntas. Abri a capa do livro e comecei a ler em silêncio. Alguns minutos depois, ela me olhou com dúvida e disse: “Mamãe, você não está lendo de verdade.” Ela presumiu que como eu não estava pronunciando nada, não estava processando as palavras.
Assim como a leitura, a oração pode ser silenciosa. Ana, que ansiava por gerar um filho, visitou o templo e enquanto orava “…só no coração falava…”. Seus lábios se moviam, mas “…não se lhe ouvia voz nenhuma…” (1 Samuel 1:13). Eli, o sacerdote, viu, mas não compreendeu o que estava acontecendo. Ela explicou: “…venho derramando a minha alma perante o Senhor” (v.15). Deus ouviu a oração silenciosa de Ana e lhe deu um filho (v.20).
Já que Deus sonda os nossos corações e mentes (Jeremias 17:10), Ele vê e ouve todas as orações — mesmo aquelas que nunca escapam de nossos lábios. Sua natureza onisciente nos possibilita orar com total confiança de que Ele vai ouvir e responder (Mateus 6:8,32). Por isso, podemos louvar a Deus continuamente, pedindo ajuda e agradecendo-lhe pelas bênçãos — mesmo quando ninguém mais consegue nos ouvir.
— Jennifer Benson Schuldt

Leia: 1 Samuel 1:9-20

Examine: A Bíblia em um ano: Êxodo 27-28;Mateus 21:1-22

Considere: Deus enche o nosso coração de paz quando nós o derramamos diante dele.

SEM DEUS, VOCÊ ESTÁ PERDIDO

Resultado de imagem para SEM DEUS, VOCÊ ESTÁ PERDIDO

Ninguém pode vir a mim, se o Pai, que me enviou, o não trouxer; e eu o ressuscitarei no último Dia.  João 6.44
  

É preciso colocar o Senhor para agir em seu favor, orando com fé e determinando que conseguirá o resultado que a Palavra promete. Você pode confiar em tudo o que lhe for mostrado nos escritos bíblicos. Ainda que o seu problema pareça sem solução, ao crer nas Escrituras, você receberá uma força dos Céus que o fará maior e mais poderoso do que o mal que o oprime.

A Bíblia não fala de hipótese – algo que, talvez, Deus faça se você for bonzinho –, e sim do que você pode obter por meio da fé que recebe ao dar ouvidos à Palavra. O importante é esperar até a fé – a certeza das coisas que se esperam – chegar ao seu coração. A partir de então, é você quem diz quando e como a obra será feita, pois esse conhecimento o alcançará ao crer. A sua vitória depende disso.

Não há como uma pessoa chegar até Jesus se o Pai não a levar. Entretanto, quando Deus lhe fala sobre a necessidade de buscar a cura ou a solução de algum problema, está dizendo-lhe que pode levar você até a Fonte certa, o Filho dEle. Ora, quando a Palavra lhe é aberta, é como se você estivesse frente a frente com Jesus, vendo o rosto dEle. Então, não há nada que impeça o poder divino de operar o que você tem determinado.

Aquele que o Pai conduz até Cristo será ressuscitado no grande Dia, para fazer parte do Reino celestial. Se você é um desses, ao repreender uma doença incurável, como o câncer, por exemplo, não receie falar com ousadia, exigindo a saída do mal. Mesmo que pareça que, naquele caso, a fé não funcionará, Deus fará o que prometeu no momento em que você deu atenção à Palavra. Quem determina a saída do mal com fé, a seguir, pode agradecer pela bênção.

Jesus deu provas do que deseja fazer pela humanidade ao sarar pessoas com todos os tipos de enfermidades, doenças e males espirituais e avisou que, desde os dias de João Batista até agora, se faz violência ao Reino dos céus, e pela força se apoderam dele (Mt 11.12). Portanto, para tomarmos posse desse Reino, temos de ser valentes, deixando de lado o medo e a indecisão e partindo para a realização das promessas do Pai.

O Salvador Se comprometeu a ressuscitar aquele que o Pai levar até Ele. Ora, se Ele fará essa obra no grande Dia, quando milhões de pessoas que já morreram ouvirão a Sua voz e ressuscitarão com o corpo glorificado, por que não libertaria, agora, de um sofrimento simples ou de um mal incurável aquele que se voltar para Ele? Por isso, não ceda nem um milímetro da Terra da Promessa – o Evangelho –, pois você é participante do Reino de Deus.

Você tem de conhecer e prosseguir em conhecer o Senhor (Os 6.3), que teve o amor e a coragem de Se despir de Suas prerrogativas divinas e vir ao mundo para libertá-lo da escravidão de Satanás. O que mais Ele não fará por aqueles que crerem em Seu sacrifício no Calvário e clamarem por Sua ajuda? Não há tempo melhor para ser livre do que agora. Aproveite!

Em Cristo, com amor,




R. R. Soares

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Versículo do Dia

Versículo do Dia


E o Senhor ia adiante deles, de dia numa coluna de nuvem para os guiar pelo caminho, e de noite numa coluna de fogo para os iluminar, para que caminhassem de dia e de noite.
Êxodo 13:21

PÃO DIÁRIO - 05/02/2016 - Remorso de comprador


Remorso de comprador

…me cobriu de vestes de salvação e me envolveu com o manto de justiça… —Isaías 61:10


Você já experimentou o remorso de comprador? Eu já. Um pouco antes de efetuar uma compra, sinto o ímpeto de empolgação que me vem ao adquirir algo novo. Após comprar o item, no entanto, uma onda de remorso algumas vezes vem sobre mim. Eu realmente precisava disto? Deveria ter gasto esse dinheiro?
No livro de Gênesis 3, encontramos o primeiro registro do remorso de um comprador. Tudo começou com a astuta serpente e sua lábia para vendas. Ela persuadiu Eva a duvidar da Palavra de Deus (v.1) e em seguida tirou proveito desse sentimento dela, levantando dúvidas sobre o caráter de Deus (vv.4,5). Ela prometeu que seus olhos seriam “abertos” e que Eva seria “como Deus” (v.5).
Assim Eva comeu. Adão comeu. E o pecado entrou no mundo. Mas o primeiro homem e a primeira mulher receberam mais do que haviam pedido. Os seus olhos foram realmente abertos, mas eles não passaram a ser “como Deus”. A primeira atitude deles foi esconder-se de Deus (vv.7,8).
O pecado tem consequências catastróficas, e sempre nos impede de conseguir o melhor de Deus. Mas o Senhor, em Sua misericórdia e graça, vestiu Adão e Eva com roupas feitas de peles de animais (v.21) — anunciando o que Jesus faria por nós morrendo na cruz por nossos pecados. Seu sangue foi derramado para que fôssemos vestidos com a Sua justiça — sem remorso!
— Poh Fang Chia

Leia: Gênesis 3:1-8

Examine: A Bíblia em um ano: Êxodo 25-26;Mateus 20:17-34

Considere: A cruz, que revela a justiça de Deus, concede essa justiça para a humanidade.

VERDADEIRAMENTE LIVRES

Resultado de imagem para VERDADEIRAMENTE LIVRES

  Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente, sereis livres.      João 8.36
  

O único modo de você ficar livre de todo envolvimento maligno é ser liberto pelo Filho de Deus – a divina Palavra. Por outro lado, se a obra não for feita pela fé em Jesus, não há como ter certeza de que você jamais voltará a ser dominado pelo sofrimento do qual já julgava estar livre. No entanto, quando Cristo coloca alguém em liberdade, Ele fecha a porta para que aquele mal não volte nunca mais. Se você já foi curado e os sintomas voltaram, não aceite essa situação, mas repreenda-a, em o Nome de Jesus.

É linda a obra que os expoentes da Medicina conseguem fazer, mas isso não significa que o mal que curaram não voltará, pois a causa ainda não foi destruída. No entanto, quando a sua fé faz com que o poder divino realize a sua libertação, em hipótese alguma, acredite que aquele mal possa voltar. Segundo Jesus, o demônio retorna para ver se a casa está vazia, varrida e ornamentada e, então, traz consigo outros sete espíritos piores do que ele (Lc 11.24-26).

A pessoa que deixa as drogas e a vida do crime e dos erros, por exemplo, influenciada por um conselho humano ou por decisão pessoal, pode voltar àquela prática, mas quem é liberto pelo Salvador está livre para sempre. Portanto, é preciso se regozijar com a liberação efetuada pelo poder divino e, ao mesmo tempo, vigiar para que o mentiroso não retorne com outros males, fazendo a pessoa acreditar que a obra não foi completa. A libertação é real!

Os libertos por Cristo devem ficar conscientes de que o inimigo usará de suas mentiras para prendê-los novamente; portanto, se você sentir a mesma dor, os mesmos sintomas ou os desejos de antes, confesse que a porta que Jesus fechou ninguém abrirá, repreenda o demônio que quer enganá-lo e fique 100% certo de que não é o mal que foi expulso que está voltando (Ap 3.7). Não seja mais o endereço das obras das trevas. Permaneça firme na liberdade que Cristo lhe deu. 

Ao condicionar a libertação (se, pois, o Filho vos libertar), o Senhor revela que alguns – curados por outros meios, até mesmo por sugestão religiosa – podem ter seus males de volta. Porém, sendo liberto por Ele, o mal não voltará. Quando Deus opera, é impossível que alguém sofra novamente do mesmo mal. Mais uma vez: se você foi curado pela fé em Jesus, Ele fez a obra para sempre, e a possibilidade de o mal retornar é zero, a menos que você permita que isso aconteça ou renuncie à sua cura.

A prova da operação do Senhor é que você ficou livre verdadeiramente e não precisa ficar o tempo todo enganando outras pessoas ou a si mesmo, dizendo que não aceita a volta do mal, pois ele está insistindo em retornar. Ora, quem foi realmente liberto precisa acreditar em Deus e ignorar as investidas do diabo. Se o maligno lhe disser que o fará sofrer tudo de novo, ria dele; afinal, os libertos por Jesus saíram do reino do sofrimento e da dor (Cl 1.13).

A prova de que você ficou completamente livre não é a ausência de sintomas, e sim a fé que habitou o seu coração. Por isso, como os dons de Deus são irrevogáveis, você nunca terá de desconfiar que os perdeu; basta reavivá-los e, assim, não mais tropeçará (Rm 11.29 – ARA). Aquele que foi abençoado pelo Senhor permanecerá assim para sempre. Creia agora e viva livre de fato.

Em Cristo, com amor,




R. R. Soares

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Versículo do Dia


Versículo do Dia

Aprovando o que é agradável ao Senhor.
Efésios 5:10

PÃO DIÁRIO - 04/02/2016 - Precioso para Deus


Precioso para Deus

Preciosa é aos olhos do Senhor a morte dos seus santos. —Salmo 116:15


Em resposta à notícia de que um amigo em comum tinha morrido, um sábio irmão que conhecia o Senhor enviou-me as seguintes palavras, “Preciosa é aos olhos do Senhor a morte dos seus santos” (Salmo 116:15). A vibrante fé em Jesus que nosso amigo tinha era a característica dominante de sua vida, e nós sabíamos que ele estava em casa com Deus no céu. Sua família tinha esta certeza também, mas eu tinha me concentrado apenas na tristeza deles. E é importante considerar os outros durante o seu luto e perda.
Mas o versículo de Salmos voltou os meus pensamentos para como o Senhor via a passagem de nosso amigo. Algo “precioso” é algo de grande valor. Entretanto, há um significado maior aqui. Há algo na morte de um santo que transcende o nosso luto devido à sua ausência.
“Preciosa (importante e não uma questão simples) é à vista do Senhor a morte dos Seus santos (Seus amados)” (Edição Contemporânea Ed. Vida). Outra paráfrase diz: “Para os fiéis, até a morte é bênção e vitória da parte do Senhor” (Bíblia Viva). Deus não é leviano em relação à morte. A maravilha de Sua graça e poder é que, como cristãos, ao perdermos a vida na terra há também grande ganho.
Hoje temos apenas um vislumbre. Um dia compreenderemos na completude de Sua luz.
— david c. mccasland


Leia: Salmo 116

Examine: A Bíblia em um ano: Êxodo 23-24;Mateus 20:1-16

Considere: A fé constrói uma ponte sobre o abismo da morte.

VOLTANDO AS SUAS DECISÕES

Resultado de imagem para VOLTANDO AS SUAS DECISÕES

Considerei os meus caminhos e voltei os meus pés para os teus testemunhos.    Salmo 119.59
  

Talvez você nunca tenha aprendido sobre o que é temer a Deus – respeitá-Lo –, ou pode ser que até tenha aprendido, mas não tenha tomado conhecimento dos benefícios dessa profunda obediência. O mundo do Senhor não é apenas fascinante, mas também abençoador em todos os sentidos. Ao crescer na fé, você desfruta de tudo o que o riquíssimo Reino de Deus possui. Portanto, ainda que esteja passando por contratempos, continue fiel.

Eu tenho falado a respeito desse tema em todos os lugares onde ministro e tenho visto as pessoas ficarem admiradas com o que aprendem e recebem após a oração da fé. Muitas delas procuram-me depois para dizer que jamais poderiam pensar que Deus fosse tão bom a ponto de fazer tantas maravilhas. Até mesmo nas igrejas em que a fé é ensinada com maestria, por incrível que pareça, um assunto de tamanha envergadura como esse não é pregado como deveria.

Possivelmente, o salmista foi desleixando-se e, em pouco tempo, começou a agir como o homem natural. Porém, ao passar por alguma tribulação, percebeu que tinha de considerar seus caminhos, pois as suas decisões o afastavam das bênçãos divinas. Devido a esse distanciamento, ele não era mais atendido e, por consequência, não era vencedor. Para não cair em tentação, é importante que o salvo, regularmente, considere o que tem falado, feito ou pensado.

Ao ver a causa da angústia que o envolvia, o salmista tomou a decisão sensata: voltar aos testemunhos que o Senhor lhe dava. Com isso, experimentou a liberdade que faz parte do plano da salvação para todo aquele que aceita Cristo. Se você tem o costume de participar dos cultos, sabe que, muito antes de as provações chegarem, o Todo-Poderoso, por intermédio dos pregadores, alerta-o sobre o que virá. Lembre-se do que lhe foi dito e volte a andar em liberdade de vida.

Ora, quando alguém ouve a explanação de um versículo ou o lê nas Escrituras, entende o que Deus declarou por meio daquelas palavras. No instante em que isso ocorre, a pessoa recebe o testemunho da boca do Altíssimo e deve assumir o que lhe foi dito. Se isso aconteceu com você, ainda que muitos anos tenham-se passado, a Palavra não envelhece nem enfraquece. Por isso, no momento em que se recordar da ministração, reivindique-a e você será liberto no ato.

O Onipotente não lhe permitiria ver além do véu se não fosse para realizar determinada obra em sua vida. Leve a sério tudo o que lhe é revelado e, em uma atitude solene, com todas as suas forças, tome posse, pois Ele não diz nada à toa, mas, sim, com o propósito de libertá-lo. Se, neste momento, em seu coração, surgir algo que você já ouviu de Deus, assuma-o, pois o Senhor avivou a revelação para você receber essa bênção exatamente agora.

Volte os seus pés – as suas decisões – para o caminho do Criador enquanto há tempo. Ao ver a luz brilhar com força diante do seu rosto, aproprie-se da verdade tal como ela é e, por mais difícil que pareça a situação, não trema nem retroceda um milímetro sequer (Hb 10.38,39). Vamos, guerreiro do Senhor dos Exércitos, avance! Com a sua resolução irrevogável, faça Deus feliz!

Em Cristo, com amor,




R. R. Soares

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Versículo do Dia

Versículo do Dia

Corra, porém, o juízo como as águas, e a justiça como o ribeiro impetuoso.
Amós 5:24

PÃO DIÁRIO - 03/02/2016 - Grandes expectativas


Grandes expectativas

…segundo a minha ardente expectativa e esperança de que em nada serei envergonhado… —Filipenses 1:20


Certa vez perguntei a um terapeuta quais eram os maiores problemas que traziam pessoas a ele. Sem hesitar, ele respondeu: “A raiz de muitos problemas é a expectativa frustrada; se não for lidada corretamente, transforma-se em raiva e amargura.”
Em nossos melhores momentos, é fácil esperar que estejamos cercados por pessoas boas que gostem de nós e que nos apoiem. Mas a vida tem um jeito de acabar com essas expectativas. O que fazer então?
Encarcerado e cercado por companheiros cristãos em Roma que não gostavam dele (Filipenses 1:15-16), Paulo permaneceu surpreendentemente otimista. A seu modo de ver, Deus havia lhe dado um novo campo missionário. Enquanto estava sob prisão domiciliar, ele testemunhou aos guardas sobre Cristo, que então levaram o evangelho para a casa de César. E ainda que os seus adversários estivessem pregando o evangelho com motivações incorretas, Cristo estava sendo anunciado, e por essa razão Paulo se regozijava (v.18).
Paulo nunca esperou estar num grande lugar ou que gostassem dele. Sua única expectativa era de que “Cristo fosse engradecido” por meio dele (v.20). Ele não estava decepcionado.
Se a nossa expectativa for tornar Cristo conhecido àqueles ao nosso redor independentemente de onde ou com quem estivermos, essas expectativas serão correspondidas e até mesmo superadas. Cristo será engrandecido.
— Joe Stowell

Leia: Filipenses 1:12-21

Examine: A Bíblia em um ano: Êxodo 21-22;Mateus 19

Considere: Que a sua única expectativa seja magnificar a Cristo onde e com quem você estiver.

VERDADEIRAMENTE LIVRES

Resultado de imagem para livre de todo sofrimento, só com Jesus

Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente, sereis livres.      João 8.36
  
O único modo de você ficar livre de todo envolvimento maligno é ser liberto pelo Filho de Deus – a divina Palavra. Por outro lado, se a obra não for feita pela fé em Jesus, não há como ter certeza de que você jamais voltará a ser dominado pelo sofrimento do qual já julgava estar livre. No entanto, quando Cristo coloca alguém em liberdade, Ele fecha a porta para que aquele mal não volte nunca mais. Se você já foi curado e os sintomas voltaram, não aceite essa situação, mas repreenda-a, em o Nome de Jesus.

É linda a obra que os expoentes da Medicina conseguem fazer, mas isso não significa que o mal que curaram não voltará, pois a causa ainda não foi destruída. No entanto, quando a sua fé faz com que o poder divino realize a sua libertação, em hipótese alguma, acredite que aquele mal possa voltar. Segundo Jesus, o demônio retorna para ver se a casa está vazia, varrida e ornamentada e, então, traz consigo outros sete espíritos piores do que ele (Lc 11.24-26).

A pessoa que deixa as drogas e a vida do crime e dos erros, por exemplo, influenciada por um conselho humano ou por decisão pessoal, pode voltar àquela prática, mas quem é liberto pelo Salvador está livre para sempre. Portanto, é preciso se regozijar com a liberação efetuada pelo poder divino e, ao mesmo tempo, vigiar para que o mentiroso não retorne com outros males, fazendo a pessoa acreditar que a obra não foi completa. A libertação é real!

Os libertos por Cristo devem ficar conscientes de que o inimigo usará de suas mentiras para prendê-los novamente; portanto, se você sentir a mesma dor, os mesmos sintomas ou os desejos de antes, confesse que a porta que Jesus fechou ninguém abrirá, repreenda o demônio que quer enganá-lo e fique 100% certo de que não é o mal que foi expulso que está voltando (Ap 3.7). Não seja mais o endereço das obras das trevas. Permaneça firme na liberdade que Cristo lhe deu. 

Ao condicionar a libertação (se, pois, o Filho vos libertar), o Senhor revela que alguns – curados por outros meios, até mesmo por sugestão religiosa – podem ter seus males de volta. Porém, sendo liberto por Ele, o mal não voltará. Quando Deus opera, é impossível que alguém sofra novamente do mesmo mal. Mais uma vez: se você foi curado pela fé em Jesus, Ele fez a obra para sempre, e a possibilidade de o mal retornar é zero, a menos que você permita que isso aconteça ou renuncie à sua cura.

A prova da operação do Senhor é que você ficou livre verdadeiramente e não precisa ficar o tempo todo enganando outras pessoas ou a si mesmo, dizendo que não aceita a volta do mal, pois ele está insistindo em retornar. Ora, quem foi realmente liberto precisa acreditar em Deus e ignorar as investidas do diabo. Se o maligno lhe disser que o fará sofrer tudo de novo, ria dele; afinal, os libertos por Jesus saíram do reino do sofrimento e da dor (Cl 1.13).

A prova de que você ficou completamente livre não é a ausência de sintomas, e sim a fé que habitou o seu coração. Por isso, como os dons de Deus são irrevogáveis, você nunca terá de desconfiar que os perdeu; basta reavivá-los e, assim, não mais tropeçará (Rm 11.29 – ARA). Aquele que foi abençoado pelo Senhor permanecerá assim para sempre. Creia agora e viva livre de fato.

Em Cristo, com amor,




R. R. Soares

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Versículo do Dia

Versículo do Dia


Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo;
Efésios 1:3

PÃO DIÁRIO - 02/02/2016 - Mistura de emoções


Mistura de emoções

Até no riso tem dor o coração, e o fim da alegria é tristeza. —Provérbios 14:13


Para Marlene e eu, “mistura de emoções” descreve exatamente a nossa festa de casamento. Não interprete errado. Foi um evento maravilhoso que continuamos a celebrar mais de 35 anos depois. A festa, no entanto, foi abafada porque a mãe de Marlene morreu de câncer apenas algumas semanas antes. A tia de Marlene assumiu o papel de “mãe da noiva”, mas em meio à nossa alegria, algo claramente não estava certo. A mãe não estava lá e isto afetou tudo.
Aquela experiência exemplifica a vida em um mundo decaído. As nossas experiências aqui são uma sacola com uma mistura de circunstâncias boas e más, alegres e triste — uma realidade que Salomão expressou quando escreveu: “Até no riso tem dor o coração, e o fim da alegria é tristeza” (Provérbios 14:13). O coração alegre muitas vezes se entristece, pois é isto que esta vida exige algumas vezes.
Felizmente, entretanto, esta vida não é tudo o que há. E na vida que está por vir, aqueles que conhecem Cristo têm uma promessa: “E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram” (Apocalipse 21:4). Naquele grande dia, não haverá mistura de emoções — apenas corações repletos da presença de Deus!
— Bill Crowder

Leia: Apocalipse 21:1-7 

Examine: A Bíblia em um ano: Zacarias 13-14;Apocalipse 21

Considere: As sombrias tristezas da terra para o cristão, um dia, se tornarão radiantes canções do céu.

O trono de Deus, a sala de comando do universo

Resultado de imagem para Deus, está no comando do universo

Estamos começando mais um ano, apesar de estarmos no més de fevereiro . Os prognósticos políticos e econômicos tanto do Brasil como do mundo são pessimistas, mas o nosso futuro não está nas mãos dos homens e sim, mas nas mãos de Deus. Ele está no trono e governa os destinos da história. A mensagem central do livro de Apocalipse é mostrar para a igreja que o seu Deus está no trono do universo. Olhando para Apocalipse capítulo 4, destacaremos três verdades importantes:

Em primeiro lugar, Deus está assentado no trono do universo e governa o nosso destino. João viu um trono no céu e trono é lugar de honra, autoridade e julgamento. Todos os tronos da terra estão sob a jurisdição desse trono do céu. O mesmo Deus que criou todas as coisas e está no controle de tudo levará a história para uma consumação final. O que João descreve não é Deus mesmo, mas o seu esplendor, porque a ele não se pode descrever (Ex 20.4). Não há descrição do trono nem da pessoa que está assentado nele. O que João viu quando olhou para o trono só pode ser descrito em termos de brilho de pedras preciosas. João descreve a Deus como um ser absolutamente misterioso, único, singular, o totalmente outro. João diz que ele é semelhante, no aspecto, a pedra de jaspe (a mais cristalina, a mais pura, sem nenhuma poluição) e de sardônio (cor vermelha, a mais translúcida que existe). A pedra de jaspe (branca) descreve a santidade de Deus e a de sardônio (vermelha), o seu juízo.

Em segundo lugar, o trono de Deus é o trono de graça, misericórdia, juízo e santidade. Ao redor do trono há um arco-íris semelhante, no aspecto, a esmeralda. O arco-íris é o símbolo da graça e da misericórdia de Deus, da sua aliança com o seu povo. Normalmente o arco-íris aparece depois da tempestade, mas aqui, ele aparece antes dela. Para os filhos de Deus a tempestade já passou, porque Cristo já se deu a si mesmo para nos resgatar do dilúvio do juízo. Agora, temos o sol da justiça brilhando sobre nós. Antes de Deus derramar o seu juízo sobre a terra, ele oferece a sua misericórdia. Antes das taças do juízo, ele envia as trombetas de alerta. Mas, o trono de Deus é, também, um trono de juízo. Os relâmpagos, as vozes e os trovões são evidências de juízo e ira. O arco-íris foi visto antes dos relâmpagos. A graça sempre antecede ao julgamento. Aqueles que recusam receber a misericórdia terão que suportar o juízo. Quem não foi purificado pelo sangue, terá que suportar o fogo do juízo divino. Mas, o trono Deus é, ainda, o trono de santidade. O mar de vidro está em contraste com o mar de sujeira e poluição do pecado. Para estar diante do trono de Deus é preciso ser purificado. Não há sujeira nem corrupção diante do trono de Deus. Tudo é transparente, limpo e puro. Deus é santo. Ele não se associa com o mal. Ele abomina o mal. Embora ele ame a todos, não ama a tudo.

Em terceiro lugar, aquele que está assentado no trono deve adorado. Os remidos adorarão àquele que vive pelo século dos séculos. A igreja se prostra diante daquele que está assentado no trono. A glória deles é glorificar ao que está assentado no trono. Depositarão suas coroas diante do trono em sinal de total submissão e rendição. Ele é digno de receber a glória; eles não são dignos de glorificar, por isso, se prostram e depositam suas coroas diante do trono. O que está assentado no trono é o criador de todas as coisas. O mesmo Deus que criou tudo e sustenta tudo levará o mundo, a história e a igreja à consumação final. João é chamado ao céu para ver o trono e o entronizado. O trono de Deus está no centro do universo. Tudo acontece a partir do trono. Tudo está ao redor do trono. Graça e juízo emanam do trono. Todo o louvor e glória são dirigidos àquele que está assentado no trono. Não precisamos temer o ano que se inicia. Tudo está sob controle daquele que está assentado no trono!



Por Rev. Hernandes Dias Lopes

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Versículo do Dia

Versículo do Dia


A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo.
Hebreus 1:2

PÃO DIÁRIO - 01/02/2016 - Carta a uma criança

Carta a uma criança

Não tenho maior alegria do que esta, a de ouvir que meus filhos andam na verdade. —3 João 4


Mesmo no fim de sua vida, C. S. Lewis demonstrou interesse na educação espiritual de jovens cristãos. Apesar de estar com a saúde prejudicada, dedicou tempo para responder uma carta a uma criança chamada Filipe. Elogiando a excelente expressão escrita do menino, Lewis disse estar encantado com o fato de que ele compreendeu em As Crônicas de Nárnia que o leão Aslan representava Jesus Cristo. No dia seguinte, Lewis morreu em sua casa em Kilns, Oxford, Inglaterra, uma semana antes de seu aniversário de 65 anos.
O apóstolo João, em seus últimos anos, enviou uma carta aos seus filhos espirituais. Nela, vemos a alegria de um cristão maduro encorajando os seus discípulos espiritualmente mais novos a continuar caminhando na verdade e seguindo a Cristo.
João escreveu: “Não tenho maior alegria do que esta, a de ouvir que meus filhos andam na verdade” (3 João 4). A carta de João, curta para os padrões no Novo Testamento, demonstra a alegria que vem de educar e cuidar do crescimento espiritual da geração seguinte.
Os cristãos maduros deveriam buscar encorajar a compreensão da vida espiritual aos jovens da próxima geração. Enviar um bilhete carinhoso, dar uma palavra de encorajamento, orar ou oferecer um conselho sensato, todos podem ser meios de ajudar outros em sua jornada espiritual com Deus.
— Dennis Fisher


Leia: 3 João 

Examine: A Bíblia em um ano: Zacarias 9-12;Apocalipse 20

Considere: A jornada se torna melhor com alguém que conhece o caminho.

TERMINOU O DOMÍNIO DO MAIS FORTE

Resultado de imagem para Satanás era o mais forte e AGORA É UM fracassado.

Livrou-me do meu inimigo forte e dos que me aborreciam, pois eram mais poderosos do que eu. Salmo 18.17
  

O que Davi experimentou foi uma amostra do que aconteceria com a vinda de Jesus, quando a humanidade seria para sempre livre das forças das trevas. Até então, o diabo campeava por todas as partes como o “dono do mundo”, mas, após a obra realizada por Cristo no Calvário, ele perdeu esse título e foi totalmente vencido pelo Senhor que nos devolveu liberdade, poder e santidade. Agora, quem reina é todo aquele que aceita Jesus como Salvador e segue o que diz a Palavra de Deus.

Até então, o diabo se sentia no direito de oprimir a humanidade, pois, com a queda de Adão, ele roubou a autoridade que o homem tinha sobre si e passou a oprimi-lo em todos os sentidos. Era triste e cruel a situação do ser humano. Como não havia um só justo que pudesse enfrentar o maligno, o Senhor teve de vir pessoalmente para tomar o nosso lugar e, assim, vencer quem tinha o poder da morte. Graças a Deus, estamos livres!

De uma hora para a outra, o homem tornou-se mau, como se viu na morte de Abel, quando Caim se tornou o primeiro homicida do mundo. A partir de então, todo tipo de erro passou a reinar no meio dos homens, surgindo a prostituição, a corrupção e os demais desvios de conduta que têm escravizado milhões de pessoas. É preciso contar a todos que a escravidão acabou e, com a vinda de Jesus, o domínio do mais forte terminou.

Satanás era o mais forte; porém, servindo a Deus e apropriando-se das promessas de Deus, o filho de Jessé conseguiu ser liberto completamente deste ser desprezível, o qual oprime as pessoas que não sabem o que o Senhor fez por elas e, se têm conhecimento disso, não fazem uso da autoridade que possuem no Filho de Deus. A falta de conhecimento, ou o fato de usar os seus direitos, faz com que o homem fique sob a autoridade do maligno.

O que Jesus realizou por nós em Sua morte deve ser entendido e ser alvo da nossa reflexão sempre, até se tornar parte da nossa vida. Afinal, o Salvador destronou o diabo, tomou dele as chaves da morte e do Inferno e nos libertou do seu senhorio. Por causa disso, ninguém mais deve se sujeitar às mentiras do Inferno. Muitos sofrem por terem medo, desconhecerem seus direitos e não usarem as suas prerrogativas de filhos de Deus.

Hoje, o adversário não é o mais forte, e sim o fracassado. Ele só consegue oprimir o ser humano, se este ceder às suas tentações. Não há por que você ficar sofrendo aquilo que Jesus já sofreu em seu lugar. Portanto, trate de crer no que Deus diz e se firmar no que Ele declara ter feito com o inimigo. A sua libertação está mais perto do que imagina; portanto, agora, assuma-a.

Os demônios que o aborrecem com tentações, doenças e males já foram derrotados, por isso você pode se assumir em o Nome de Jesus e vencê-los. Eles eram mais poderosos do que você, mas, agora, estão sob os seus pés. Se você reivindicar a sua libertação, Deus está pronto para executá-la neste momento.

Em Cristo, com amor,




R. R. Soares

domingo, 31 de janeiro de 2016

Versículo do Dia

Versículo do Dia

Tendo olhos, não vedes!
E, tendo ouvidos, não ouvis?
Mateus 8:18

PÃO DIÁRIO - 31/01/2016 - A apresentação


A apresentação

…vos reconciliou […] para apresentar-vos perante ele santos, inculpáveis e irrepreensíveis. —Colossenses 1:22


Minha esposa é uma ótima cozinheira. Após um longo dia, eu, geralmente, aguardo ansiosamente pelo aroma dos temperos que prometem um banquete saboroso. Ela não apenas sabe como preparar uma refeição, mas também é mestre na apresentação. As cores do alimento no prato belamente dispostas em uma harmonia de carne, arroz branco e solto e vegetais me convidam a puxar a cadeira e desfrutar do seu trabalho manual. Mas o alimento não era tão atraente antes de ela colocar as suas mãos nele. A carne era crua e frágil, o arroz era duro e quebradiço e os vegetais precisavam ser lavados e cortados.
Isto me lembra da obra misericordiosa que Jesus fez por mim. Estou bem ciente de minha fragilidade e tendência ao pecado. Sei que em mim e por mim não sou apresentável a Deus. No entanto, quando sou salvo, Jesus faz de mim uma nova criatura (2 Coríntios 5:17). Ele me aceita como sou e faz de mim o que eu deveria ser — santo, inculpável e irrepreensível (Colossenses 1:22). Ele me apresenta ao nosso Pai como algo de uma beleza digna de estar em Sua presença.
Que a Sua obra transformadora em nosso favor nos estimule a viver de acordo com a apresentação que Ele faz de nós e sermos humildemente gratos por Cristo pela Sua obra consumada em nossas vidas!
— Joe Stowell

Leia: Colossenses 1:21-23 

Examine: A Bíblia em um ano: Zacarias 5-8;Apocalipse 19

Considere: Jesus nos aceita como somos e faz de nós o que deveríamos ser.