terça-feira, 21 de abril de 2015

Versículo do Dia

Versículo do Dia

E, quando saíram da água, o Espírito do Senhor arrebatou a Filipe, e não o viu mais o eunuco; e, jubiloso, continuou o seu caminho. 
Atos 8:39

PÃO DIÁRIO - 21/04/2015 - Do desolado ao lindo


Do desolado ao lindo

…abençoou o Senhor o último estado de Jó mais do que o primeiro… —Jó 42:12


A primavera é a estação do ano em que Deus nos recorda de que as coisas nem sempre são o que parecem. Em poucas semanas, o que parece desesperadamente morto retorna à vida. Bosques desolados transformam-se em paisagens coloridas. Árvores cujos galhos nus se estendiam ao céu no inverno, como se implorassem por vestimenta, de repente se adornam com trajes verdes rendados. Flores que murcharam e caíram ao chão rendendo-se ao frio se levantam lentamente da terra, desafiando a morte.

Nas Escrituras, lemos a respeito de algumas situações aparentemente sem esperança. Um exemplo é o de um homem rico chamado Jó, a quem Deus descreveu como íntegro (Jó 2:3). O desastre se abateu sobre ele, que perdeu tudo que lhe era importante. Na miséria, ele disse: “Os meus dias […] se findam sem esperança” (7:6). O que parecia a Jó e seus amigos ser uma prova de que Deus se virara contra ele, era exatamente o oposto. Deus confiava tanto na integridade de Jó, que confiou nele nesta batalha contra Satanás. Mais tarde, a esperança e a vida de Jó foram renovadas.

A chegada da primavera, sempre fiel, todo ano me conforta quando estou numa situação que parece não ter esperança. Com Deus, não existe tal coisa. Independente do quão desolada a paisagem da vida possa parecer, Deus pode transformá-la num glorioso jardim de cores e fragrâncias.

— Julie Ackerman Link

Leia: Jó 42:10-17 

Examine: A Bíblia em um ano: 2 Samuel 3-5;Lucas 14:25-35

Considere: Com Deus, existe esperança até mesmo nas situações mais desanimadoras.

A RAZÃO DE MUITOS SEREM UM FRACASSO

Resultado de imagem para A RAZÃO DE MUITOS SEREM UM FRACASSO


Os olhos do SENHOR conservam o que tem conhecimento, mas as palavras do iníquo ele transtornará.Provérbios 22.12

Há uma razão para você ser malsucedido na obra de Deus: atentar para as palavras do iníquo. Ora, se você não fala em conformidade com o Senhor, sem dúvida, está dando crédito ao demônio. Ainda que não o contrarie, ele irá destruí-lo. Quem age dessa forma, um dia, quando tiver os olhos abertos, verá que tal postura resultou em pura perda de tempo, pois a natureza do diabo não lhe permitirá viver bem nem desfrutar do que é bom.

Se você deseja ser bem-sucedido no que faz para Deus e para si mesmo, fuja de quem não respeita o Senhor. Não se trata de assunto religioso, mas do verdadeiro relacionamento com o Criador. Por mais que uma pessoa tente explicar o fato de se colocar contra a Verdade (o Altíssimo) e a favor da mentira (o maligno), ela prova que não pode receber o bom ensinamento, pois jamais sairá algo aproveitável do coração dela. 

Quem admira o sucesso dos que são do mundo não obtém êxito na obra de Deus, pois o que estes praticam é contrário à Bíblia e não tem valor para a caminhada da fé. Jesus disse que devemos aprender dEle, o qual é manso e humilde de coração (Mt 11.29), mas muitos teimam em tomar lições de quem é pernicioso em tudo o que é e faz. O lábio iníquo é uma ameaça para todos.

Nos dias bíblicos, obtiveram a vitória os que deram ouvidos às mensagens dos servos do Altíssimo, deixaram-se ensinar pelo Todo-Poderoso e esforçaram-se nas batalhas. Eles não foram privilegiados, como se supõe, mas observadores e cumpridores da Palavra. O mesmo pode ocorrer com você ou qualquer pessoa, pois para o Altíssimo não há preferidos nem preteridos (Rm 2.11).  

Quem defende opiniões sobre a vida, o sofrimento ou qualquer outro assunto – mesmo que pareçam sensatas, mas discordem da Bíblia – constata que não há proveito espiritual no que diz. Por esse motivo, acostume-se a se “cobrir” de boas palavras, crendo no que Deus prometeu fazer em favor de quem crê nas Escrituras. Então, em pouco tempo, aprenderá que tudo é completamente diferente com Jesus.

Veja que perigo corre quem fala em desacordo com o Livro Santo! Na Bíblia, ele é chamado de mentiroso. Só o Senhor é a Verdade, e quem confessa o contrário do que o Criador disse, crendo no pai da mentira, jamais fica livre das forças do mal. Nunca concorde com o inimigo, ainda que seja um leve pensamento com aparência de certo, pois Satanás está por trás de tudo o que nega a soberania de Deus. Misericórdia!

Embora não assuma tudo o que diz a língua maligna, você se torna mentiroso pelo simples fato de dar atenção a ela. O que vem do adversário não pode ocupar lugar em nós, principalmente, em nosso pensamento, no qual são formadas as palavras e decisões. Não se corrompa, mas se transforme pela renovação da sua mente (Rm 12.2).

Em Cristo, com amor,




R. R. Soares

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Versículo do Dia


Versículo do Dia

E, passando, viu Levi, filho de Alfeu, sentado na alfândega, e disse-lhe: Segue-me. E, levantando-se, o seguiu. 
Marcos 2:14

PÃO DIÁRIO - 20/04/2015 - Os confortos do lar

Os confortos do lar

Na casa de meu Pai há muitas moradas […]vou preparar-vos lugar. — João 14:2


Certa vez, durante meu mandato como gestor de recursos humanos numa empresa de construção civil, conseguimos alguns projetos num estado vizinho. Isso significava que nossos empregados teriam de enfrentar duas horas de condução a cada ida e volta, além da jornada normal de trabalho. Para aliviar a carga, reservamos quartos de hotel para os dias de semana, mas, também contratamos vans e motoristas para transportar os que quisessem ir e voltar diariamente. Quase todos preferiram as vans!

Um dos funcionários, o mais mal-humorado, deixou de lado o seu comportamento habitual ao descrever a emoção e surpresa de sua esposa e quatro filhos na primeira noite. Não lhes tendo dito que tinha a opção de voltar para casa, ele apareceu inesperadamente para surpreendê-los. Algum tempo depois, sua esposa telefonou ao dono da empresa para agradecer-lhe, dizendo que sua família tinha lealdade vitalícia com quem quer que compreendesse a importância do lar para os funcionários.

Quem já precisou afastar-se do seu lar, mesmo por pouco tempo, compreenderá o conforto que os discípulos de Jesus encontraram em Suas palavras quando Ele prometeu que uma morada eterna os aguardava (João 14:2). E, para completar sua alegria, Jesus lhes disse que prepararia e os conduziria a essa morada, e ainda por cima, alegria! Ele também estaria lá (v.3).

Lembre-se do maior conforto desta vida: Jesus prometeu que, um dia, nós iremos para casa para estar com Ele.

— Randy Kilgore

Leia: João 14:1-6 

Examine: A Bíblia em um ano: 2 Samuel 1-2;Lucas 14:1-24

Considere: Não existe lugar como o nosso lar — especialmente quando este lar é o céu.

O MAIS ILUSTRE

Resultado de imagem para jabes O MAIS ILUSTRE

 Porque Jabez invocou o Deus de Israel, dizendo: Se me abençoares muitíssimo e meus termos amplificares, e a tua mão for comigo, e fizeres que do mal não seja aflito!… E Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido. 1 Crônicas 4.10

Uma pessoa pode ter nascido em uma família de má fama ou estar vivendo como desprezada até pelos familiares. No entanto, se crer que Deus tem um propósito em sua vida, ela tem condições de começar uma grande virada. Quando tomamos conhecimento do Evangelho, entramos em contato com o poder que criou tanto o Universo como o ser humano. Então, se dermos atenção ao que o Altíssimo nos diz, seremos capazes de mudar a nossa história para melhor.

Jabez tinha tudo para não ser alguém, mas atentou para a Palavra do Senhor, tornou-se valoroso e invocou o Deus de Israel. O primeiro passo é dar ouvidos ao Senhor – crer em Sua Palavra – e, depois, clamar a Ele de todo o coração. A seguir, é preciso buscar saber tudo o que o Pai celestial tem para os Seus e nunca se sentir incapacitado, pois Ele mesmo cumprirá Suas promessas.

Jacó jamais seria o patriarca dos hebreus, linhagem da qual Jesus viria, se aceitasse a derrota que sofreu ainda no útero de sua mãe. Houve luta no ventre de Rebeca, e Esaú, por ser mais forte, saiu primeiro. Porém, mesmo tendo sido passado para trás e, assim, perdendo a primogenitura, Jacó agarrou-se ao pé do irmão, como se dissesse: “Você me tomou a bênção, mas vou suplantá-lo”. Por isso, seu nome foi Jacó – o suplantador.

Ao entender que Deus poderia mudar a sua vida, Jabez encheu-se de fé e, sem medo, agiu como um gigante, orando destemidamente para a sua vida ser transformada, pois tinha o Todo-Poderoso como seu Ajudador. A mesma oportunidade é dada a todos, mas somente será atendido quem assumir um compromisso com o Criador e fizer a vontade dEle. Esforce-se, e Deus o honrará.

Quando orar para receber a sua bênção, não se limite nem limite Deus, que é o Senhor. Lembre-se de que Ele tem todo o poder nos Céus e na Terra e, ao mesmo tempo, não Se opõe a que você seja um sucesso. Quem conhece as promessas dEle pode orar destemidamente e confiadamente, pois Ele tem prazer em atender os que são dEle.

Jabez queria tudo o que Deus prometera fazer por ele e obteve. Ao colocar exclamação e reticências no registro bíblico, o escritor sagrado foi levado pelo Senhor a mostrar que ele falou mais, porém isso não nos interessa. Do mesmo modo, você deve abrir o coração, orar a Deus e crer até obter tudo o que Ele lhe tem mostrado na Palavra.

Ao assinar a Nova Aliança feita por Jesus em seu favor, apresente cláusulas, pedidos e demais desejos que devem fazer parte do Pacto, o qual tem o sangue de Cristo como testemunha e garante o cumprimento do que lhe é prometido e revelado. As promessas da Bíblia são para todos aqueles que ousarem crer nelas e reivindicá-las.

Em Cristo, com amor,



R. R. Soares

domingo, 19 de abril de 2015

Versículo do Dia

Versículo do Dia

Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo
Gálatas 6:2

PÃO DIÁRIO - 19/04/2015 - Cabo da Tribulação

   
Cabo da Tribulação

…tende por […] alegria o passardes por várias provações, sabendo que a […] vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança. —Tiago 1:2-3


O navio do navegador inglês James Cook colidiu contra um recife ao largo da costa da Austrália em 10 de junho de 1770. Ele navegou para águas mais profundas e, novamente, atingiu outro recife, desta vez quase afundando o navio. Esta experiência o fez escrever no livro de registro do navio: “O ponto norte [foi chamado] Cabo da Tribulação, porque aqui começaram todos os nossos problemas.”

Muitos de nós já enfrentamos uma tribulação que pareceu desencadear uma sucessão de outras provações. Perda de emprego, morte de um ente querido, divórcio indesejado ou declínio da saúde, todos poderiam fazer parte da lista.

Embora uma crise possa parecer ser o nosso “Cabo da Tribulação”, Deus ainda é soberano e, com certeza, está no controle. Faz parte do Seu propósito usar a tribulação para produzir a perseverança em nós. Tiago escreve: “Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança” (Tiago 1:2-3). A palavra traduzida como “perseverança” significa ter estâmina, determinação ou capacidade de resistir.

Em meio às provações que transformam a vida, lembre-se de que Deus ainda está agindo. Ele quer usar sua experiência no “Cabo da Tribulação” para edificar o seu caráter. Ele prometeu que a Sua graça lhe basta (2 Coríntios 12:9).

— Dennis Fisher

Leia: Tiago 1:1-8 

Examine: A Bíblia em um ano: 1 Samuel 30-31;Lucas 13:23-35

Considere: A fé cresce melhor no inverno da tribulação. — Rutherford

Aproveite

familia2-post


Você já parou para pensar o que tem feito das bênçãos do Senhor em sua vida? Passamos tanto tempo querendo conquistar, adquirir, vencer, tomar posse que nos esquecemos daquilo que temos em nossas mãos gratuitamente e abundantemente.

Em Lucas 12, 16-20 Jesus disse:  “A herdade de um homem rico tinha produzido com abundância; E ele arrazoava consigo mesmo, dizendo: Que farei? Não tenho onde recolher os meus frutos.E disse: Farei isto: Derrubarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e os meus bens; E direi a minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e folga.”
Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?”
Quantos, em algum momento em sua vida não pensou que um dia viverá tranquilo depois de adquirir isso ou aquilo? Ou quantos não dizem que o dia que conquistarem algo aproveitarão mais a vida, os filhos, a família… Quando aquele dia chegar investirão mais em si mesmos ou em seu lazer ou na sua própria saúde.
Quando o dia chegar…
Nos versículos acima Jesus nos mostra o quanto é tola essa espera. Na passagem bíblica Jesus mostra que aquele homem não viveria para aproveitar o que havia ajuntado. Trazendo para nossa vida, podemos ir além e refletir sobre o que estamos fazendo do nosso HOJE, do nosso presente. Como estamos aproveitando nossas bênçãos diárias? O que temos feito do que o Senhor nos tem dado?

Amados, o tempo passa e o momento de aproveitarmos é agora. O que nos está reservado para o futuro, no futuro aproveitaremos, mas o que temos no presente, não podemos desperdiçar.
Em maio de 2008 publiquei uma mensagem que fala profundamente sobre isso e quero que você a veja agora. Leia com atenção, reflita e Deus certamente falará ao seu coração.

Certo dia, um amigo abriu a gaveta da mesa de cabeceira da sua esposa e apanhou um pacote embrulhado em papel de arroz.
“Este – disse o meu amigo – não é um pacote qualquer, é uma peça íntima, uma lingerie finíssima”.
Abriu o pacote, jogou fora o papel, pegou a peça, e acariciou a seda macia.
“Ela comprou esta lingerie a primeira vez que estivemos em Nova Yorque, há 9 anos. Nunca a usou.”
“Estava esperando a ocasião especial para usá-la. Acho que a hora chegou.”
Aproximou-se da cama e colocou a lingerie perto de outros objectos que levaria para o velório. Sua esposa havia morrido de repente.
Ele olhou para mim e disse:
“Nunca guardes nada à espera de uma ocasião especial, cada dia que vivemos é uma ocasião especial”.
Ainda estou pensando nas palavras que ele me disse e como mudaram a minha vida.
Agora leio mais, e dedico menos tempo à limpeza da casa.
Sento-me na varanda e admiro a paisagem, sem reparar se o jardim tem ou não ervas daninhas.
Passo mais tempo em companhia da minha família e dos meus amigos, e bem menos tempo trabalhando para ganhar dinheiro.
Dei-me conta que a vida é um conjunto de experiências para serem apreciadas e não sobrevividas.
Agora já não guardo quase nada.
Uso os copos de cristal todos os dias. Visto roupas novas para ir fazer compras no supermercado, se estiver com vontade de vesti-las. Não guardo o melhor frasco de perfume para as festas especiais, mas uso quando quero sentir a sua fragrância.

As frases “um dia…” e “um dia destes…”, estão desaparecendo do meu vocabulário.
Não sei o que a esposa do meu amigo teria feito, se soubesse que não haveria amanhã, o mesmo “amanhã” que todos nós levamos tão pouco a sério.
Se ela soubesse, talvez poderia ter falado com todos os seus familiares e amigos mais próximos.Ou, talvez, poderia ter chamado os velhos amigos para se desculpar, para fazer as pazes pelos mal-entendidos do passado.

São estas pequenas coisas da vida não cumpridas que me chateariam se soubesse que tenho as horas contadas.
Pensar que deixei de abraçar os bons amigos que “um dia destes” reencontraria,
Me deixaria ainda mais triste, saber que deixei de dizer aos meus filhos e irmãos, com suficiente freqüência, o quanto os amo.
Agora procuro não retardar ou esquecer algo mais que poderia acrescentar sorrisos de felicidade e alegria à minha vida.
Cada dia que passa, digo para mim mesmo, que este é um dia muito especial.
Cada dia, cada hora, cada minuto que passa… é especial.

Pense nisso…

Tire as expressões “um dia…” e “um dia destes…”, do seu vocabulário…
Aproveite cada minuto que você tem para apreciar as bênçãos que Deus lhe dá…
Aproveite a família, os amigos, os colegas de trabalho, a natureza, os bens que você tem…

Em PV 27:1, está escrito: “NÃO presumas do dia de amanhã, porque não sabes o que ele trará”.
Não deixe pra amanhã o abraço amigo, o consolo, o sorriso, o pedido de perdão, a reconciliação com Deus…
Simplesmente porque amanhã pode ser tarde demais…

Em Marcos 13,33 o Senhor nos diz “vigiai e orai; porque não sabeis quando chegará o tempo”
Vigie vivendo verdadeiramente o amor que Deus quer que você viva!
Vigie buscando na Palavra o conhecimento necessário para que sua fé seja acrescentada!
Vigie vivendo com a qualidade que Deus quer que você viva!
E se por acaso as preocupações e os problemas tentarem roubar a sua paz lembre-se de Mt 6: 31-33: “Não andeis inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos. De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”.

Pense nisso…
Buscar primeiro o reino de Deus é viver o amor, é viver com qualidade, é viver a Palavra…
Não deixe que a vida passe como água por entre seus dedos. O que você tem para aproveitar é muito precioso para ser desperdiçado.
Aproveite as bênçãos diárias que Deus nos dá, não deixe pra amanhã a prática do amor e da reconciliação, viva cada oportunidade, aproveite até mesmo as pequenas coisas e seja feliz!!!



Por Deyse Melo

sábado, 18 de abril de 2015

Versículo do Dia

Versículo do Dia

Aprendei a fazer bem; procurai o que é justo; ajudai o oprimido; fazei justiça ao órfão; tratai da causa das viúvas.
 Isaías 1:17

PÃO DIÁRIO - 18/04/2015 - Falar sobre dinheiro


Falar sobre dinheiro

…não sejam orgulhosos, nem depositem a sua esperança na instabilidade da riqueza, mas em Deus… — 1 Timóteo 6:17


Marilyn e Estêvão estavam casados há poucos anos e o dinheiro estava curto. Ao olhar para sua colcha puída, ela desejou trocá-la. Em seguida, decidiu comprar uma nova com o cartão de crédito — esperando conseguir, de alguma maneira, o dinheiro para pagar.

Sua leitura devocional para aquele dia a surpreendeu, quando citou Provérbios 22:27: “…pois, se não tens com que pagar, por que arriscas perder a cama de debaixo de ti?” Marilyn decidiu não contrair uma dívida para comprar uma colcha nova naquele dia.

As decisões sobre a maneira como gastamos o nosso dinheiro são uma questão pessoal entre nós e o Senhor, e podem ser difíceis de tomar. Mas, Deus não nos deixou sem ajuda. Ele nos diz: “Honra ao Senhor com os teus bens…” (Provérbios 3:9) e “…Não podeis servir a Deus e às riquezas” (Mateus 6:24).

Com tais verdades em mente, aprofundamos nossa busca em Sua Palavra para ajudar-nos a usar o dinheiro com sabedoria. Encontramos isso: “…Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza…” (Lucas 12:15). Outra passagem diz: “…o que toma emprestado é servo do que empresta” (Provérbios 22:7). E, em 1 Timóteo, lemos: “…sejam […] generosos em dar e prontos a repartir” (6:18).

Dinheiro é um assunto importante. Deus, que provê todas as nossas necessidades, pode nos mostrar como usá-lo para a Sua honra.

— Dave Branon

Leia: 1 Timóteo 6:6-12 

Examine: A Bíblia em um ano: 1 Samuel 27-29;Lucas 13:1-22

Considere: Não permita que o ouro tome o lugar de Deus em sua vida.

Sinais

2sinais

Conta-se que um velho cristão analfabeto orava com tanto fervor e com tanto carinho a cada noite, que certa vez um rico chefe de grande caravana chamou-o a sua presença e lhe perguntou: – Por que oras com tanta fé? Como sabes que Deus existe, quando nem ao menos sabes ler?

O fiel de Deus respondeu:

- Grande senhor, conheço a existência de Nosso Pai Celeste pelos sinais dEle.

- Como assim? – indagou o chefe, admirado.

O servo humilde explicou-se:

- Quando o senhor recebe uma carta de pessoa ausente, como reconhece quem a escreveu?

- Pela letra,respondeu.

- Quando o senhor recebe uma jóia, como é que se informa quanto ao autor dela?

- Pela marca do ourives.

O empregado sorriu e acrescentou:

- Quando ouve passos de animais, ao redor da tenda, como sabe, depois, se foi um carneiro, um cavalo ou um boi?

- Pelos rastros – respondeu o chefe, surpreendido.

Então, o velho cristão convidou-o para fora da barraca e, mostrando-lhe o céu, onde a lua brilhava, cercada por multidões de estrelas, exclamou, respeitoso:

- Senhor, aqueles sinais, lá em cima, não podem ser dos homens!

Nesse momento, o orgulhoso caravaneiro, de olhos lacrimosos, ajoelhou-se na areia e começou a orar também.

Pense nisso…

Deus, mesmo sendo invisível aos nossos olhos; deixa-nos sinais em todos os lugares: na manhã que nasce calma, no dia que transcorre com o calor do sol, ou com a chuva que molha a relva…

Ele deixa sinais quando alguém se lembra de você, quando alguém te considera importante…

Vivemos esperando grandes milagres, grandes manifestações para nos certificarmos da presença de Deus em nossas vidas, mas não prestamos atenção nos pequenos sinais que, na realidade fazem grande diferença…

Em Hebreus 2, versículos 3 e 4, o Senhor nos diz: Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram; Testificando também Deus com eles, por sinais, e milagres, e várias maravilhas …

Não diga que Deus não se manifesta a você. Nesta semana, coloque-se na posição para ver os sinais de Deus em sua vida. Peça a ele para abrir o seus olhos e você certamente enxergará o amor que tanto procura…

Não deixe que esta semana seja simplesmente mais uma semana em sua vida. Aproveite cada momento, cada acontecimento, com o coração grato acreditando que a mão de Deus está em sua vida.

Seja qual for a situação. Peça a Deus para abrir os seus olhos, porque até na dificuldade nós encontramos pérolas para nossas vidas.

Aproveite cada momento, descubra amor de Deus em toda situação, haja com alegria e fé e seja feliz!!!



Por Deyse Melo

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Versículo do Dia

Versículo do Dia

Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho!
1 Coríntios 9:16

PÃO DIÁRIO - 17/04/2015 - Muito bom, David!

Muito bom, David!

…Sede fortes, não temais. Eis o vosso Deus… — Isaías 35:4


No funeral de David Schumm, celebramos o otimismo, a perseverança e a fé de um homem com grave paralisia cerebral. Durante todos os 74 anos de David, as tarefas simples da vida diária exigiram grande esforço. Ao longo de todo esse tempo, ele continuou sorrindo e ajudando os outros, doando mais de 23 mil horas como voluntário num hospital, além de encorajar adolescentes em situação de risco.

David escolheu Isaías 35:3-10 para ser lido em seu funeral: “Fortalecei as mãos frouxas e firmai os joelhos vacilantes. Dizei aos desalentados de coração: Sede fortes, não temais. Eis o vosso Deus. A vingança vem, a retribuição de Deus; ele vem e vos salvará […] os coxos saltarão como cervos, e a língua dos mudos cantará; pois águas arrebentarão no deserto, e ribeiros, no ermo” (vv.3-4,6). Esta promessa, feita ao povo de Israel ainda nos tempos do cativeiro, nos lembra de nossa esperança pelo dia em que Cristo retornará para aqueles que creem nele e o seguem.

Durante suas últimas semanas, David frequentemente mostrava aos visitantes um grande quadro de Jesus que estava próximo ao seu leito, dizendo: “Ele logo virá para buscar-me.” Esta é a esperança que Jesus Cristo dá a todos os Seus filhos, que inspira a nossa gratidão e louvor a Ele!

— David C. McCasland


Leia: Isaías 35:3-10 

Examine: A Bíblia em um ano: 1 Samuel 25-26;Lucas 12:32-59

Considere: Viva como se Cristo tivesse morrido ontem e estivesse voltando hoje.

Macacos

macacos


Numa experiência científica um grupo de cientistas, colocou cinco macacos numa jaula. No meio uma escada e sobre ela um cacho de bananas. Quando um macaco subia na escada para pegar as bananas, os cientistas jogavam um jato de água fria nos que estavam no chão.

Depois de certo tempo, quando um macaco ia subir a escada, os outros o pegavam e batiam muito nele. Com mais algum tempo, nenhum macaco subia mais a escada, apesar da tentação das bananas.

Então os cientistas substituíram um dos macacos por um novo. A primeira coisa que ele fez foi subir a escada, dela sendo retirado pelos outros que o surraram. Depois de algumas surras, o novo integrante do grupo não mais subia a escada.

Um segundo foi substituído e o mesmo ocorreu, tendo o primeiro substituto participado com entusiasmo da surra ao novato. Um terceiro foi trocado e o mesmo ocorreu. Um quarto e, afinal, o último dos veteranos foi substituído.

Os cientistas então ficaram com o grupo de cinco macacos que, mesmo nunca tendo tomado um banho frio, continuavam batendo naquele que tentasse pegar as bananas. Se fosse possível perguntar a algum deles porque eles batiam em quem tentasse subir a escada, com certeza a resposta seria: “Não sei, mas as coisas sempre foram assim por aqui”.

Pense nisso…

Muita gente vive dessa maneira…
Estão tão acostumados com a escravidão do pecado que fazem o que o mundo determina mesmo sem saber por que. Se machucam, se prejudicam e prejudicam a quem os ama sem saber ao certo o porque…
Fazem porque todo mundo faz, fazem porque, se não fizerem, serão considerados bobos, bregas, fora de moda…
Esquecem-se de Mateus 16: 26 que diz “Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?” 
Querem agradar ao mundo e não analisam as conseqüências de seus atos. Mesmo sendo seres racionais, mesmo tendo o poder de escolha, aceitam o que lhe determinam, sem avaliar ou pesar as conseqüências.

Talvez você esteja pensando agora: “hum… essa mensagem não tem nada a ver comigo”. Se você pensa desta maneira, termine de ler a mensagem mesmo assim. Creio que em algum momento ela falará ao seu coração…
Muitos agem como os macacos da história no seu dia a dia no trabalho. Como a maioria de seus colegas mente, faz fofoca, puxa o tapete do outro, acabam fazendo a mesma coisa, sem refletir no que fazem, nas conseqüências de seus atos. Se igualam aos medíocres sem perceber que estão sendo mais um. Se esquecem do Salmo 1:4, que diz: “os ímpios são como a moinha que o vento espalha. Por isso não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos.Porque o SENHOR conhece o caminho dos justos; porém o caminho dos ímpios perecerá”. 

Como tem sido o seu dia a dia no trabalho? Tem se igualado aos ímpios ou, refletindo na Palavra do Senhor, tem buscado o seu próprio caminho?
Muitos agem como os macacos da história no seu dia a dia na escola. Imitam as ações dos “mais espertos” e populares sem refletir no que fazem. É a bebida, a droga, o ficar inconseqüente, o sexo prematuro…
Jogam sua vida no lixo, sem perceber o que estão fazendo. 
Esquecem-se de Esclesiastes 11:9, que diz: : “Alegra-te, jovem, na tua mocidade, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade, e anda pelos caminhos do teu coração, e pela vista dos teus olhos; sabe, porém, que por todas estas coisas te trará Deus a juízo”. Alegra-te jovem, escolhe os teus caminhos, Deus te dá poder para isso, mas lembra-te da conseqüência de seus atos…

Como tem sido o seu dia a dia na escola? Quais as alegrias que tem dominado o seu coração?
Outros agem como os macacos da história no seu dia a dia na família. Como o mundo ensina que o orgulho é mais importante que o amor , que o dinheiro e o poder são mais importantes que os relacionamentos, que fidelidade é coisa do passado e que é melhor separar do que lutar pelo casamento, repetem o que todo mundo faz. Desistem de sua família, não investem em seus relacionamentos, sem medir as conseqüências de seus atos. Esquecem de I Tim 5:8, que diz: “Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé, e é pior do que o infiel”.

Como tem sido sua vida em família? Que tipo de cuidado você tem tido com seus filhos, cônjuge e até mesmo parentes?
Muitos agem como os macacos da história no seu dia a dia na Igreja. Preocupados com as aparências, repetem ações, seguem cegamente as tradições ou modismos, aceitam tudo que lhes é imposto sem refletir nas conseqüências, naquilo que Deus realmente quer para suas vidas. Se esquecem de Mateus 5:20, que diz: ‘Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus”.

Que tipo de Cristão você tem sido? Tem se preocupado mais com as tradições e costumes do que viver o amor de Jesus? Que tipo de frutos você tem produzido?
E assim acontece…
Muita gente vive dessa maneira…
Muitas vezes NÓS vivemos assim…
Não vigiamos, nos esquecemos da Palavra do Senhor e repetimos o que o mundo acha melhor. Sem perceber, nos afastamos da Graça e plantamos para nossa vida sementes que resultarão em frutos secos e sem sabor. Nos esquecemos de que, pelos nossos frutos, seremos reconhecidos por Jesus…

Pense nisso!

Mude o que for necessário, não tenha medo de inovar e seja feliz!



Por Deyse Melo

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Versículo do Dia

Versículo do Dia

 Fui buscado dos que não perguntavam por mim, fui achado daqueles que não me buscavam; a uma nação que não se chamava do meu nome eu disse: Eis-me aqui. Eis-me aqui.
 Isaías 65:1

PÃO DIÁRIO - 16/04/2015 - Conte a história

Conte a história

…contaremos à vindoura geração os louvores do Senhor, e o seu poder, e as maravilhas que fez. —Salmo 78:4


Numa entrevista perguntaram ao cineasta George Lucas de que maneira ele gostaria de ser lembrado. Ele respondeu: “Serei lembrado como um cineasta. […] Espero que algumas das histórias que contei ainda sejam relevantes. […] Se você criou filhos, sabe que tem de explicar coisas a eles e, se não o fizer, eles acabarão aprendendo da maneira mais difícil. […] Então, as velhas histórias têm de ser reiteradas de uma forma que seja aceitável a cada nova geração. Não acho que um dia deixarei de contar as velhas histórias, porque penso que elas ainda precisam ser contadas.”

No Salmo 78, o salmista reconhecia a possibilidade de as poderosas obras de Deus serem esquecidas e de uma geração perder-se; por esse motivo, conclamou o povo de Deus a nunca se cansar de contar a velha história dos Seus atos de redenção às futuras gerações (v.4). O objetivo dessa repetição perpétua da sua história não era apenas memorizar dados históricos; mas inspirar fé, obediência e esperança no Senhor (v.7) e impedir as gerações futuras de tatearem nas trevas da descrença e rebelião, como as gerações anteriores (v.8).

Devido ao grandioso poder e graça de Deus em nossas vidas, desejamos ser fiéis para contarmos Suas histórias, para que possamos inspirar fé e obediência nas futuras gerações.

— Marvin Williams


Leia: Salmo 78:1-8 

Examine: A Bíblia em um ano: 1 Samuel 22-24;Lucas 12:1-31

Considere: As histórias sobre a graça no passado inspiram as histórias de fé que serão contadas no futuro.

Os santos caminham em fraquezas




Resultado de imagem para Os santos caminham em fraquezas

"Da fraqueza tiraram força, fizeram-se poderosos em guerra"

 Vez que outra me deparo com as fraquezas dos homens e mulheres de Deus do passado, apresentados na galeria dos heróis da fé em Hebreus 11. Qualquer pregador e escritor inteligente poderá desconstruir e falar negativamente das vidas de Abraão, Isaque e Jacó; qualquer pregador, se quiser, poderá pincelar de preto e branco a vida de Davi e descolorir a beleza dos personagens da Bíblia. Se alguém quiser desacreditar a vida e a biografia de cada pessoa citada em Hebreus, terá argumentação suficiente para fazê-lo.
 Todos cometeram erros. Noé, o grande intercessor, vacilou, embriagou-se, e amaldiçoou o seu filho. Abraão, o amigo de Deus, diante dos reis, temeu e mentiu. Isaque também. Jacó, e os patriarcas - exceção de José - foram enganadores e mentirosos. Gideão se prostituiu espiritualmente fazendo uma estola sacerdotal. Davi, homem segundo o coração de Deus, no auge do reino adulterou e foi homicida. Salomão, que de Deus recebeu tanta sabedoria e conhecimento, cedeu ante os prazeres da carne.

 É preciso ler Hebreus 11 pela ótica de Deus. Eram pessoas que fraquejaram? Sim! E como fraquejaram! Mas Deus nãos os vê como nós os vemos. Deus os vê como seres humanos, sujeitos a fraquezas; e os vê como pessoas de fé, e vencedoras. A vida desses personagens é-nos exposta como exemplo de fé que supera a fraqueza. Estão ali para nos incentivar a seguir na jornada da vida cristã, apesar das fraquezas.

 As fraquezas tendem a levar ao desânimo, e a única maneira do obreiro ser um vitorioso, é aprender a depender de Deus em tudo o que faz, pois a coisa que Deus mais valoriza nos seus servos é a humildade seguida de quebrantamento. Quantos de nós oscilamos e lutamos todos os dias entre a unção e a fraqueza? Sentimos que estamos cheios do Espírito Santo, que temos poder; admiramo-nos de que os demônios se agitam com nossa presença, curamos os enfermos e profetizamos, fazemos obras gloriosas e, no entanto, cedemos diante do pecado. Uma verdadeira guerra se trava dentro de nós. Unção e fraqueza convivem lado a lado - dentro de nós, numa luta sem tréguas!

 Um místico, citado por Arintero disse: "Às vezes Deus deixa nos melhores santos algumas fraquezas e, por mais que queiram não conseguem desvencilhar-se delas, nem corrigir-se, para que sintam sua própria fraqueza, e ver o que seriam sem a graça de Deus. Só as fraquezas impedem que nos vangloriemos dos favores que de Deus recebemos... Não devemos, pois, nos inquietar nem nos entristecer pelas faltas que poderíamos cometer - como fazem os orgulhosos que se turbam e desmaiam quando miram suas fraquezas - mas tirar delas forças."

* Cuidando do nosso caminhar

 Quero exemplificar a questão da fraqueza usando a visão que Ezequiel teve dos querubins. O profeta descreve os querubins como seres diferentes, com seis asas. Com duas asas cobrem o rosto, com duas cobrem os pés e com as outras duas voam. Imagino que  encobrem o rosto por serem belos, e precisam encobrir os pés, por causa da imperfeição. Ainda que seus pés brilhem como o bronze polido, os querubins têm pés de vaca!

 A Bíblia diz que são de bezerros! "As suas pernas eram direitas, a planta de cujos pés era como a de um bezerro, e luzia como o brilho de bronze polido" (Ez 1.7). Quer dizer, têm pernas de homem, mas pés de bezerro! Imagine-se um homem, com pé de vaca!

 A glória que brilha sobre seus rostos serve para esconder a fraqueza!

 Nossos pés, ao que se depreende das Escrituras também são símbolos de imperfeição, e Deus quer que nos apresentemos diante Dele como somos. Os sapatos que usamos encobrem a feiura de nossos pés. Nenhum homem, ao que parece gosta de expor seus pés; não os acha belo. Por isso usa os melhores calçados, não apenas para escondê-los e protegê-los, mas também para poder caminhar mais confortavelmente.

 Moisés apresenta-se calçado diante da sarça e Deus lhe pede que se aproxime descalço! Josué está diante do anjo, calçado, pronto para a guerra e este pede que Josué tire os sapatos: "Descalça as sandálias de teus pés, porque o lugar em que estás é santo" (Js 5.15). Os pés falam de nosso caminhar e da nossa imperfeição. Por isso queremos protegê-los.

 Paulo afirma: "E os que nos parecem menos digno no corpo, a estes damos muito maior honra; também os que em nós não são decorosos revestimos de especial honra" (1 Co 12.23). Se um homem estiver vestido de finos trajos, mas os sapatos estiverem sujos, não combinando com a cor ou se o homem estiver descalço, toda perfeição e beleza da pessoa desaparecem pela feiura dos pés!

 Assim somos nós, os obreiros. Somos fracos quando estamos diante de Deus e do povo. Temos uma aura de glória celestial sobre nossas cabeças quando pregamos o evangelho, e os pés empoeirados da caminhada. No entanto, como um querubim que, apesar de tanta glória tem pés como de bezerro, os pés dos pregadores recebem o brilho celestial que encobre sua imperfeição! Parece que Deus vê os nossos pés sob o ângulo de sua glória: "Que formosos são sobre os montes os pés do que anuncia as boas novas, que faz ouvir a paz, que anuncia coisas boas, que faz ouvir a salvação, que diz a Sião: O teu Deus reina!" (Is 52.7).

 O obreiro pode recender ao perfume de Deus, ao brilho de sua glória, mas Deus sempre deixa um quê de imperfeição para mantê-lo humilde diante dele. Na vida familiar uma esposa que não entende seu ministério; um filho que se desvia; um negócio que emperra; uma calúnia que o atordoa; um pecado do qual não consegue se desvencilhar; qualquer coisa, para que olhe para seus pés e se envergonhe de sua imperfeição. O obreiro quando olha para o espelho e vê refletido nele a glória de Deus tem a tendência de se exaltar, mas ao olhar para os seus pés, não pode fazer outra coisa senão chorar!

 Paulo poderia se gloriar das tantas revelações e visões.

 Paulo tinha uma fraqueza; os pregadores e santos têm fraquezas. Os santos caminham com fraquezas. Deixe-me dizer isto: Certas marcas de pecado jazem em nossa mente a fim de lembrar-nos de que somos salvos e vivemos por causa da graça de Deus. Paulo orou três vezes - mas Deus não afastou a imagem que o oprimia. Deus conhecia a fraqueza de Paulo e indicou-lhe que teria de conviver com ela toda a vida. A resposta de Deus?

 "A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo..." (2 Co 12.9). 

 "Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós" (2 Co 4.7). A glória opera em vasos imperfeitos! E nossa imperfeição está ali, apontando para nós, dizendo-nos que precisamos de Deus, sempre!

 Deus deixa certas falhas nos seus filhos para que aprendam a depender exclusivamente dele. A glória e a graça de Deus vêm sobre nós escondendo nossas fraquezas. Assim como os pés de bezerro - feios - brilham com a glória de Deus, nosso caminhar é santificado por sua glória! Todos os que aparecem na galeria dos heróis da fé em Hebreus 11 possuíam fraquezas: Abraão, Isaque, Jacó, Moisés, etc. Algumas, fraquezas inadmissíveis hoje pela liderança da igreja!

 Sara é lembrada por sua fé, e não porque duvidou. Abraão, por sua fé, e não porque mentiu. Noé por sua fé, e não porque se embriagou e amaldiçoou o filho.

 Uma frase do escritor aos Hebreus resume a vida desses heróis da fé: "da fraqueza tiraram força" (Hb 11.34).

 No meio das tribulações - sejam elas devido a erros cometidos, a falhas humanas ou vindas diretamente de Satanás, o peso de glória é eterno, acima de toda comparação (2 Co 4.18). Porque a glória que sobre nós brilha vem de Deus. Apenas refletimos a glória Dele!

 Pois o que de Deus recebemos é depositado em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não nossa!



Por João A. de Souza Filho