segunda-feira, 21 de abril de 2014

PÃO DIÁRIO - 21\04\2014 - INVESTIMENTOS

INVESTIMENTOS


" Quero ajudar vocês  a investirem com sabedoria em seu futuro " , disse o consultor financeiro ao começar sua palestra sobre investimentos em fundos de pensão. Ele desejava que seus ouvintes continuassem a investir no mercado de ações  durante todos os altos e baixos da economia porque históricamente um bom retorno acabaria acontecendo.

Deus também que invistamos com sabedoria em nosso futuro espirítual. Em meio aos altos e baixos das circunstância da vida, devemos investir contínuamente numa " conta espiritual " , nosso caráter. 
O apóstolo Pedro nos diz para sermos diligentes no desenvolvimento do caráter ( 2 Pedro 1:5-11 ), Após confiarmos em Cristo para salvação, devemos investir estas qualidades em nosso caráter: fé, virtude, conhecimento, domínio próprio, perseverança, piedade, fraternidade e amor.
Os lucros futuros sobre o nosso investimentos no caráter serão piedade ( vv 5.7 ) focandos no conhecimento de Jesus Cristo ( v. 10 ).
Investir dinheiro em fundos de pensão pode ser lucrativo mas, investir em nossas vidas espírituais oferece o melhor tipo de retorno para o nosso futuro ! - AMC .

Leia: 2 Pedro 1:1-11 

Examine: porque estas coisas [..] em vós aumentando,fazem com que não sejais nem inatívos, nem infrutíferos no pleno conhecimento de [...] Cristo. - 2 Pedro 1:8  

Considere: Este é o momento de investir na eternidade




Devocional, 21\04\2014 - Vista a armadura de Deus e permaneça em sua posição


Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir (e permanecer em seu território) no dia mau (do perigo) e, depois de terdes vencido tudo (feito tudo que a crise exige), permanecer inabaláveis (firmes em seu lugar). EFÉSIOS 6.13

Quando o diabo vem atacá-lo, você deve usar a armadura completa de Deus se quiser resistir ao inimigo e realizar tudo o que Deus quer que você realize. Você deve perceber que o que você faz para vencer certa crise pode não ser a melhor maneira de vencer outra crise.
 A solução para seu problema não está num método ou procedimento, mas está no poder que Deus lhe dá para realizar o que Ele quer que você realize. 
Quando você lida com uma situação, a chave não está no seu método, mas em liberar o poder de Deus por intermédio da fé. Assim, vista a armadura de Deus, permaneça em sua posição contra o diabo, levante o escudo da fé e veja como o Senhor trará a vitória!


Por Joyce Meyer

Quando os lobos atacam as ovelhas



O apóstolo João, em sua segunda carta, versículos 7 a 11, fala acerca de três perigos que a igreja enfrenta em relação aos falsos mestres e enganadores, que como lobos, espreitam as ovelhas de Cristo. Os falsos mestres sempre existiram e sempre procuraram se infiltrar no meio do rebanho para atacar as ovelhas. Esses enganadores negam, por exemplo, as verdades essenciais da fé cristã, como a encarnação de Cristo e sua morte vicária na cruz. Eles têm o mesmo espírito do anticristo e vêm para preparar seu caminho (2Jo 7). Esses lobos nem sempre colocam as unhas de fora. Na maioria das vezes, travestem-se de ovelhas para entrar no aprisco e devorá-las. Que cautela a igreja precisa ter? Quais são os perigos que precisamos evitar para não sermos atacados por essa alcateia de lobos?

1. O perigo de tornar atrás (2 Jo 8). João alerta aos crentes para ficarem atentos a fim de não retrocederem e não perderem aquilo que foi realizado com esforço pelos verdadeiros obreiros de Deus. Quem retrocede na fé, quem escuta a voz dos falsos mestres e quem se afasta da igreja do Deus vivo para dar ouvidos às heresias perniciosas dos falsos mestres rifa sua própria alma no balcão do engano. O apóstolo João recomenda cautela, pois os falsos mestres não se apresentam como tal. Eles vêm com voz suave. São simpáticos, atraentes, bons comunicadores. Parecem sempre estar na frente, trazendo revelações novas e espetaculares. Mas, sorrateiramente ou mesmo explicitamente negam as verdades fundamentais da fé cristã e desconstroem os pilares do cristianismo. Seguir esses aventureiros é desviar-se da fé, é mergulhar na escuridão da mentira de Satanás e colocar os pés no caminho largo que conduz à perdição.

2. O perigo de ir além (2 Jo 9). Os falsos mestres sempre ficam aquém das Escrituras ou vão além delas. Eles ultrapassam a doutrina de Cristo. Não têm a Palavra de Deus como única regra de fé e prática. Acrescentam à Bíblia alguma nova revelação. Ao fazerem isso, negam a veracidade e a suficiência das Escrituras. Negam também a Pessoa e a obra perfeita e completa de Cristo. Negam a salvação pela graça e introduzem mentiras perniciosas, fazendo-as passar pela última verdade a que todos os homens devem se render. O apóstolo Paulo já havia alertado aos crentes da Galácia que ainda que um anjo de Deus viesse do céu para pregar outro evangelho, além daquele que foi pregado, deveria ser rejeitado veementemente. Só há um evangelho. Só há uma mensagem salvadora. Buscar outros caminhos, outras fontes e outras revelações é cair num abismo trevoso, é desviar-se da verdade, é apostatar-se da fé.

3. O perigo de ir junto (2 Jo 10,11). O apóstolo João é enfático em dizer que não podemos receber em nossa casa aqueles que trazem em sua bagagem a falsa doutrina, aqueles que negam nosso grande Deus e Salvador Jesus Cristo como nosso único e suficiente Salvador e Senhor. Não podemos dar as boas vindas a esses lobos travestidos de ovelhas, pois fazer isso é tornar-se cúmplice de suas obras más. Os falsos mestres são incansáveis em sua jornada de morte. Eles são itinerantes. Batem de porta em porta e buscam sempre uma oportunidade para enredar alguém com sua astúcia. A única forma de mantermos esses lobos fora do aprisco, longe das ovelhas e distante da nossa casa é firmarmo-nos na verdade. Sem o conhecimento das Escrituras, não teremos discernimento necessário para distinguir entre o lobo e a ovelha, entre a verdade e a mentira, entre o verdadeiro evangelho e o falso evangelho. Nesse tempo em que a sociedade organizada, por meio de suas mais respeitadas instituições, conspiram contra os valores espirituais e morais que devem reger a família. Nesse tempo em que florescem como cogumelo novas seitas bem como novas igrejas introduzindo novidades estranhas às Escrituras, arrebatando multidões aos seus redutos, precisamos nos acautelar e dar ouvidos à exortação do apóstolo João: Não torne atrás! Não vá além da doutrina! Não caminhe junto com os falsos mestres!


Por Rev. Hernandes Dias Lopes

domingo, 20 de abril de 2014

PÃO DIÁRIO - 20\04\2014 - CORRA PARA A CRUZ

CORRA PARA A CRUZ


Sempre que um alerta de tsunami é emitido na costa norte de Maui, no Havaí, as pessoas  que vivem em Hana sobem rapidamente a encosta de uma montanha até um lugar alto e seguro. Perto dali existe uma cruz de madeira muito alta, colocada muitos anos atrás por missionários. Para sua segurança física, as pessoas correm para o lugar onde está a cruz.
De maneira similar, todos nós necessitamos de um local de segurança espiritual. Por quê ? Porque o Senhor nos dá esses alertas em Sua Palavra: "...todos pecaram e carecem da glória de Deus " e "...o salário do pecado é a morte..." ( Romanos 3:23; 6:23 ). Hebreus 9:27 afirma: "...aos homens está ordenado morrerem um só vez, vindo, depois disto, o juízo ". Poderíamos não gostar de pensar sobre quais serão as consequências do nosso pecado ao estarmos face a face com um Deus santo, mas é coisa séria "...cair nas mãos do Deus vivo " ( 10:31 ).
A boa notícia é que, por amor a nós, o Pai proporcionou um lugar seguro ! Ele enviou Seu Filho Jesus para morrer, para que não tivéssemos de nós separar dele eternamente ( Romanos 5:8-10; Colossenses 1:19-22 ).
Devido à morte de Jesus Cristo na cruz e à Sua ressurreição dentre os mortos, esse lugar seguro está disponível. Você já correu para a cruz ? - AMC

Leia: Hebreus 10:28-39

Examine: Horrível coisa é cair nas mãos do deus vivo. - Hebreus 10:31


Considere: Para fugir da maldição do pecado, corra para a cruz.

Devocional, 20\04\2014 - Abandone as cinzas


O Espírito do Senhor Deus está sobre mim... a consolar [e trazer alegria a] todos os que choram... e a pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa [uma grinalda ou diadema de beleza] em vez de cinzas, óleo de alegria, em vez de pranto. ISAÍAS 61.1,3

Essa passagem diz especificamente que Deus quer trazer consolação e alegria, beleza em vez de cinzas para aqueles que estão tristes, mas para Ele fazê-lo você deve deixar as cinzas do seu passado. Algumas pessoas têm seus familiares cremados e guardam suas cinzas em uma caixa ou em uma urna. Finalmente, elas levam as cinzas para um lugar significativo e as atiram ao vento. É uma forma de deixá-las ir de forma permanente. Isso é o que Deus quer que você faça se tiver sido machucado no passado e estiver preso às cinzas. Se você deseja a alegria verdadeira, deixe essas cinzas e permita que o vento do Espírito Santo as remova de sua vida de forma permanente! 


Por Joyce Meyer

Depressão, o cárcere da alma



A depressão foi definida por Andrew Solomon como um parasita que suga a seiva da nossa vida. É como engolir seu próprio funeral e vestir-se de uma roupa de madeira. A depressão é o cárcere da alma, a masmorra das emoções, o cativeiro que priva milhões de pessoas de nutrirem na alma, a esperança do amanhã. A depressão é classificada como uma doença e, essa doença, que possui múltiplas causas, atinge ricos e pobres, jovens e velhos, doutores e analfabetos, religiosos e ateus. A depressão é uma doença que provoca muitas outras. Se não tratada convenientemente pode desembocar em tragédias irremediáveis. A depressão é a principal causa do suicídio no mundo.

John Piper, em seu livro O Sorriso Escondido de Deus, trata deste assunto com esmerado cuidado. Há duas posições que circulam no meio evangélico sobre o assunto, que revelam um desequilíbrio perigoso. A primeira delas liga a depressão à ação demoníaca. Os defensores dessa vertente afirmam que as pessoas deprimidas estão oprimidas e até possuídas por demônios. A segunda interpretação vincula a depressão a algum pecado específico ainda não confessado. Assim, uma pessoa fica deprimida porque esconde algum pecado que precisa ser confessado e abandonado. Não subscrevemos essas duas interpretações. Julgamo-las deficientes e assaz injustas. É muito verdade que uma pessoa pode ficar deprimida em virtude de seu envolvimento com demônios e também como resultado de algum pecado escondido. Porém, uma pessoa pode ser assolada pela depressão, mesmo levando uma vida cheia do Espírito Santo. Assim como um indivíduo pode ser cheio do Espírito e ter um problema cardíaco, também uma pessoa pode estar plena da presença de Deus e enfrentar o drama da depressão.

Se há várias causas que provocam a depressão, também há vários sintomas que a revelam. O primeiro sintoma é que a pessoa deprimida é tomada por uma desesperança crônica e passa a enxergar a vida pelas lentes escuras do pessimismo. Não vê uma luz no fim do túnel nem janelas de escape. Foi o que aconteceu com o profeta Elias. Pensou que somente ele havia restado dos profetas de Deus em Israel, quando na verdade sete mil ainda não haviam se dobrado a Baal. O segundo sintoma é olhar para a vida pelas lentes do retrovisor. Uma pessoa deprimida sente uma saudade mórbida dos bons tempos que se foram e se desespera diante das incertezas do seu futuro. Sente-se num calabouço existencial e sem ânimo e forças para sair desse cárcere da alma. Nessa saga cheia de pavores, flerta com a própria morte. Não que seu desejo seja de fato morrer, mas é que sente uma dor tão profunda na alma que o único alívio que consegue vislumbrar é o alívio da morte. Não podemos subestimar esses presságios que rondam a alma de uma pessoa depressiva. Isso é uma espécie de alarme, uma trombeta que precisa de encontrar ouvidos sensíveis. É por essa razão, que o terceiro sintoma de uma pessoa deprimida é um completo desânimo quanto ao futuro. É o desejo de fechar as cortinas da vida e colocar um ponto final na existência.

Como devemos lidar com a depressão? Como ajudar uma pessoa deprimida? Primeiro, precisamos orar por ela e com ela. Depois, precisamos cientificar-nos se essa pessoa está recebendo o tratamento médico adequado para a sua doença. Ainda, precisamos estar perto dela, oferecendo-lhe um ombro amigo, um ouvido atento e um coração generoso. Finalmente, precisamos compartilhar com ela a esperança do evangelho, o poder da graça de Deus e o consolo das Escrituras. Deus nos vivifica segundo a sua Palavra. Ele tira a nossa alma do cárcere. Ele acende uma luz de esperança no túnel escuro do nosso sofrimento. Deus arranca os gemidos da nossa alma e coloca em nossos lábios, um cântico de vitória. Em síntese, trata-se da depressão com remédio, terapia e fé.


Por Hernandes Dias Lopes

sábado, 19 de abril de 2014

PÃO DIÁRIO - 19\04\2014 - INFALÍVEL AMOR DIVINO

INFALÍVEL AMOR DIVINO


O livro de Oséias, no Antigo Testamento, relata a história do fiel amor de Deus por Seu povo infiel. Embora nos pareça estranho, o Senhor ordenou que Oséias casasse com uma mulher que não honrraria seus votos matrimoniais, causando-lhe dor  ( 1:2-3 ). Após ela abandonar Oseias por outros homens, o Senhor disse a ele para aceitá-la de volta - uma imagem do amor do Senhor pelos filhos de Israel, "... embora eles [ olhassem ] para outros deuses..." ( 3:1 ). Mais adiante, Oseias foi chamado para dizer aos israelistas que, devido à rebelião deles contra o Senhor, seriam levados ao cativeiro por um poder estrangeiro. "...entre o teu povo se levantará tumulto de guerra, e todas as tuas fortalezas serão destruídas " ( 10:14 ).
Contudo , em meio ao seu pecado e punição, a graça de Deus pelo Seu povo nunca se esgotou. Numa exortação repleta de misericórdia, Ele disse: "... semeai para vós outros em justiça, ceifai segundo a misericórdia; arai o campo de pouso; porque é tempo de buscar ao Senhor, até que ele venha, e chova a justiça sobre vós " ( 10:12 ). Mesmo quando temos arado malícia e colhido perversidade    ( 10:13 ), Deus não para de nos amar. Seja qual for nossa situação atual, podemos nos voltar ao Senhor e encontrar perdão para recomeçar. Seu amor jamais falha ! - DCM


Leia: Oséias 10:9-15

Examine: ...semeai para vós outros em justiça, ceifai segundo a misericórdia [...] porque é tempo de buscar ao Senhor...

Considere: Nenhuma força é maior do que o poder do amor de Deus.

Devocional, 19\04\2014 - Pare de se preocupar


Não andeis ansiosos pela vossa vida (deixai de estardes continuamente ansiosos e preocupados)... Qual de vós, por ansioso (ou preocupado) que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso (ou duração) da sua vida? Mateus 6:25-27

Muitas pessoas se preocupam com tudo, inclusive se elas terão algo para comer ou vestir,ou o que elas farão se uma situação em particular acontecer. A maioria de nós tem roupa suficiente, comida adequada, casa confortável e carro que funciona. Mas quando as coisas se complicam e você tem de enfrentar situações que parecem impossíveis, o diabo diz: “Oque você fará agora”? A tentação para se preocupar chega, mas esta não é solução. Deus quer que você saiba que a preocupação não o ajudará. De fato, ela certamente piorará as coisas se você fizer disso um hábito. Seu Pai celestial sabe todas as coisas de que você precisa antes que você Lhe peça. Assim, pare de se preocupar e focalize sua atenção nAquele que é capaz de prover tudo de que você precisa e muito mais.


Por Joyce Meyer

ÚNICO SENHOR

 

Ouve, Israel, o SENHOR, nosso Deus, é o único SENHOR. Deuteronômio 6.4

Todos têm a capacidade de ouvir a voz de Deus, conhecer o quanto Ele é bom e amigo de quem O procura. Quem conhece o Senhor aprende que Ele é o Manancial de águas vivas totalmente diferente das cisternas rotas que os homens cavam para si (Jr 2.13). Os filhos de Deus têm a promessa de que serão atendidos em tudo o que pedirem a Ele em Nome de Jesus (Jo 14.13). Vale a pena ser de Deus e estar firme na fé.

O Mestre dizia que quem tivesse ouvidos para ouvir ouvisse (Mt 11.15). É muito importante saber que Deus tem preparado lições maravilhosas para o Seu povo. Precisamos prestar atenção ao que Ele diz, e não de Sua permissão para ouvi-Lo. Uma vez tendo aprendido o recado do Senhor, devemos lançar-nos na obra para realizar o que nos foi ordenado. Dessa forma, provaremos o amor divino, o qual supera tudo o que pensarmos a respeito dele.

Há um único Senhor em todo o Universo, que comanda tudo e, por ser completo, entende o que falamos, aquilo de que precisamos e, ao mesmo tempo, supre-nos com Sua bondade. Todo aquele que estiver com problemas ou dúvidas precisa acertar-se na vida. Você terá o suprimento necessário quando orar entendendo o que lhe pertence em Cristo.

O melhor é que o nosso Deus é maravilhoso em todos os sentidos. Ele nos tem feito preciosíssimas promessas para que, por elas, cheguemos à plenitude da bênção. Não há como o Altíssimo deixar de nos atender e, por isso, podemos estar certos de que só precisamos pedir, pela fé, para recebermos aquilo de que necessitamos. Ao sermos aceitos como Seus filhos, tornamo-nos Seus herdeiros e coerdeiros com Jesus (Rm 8.17).

Não há outro que possa ser comparado ao nosso Deus. Em tudo, Ele é mais do que completo e poderoso. Se estivermos nEle, e Ele em nós, pediremos o que quisermos e nos será feito (Jo 15.7), pois o Senhor não nega bem algum aos que andam retamente, confiam em Sua Palavra e decidem desfrutar do melhor (Sl 84.11). A única condição para ter a Sua presença, usufruir da Sua comunhão e fartar-se dos Seus bens é agir pela fé.

O Senhor não requer grandes atitudes de nós. Jesus ensinou que, se não nos tornarmos como crianças, de modo algum entraremos no Reino dos Céus (Mt 18.3). Hoje, o Altíssimo olha para aqueles que se dispõem a fazer a Sua vontade e viver o Seu plano para a humanidade, e coloca o Seu melhor à disposição deles. Não há por que o cristão se conformar com pouco quando o Altíssimo já lhe deu o Seu tudo. Ora, o Seu tudo é incomparável.

Por que fugir de Deus e andar atrás de vaidades se somente Ele é o Todo-Poderoso? Afinal, o homem só se completará no Senhor se ouvir e crer na Sua Palavra. Seja qual for a sua necessidade, não deixe de buscar, nas Escrituras, a revelação do que é seu por direito e, então, tome posse imediatamente.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

sexta-feira, 18 de abril de 2014

PÃO DIÁRIO - 18\04\2014 - NÃO HÁ MAIOR AMOR

 NÃO HÁ MAIOR AMOR

Guilherme e sua esposa estavam viajando pelas montanhas Rochosas quando quase se chocaram contra um caminhão; seu carro saiu da estrada e mergulhou no Rio Colorado. Após saírem do veículo que afundava eles nadaram freneticamente no veloz correnteza. Um motorista de caminhão que vira o acidente. correu ao longo da márgem do rio e lhes atirou uma corda. Guilherme nadou atrás de sua esposa e empurrou-a até onde ela agarrar a corda - e o homem a puxou para fora.
Guilherme, no entanto, foi levado pela correnteza e não sobreviveu. Ele dera sua vida pela mulher que amava.
dar sua vida para que outra pessoa possa viver é a suprema prova de amor.
Durante a noite em que Jesus foi traído, Ele contou aos Seus discípulos sobre Sua intenção de dar sua vida pela humanidade. Ele lhes disse:" Niguém tem maior amor do que este, de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos" ( João 15:13 ) Em seguida, Ele estabeleceu o supremo exemplo de autosacrifício indo para a cruz.
Você já parou para pensar que Jesus fez isso por você - que Ele morreu em seu lugar? Ao fazer isso, Jesus apenas provou Seu amor por você, mas também tornou possível que você fosse perdoado dos seus pecados e garantiu-lh uma eterna morada no céu.- HDF


Leia: João 15:1-13

Examine: Niguém tem maior amor do que este de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos. - João 15:13

Considere: Deus permitiu e o nosso pecado exigiu que Jesus fosse cricificado.

Devocional, 18\04\2014 - Persiga e busque o amor


(Intensamente) Segui o amor... (persiga e busque este amor, tornando isso seu alvo, sua grande busca) 1 CORÍNTIOS 14.1

Desenvolver uma caminhada de amor como aquela demonstrada na vida de Jesus é como escavar uma mina de ouro. O verdadeiro amor cristão não é encontrado na superfície da vida. A Bíblia diz que você deve buscá-lo intensamente. Isso significa que você deve buscar o amor com todas as suas forças, como se você não pudesse viver sem ele. Você deve aprender tudo o que puder sobre amar e familiarizar-se com tudo o que Jesus e os apóstolos disseram sobre esse assunto. Contudo, não somente você deve aprender sobre o amor, mas deve caminhar em amor, lembrando-se de tratar os outros da forma que deseja ser tratado. Nesta noite, peça a Deus que o ajude a buscar e adquirir o tipo de amor dEle, o amor que pode fazer uma diferença significativa em sua vida e na vida daqueles ao seu redor.

Por Joyce Meyer

Amor, a marca distintiva do cristão



Jesus, o Filho de Deus, e supremo intérprete das Escrituras, ordenou: “Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. E nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns pelos outros” (Jo 13.34,35). Obviamente Jesus está falando de um certo tipo de amor. Trata-se do mesmo amor com que ele nos amou: amor perseverante, sacrificial e santificador. Não é amor apenas de palavras nem amor regido pelos interesses do egoísmo, mas amor de fato e de verdade, amor que se sacrifica pela pessoa amada. Por essa razão, Jesus fala de um novo mandamento, ou seja, de um nível de amor que não era conhecido até então.

Esse amor puro, santo e superlativo não contradiz a verdade. Não podemos sacrificar a verdade em nome do amor. Não devemos abrigar sob o guarda-chuva da tolerância todas as crenças, com a frágil desculpa de que o amor nos une e a verdade nos separa. A família de Deus não é composta daqueles que crêem na verdade e daqueles que a rejeitam. A família de Deus está estribada sobre a rocha eterna da verdade e fora da verdade não existe família de Deus. Essa verdade é a própria Escritura (Jo 17.17), essa verdade é o próprio Jesus (Jo 14.6). Fora da Palavra e fora de Jesus não há comunhão verdadeira, uma vez que sem a verdade das Escrituras e sem o Salvador Jesus não há igreja, não há família de Deus, nem comunhão fraternal. A proposta ecumênica, onde todos os credos religiosos, mesmos os mais heterodoxos, se unem é, portanto, uma falácia.

Mas, se não podemos sacrificar a verdade em nome do amor, também não podemos sacrificar o amor para sustentar a verdade. Aqueles que se escondem atrás de suas fortalezas doutrinárias para atacar impiedosamente os irmãos que discordam deles em pontos secundários estão em desacordo com a Palavra de Deus. Os fariseus atacaram o próprio Jesus pelo fato deste não viver de acordo com as suas estreitas regras. Para os fariseus, quebrar os preceitos que eles mesmos estabeleceram era a mesma coisa que violar a Palavra de Deus. Na verdade, os fariseus tornaram-se mais zelosos de suas tradições do que da própria verdade. Conseqüentemente, tornaram-se os mais radicais inimigos de Cristo e se mancomunaram com os herodianos para levá-lo à morte.

O amor cristão não é complacente com o erro nem conivente com o pecado. O amor, entretanto, não se assenta no tribunal, arrogando a posição de juiz, para condenar impiedosamente os fracos. O amor não esmaga a cana quebrada nem apaga a torcida que fumega. O amor não labora para condenar, mas para restaurar. O amor não se alegra em ver os que tropeçam sendo arrastados para a vala do ostracismo, mas luta para levantá-los e com alegria conduzi-los de volta ao aprisco seguro.

Jesus disse que o critério para sermos conhecidos como seus discípulos é o amor. Jesus lidou com grande severidade com os críticos fariseus e foi amável sem deixar de ser firme com os publicanos e pecadores. Jesus acolheu em seus braços hospitaleiros todos aqueles que eram condenados pela intolerância dos fariseus, não para que seguissem a sinuosa estrada do pecado, mas para guiá-los pelas veredas da justiça.

O mundo está olhando para a igreja. É impossível deixar de vê-la uma vez que ela é como uma cidade no alto de um monte. Se o amor for a marca distintiva que nos caracteriza como cristãos, isso produzirá impacto nas pessoas. Se o amor for apenas um discurso vazio, uma caricatura desta suprema virtude, então, seremos causa de tropeço para aqueles que olham para nós. É tempo de sondarmos o nosso próprio coração e examinarmos a nossa própria vida, a fim de saber, se de fato, estamos sendo conhecidos pelo critério do amor verdadeiro, como discípulos daquele que nos amou e a si mesmo se entregou por nós.


Por Hernandes Dias Lopes

quinta-feira, 17 de abril de 2014

PÃO DIÁRIO - 17\04\2014 - QUEM LEVA O CRÉDITO?

QUEM LEVA O CRÉDITO?


Sempre fiquei intrigado  com o poema infantil Little Jack Horner ( Joãozinho Corneteiro ): Little Jack Horner sentou-se no canto, comendo uma torta; furou a torta com o seu dedão, e tirou de lá uma ameixa, dizendo: " Que bom menino sou ! ".
Parece muito estranho Joãozinho estar sentado no canto com seu dedão coberto de ameixa apontando para cima e dizendo " Que bom menino sou !
 ". Habitualmente, os meninos maus é que são mandados para o canto, de castigo. Ele parece estar tentando chamar atenção indevida para si mesmo e para a torta.
Temos um desejo natural de chamar atenção para nós mesmo, exibir nossos feitos e capacidades. Às vezes, pensamos que a vida gira em torno de nós. Mas, viver assim é a pior forma deenganar-se. Na realidade, nossa pecaminosidade nos colocou " no canto ", do ponto de vista de Deus. Felizmente, o testemunho de Paulo nos dá a perspectiva correta. A despeito de suas impressionantes credencias, ele se rendeu alegremente à supremacia de Jesus: " Mas o que, para mim, era lucro, isto considerei perda por causa de Cristo
 " ( Filipenses 3:7 ). Paulo admitiu que, para "   ganhar a Cristo "  ( v.8 ), ele teve de abrir mão de todos os seus troféus. Portanto, dê a Jesus Cristo os direitos de gabar-se da sua vida. Ou, como disse Paulo, "...   Aquele que se gloria, glorie-se no Senhor "           ( 1 Coríntios 1:31 ) - não em você mesmo ! - JMS 

Leia: Filipenses 3:1-1

Examine: Mas o que, para mim, era lucro, isto considerei perda por causa de Cristo. - Filipenses 3:7

Considere: Nada somos sem Jesus; por isso, dê a ele o crédito.